Adriano Martins: Pronto para o mundo

"Me vejo como iniciante na divisão, mas venho trabalhando muito para merecer meu lugar entre os outros. Não quero ser só mais um na divisão." - Adriano Martins
Peso leve do UFC - Adriano MartinsQuatorze anos antes de começar, a carreira de Adriano Martins está no seu auge, uma luta no sábado contra Donald Cerrone é claramente a mais importante até hoje. Curiosamente, sua vocação começou como um acidente.

"Meu treinador tinha uma luta em breve, mas machucou as costelas e não pôde lutar, e me pediu para ir no lugar dele, e concordei", disse Adriano. "Foi assim que comecei a lutar."

Assine o Combate e assista o UFC Fight Night ao vivo no sábado

Ele ainda não parou de lutar, deixando de lado as coisas que a maioria dos jovens de 20 anos estaria atrás. Mas do jeito que ele vê, era um bom preço a pagar, porque a recompensa é muito melhor.

"Não acho que perdi nada", ele disse. "Na verdade acho que ganhei muito porque faço o que amo. E quando era adolescente preferia ficar mais em casa, então sempre estava em casa ou treinando. Quanto a disciplina, foi natural para mim. Sabia que se quisesse ser campeão teria que treinar muito para isto, e eu já queria ser campeão naquela época."

Se tornando profissional em março de 2004 com três lutas em uma noite, - todas vitórias - Martins teve altos desafios contra Gleison Tibau, Luciano Azevedo, Ronys Torres, e Francisco Trinaldo. Apesar de ter 24-6 que inclui uma vitória no Strikeforce contra Jorge Gurgel em janeiro de 2013, quando ele fez sua estreia em novembro contra Daron Cruickshank, ele era o novato, o que não o incomodou.

"Acho normal as pessoas fora do Brasil não me conhecerem", ele disse. "Mas muitos fãs no Brasil já me conhecem, e agora que estou no UFC é hora de mostrar meu trabalho."

Ele provou que estava pronto em Goiânia, dominando Cruickshank  e chegando a segunda vitória  em um evento da Zuffa, que lhe deu o prêmio de finalização da noite.

"Senti uma sensação de dever cumprido. Trabalhamos muito para isso, minha equipe e eu assistimos algumas lutas e ele é um cara duro. Pensei que a luta duraria os três roun,d mas graças a Deus foi minha noite e tudo foi melhor do que o previsto.

"Ele apresenta dificuldades", diz sobre Cerrone. "Ele é experiente na organização e vai para o nocaute ou para a finalização não importa quem seja o oponente. Gosto do estilo de luta dele, tenho que ter cuidado. Porém estarei preparado para esta luta."

E com uma vitória, Adriano Martins deixará de ser o novato para um competidor legítimo no tanque de tubarões dos pesos leves, a divisão que ele espera um dia ser o campeão.

"Acho que os leves são com certeza uma das mais difíceis divisões no UFC, e existem muitos lutadores bons", ele disse. "Me vejo como iniciante na divisão, mas venho trabalhando muito para merecer meu lugar entre os outros. Não quero ser só mais um na divisão."

Se ele vencer Cerrone neste fim de semana, ele será muito mais do que isto. E não por acidente.

 

 

Watch Past Fights

Midia

Recente
Antes de enfrentar Nick Diaz neste sábado, o ex-campeão teve uma conversa exclusiva com a equipe do UFC Brasil. Ele falou sobre a volta ao octógono, treino na 'esteira da NASA' e os perrengues que passou na carreira.
29/01/2015
Matt Parrino, do UFC.com, conversa com Davi Correia, do UFC Brasil, e Juan Cardenas, do UFC Español, sobre o treino de Anderson Silva e sua confiança para voltar a chutar. Enquanto isso, alguém viu Nick Diaz? Assine o Canal Combate: http://bit.ly/1fORFti
29/01/2015
Anderson Silva joga paintball com amigos e tira foto com fãs. Sara McMann mostra sua relação com a filha. No hotel, ela se encontra com Miesha Tate, e Kelvin Gastelum se distrai jogando videogame. Enquanto isso, todos se perguntam: onde está Nick Diaz?
29/01/2015
Após ficar quase dois anos sem entrar no octógono, Nick Diaz volta neste sábado prometendo muita ação contra Anderson Silva, na luta principal do UFC 183. Quem leva a melhor?
29/01/2015