Anderson Silva: O retorno do atirador

"Quero ser melhor como ser humano e como atleta e, se no final eu tiver que ser o campeão, Deus me fará campeão." - Anderson Silva
Peso médio do UFC - Anderson SilvaEm julho de 2013, Anderson Silva perdeu. Não foi a primeira vez que ele sentiu o gosto da derrota, mas nunca aconteceu no Octógono do UFC. Perder o título dos pesos médios era algo que eventualmente aconteceria. Nenhum lutador no esporte mantém o cinturão para sempre.

Mas foi o modo como ele perdeu. Não somente por nocaute depois de baixar a guarda, se achando, e duvidando que o nova iorquino invicto o golpeasse. Chris Weidman aceitou o desafio e acertou.

Assine o Combate e assista o UFC 168 ao vivo no sábado

Quando acabou, Anderson deu todo o crédito para Weidman e disse todas as coisas certas. É o que um campeão faz, e com o cinturão ou não, o ícone brasileiro é um campeão do esporte. Ele também falou da pressão que vem junto em ser uma dos super astros do MMA, algo que fez o campeão Georges St-Pierre vagar seu lugar recentemente e dar uma pausa no esporte. Anderson até deu a ideia de não lutar pelo cinturão, somente continuar lutando. Recentemente ele falou desses sentimentos de novo.

"Não há pressão do UFC ou pessoas em particular, é toda a pressão de que, quando você começa a ganhar, você não pode perder", disse Anderson.  "As pessoas esperam que você vença sempre. Sendo um atleta de elite, você tem que estar sempre vencendo.

"Eu estava tentando impor meu ritmo de luta e minha técnica, que eu esperava ser melhor que a dele, mas em algum ponto eu perdi o controle disso", ele explicou. "Não sei se foi o fato de estar fazendo isto por muito tempo ou se havia muita pressão em mim e muita responsabilidade. Eu não sei o que foi. Foi algo que me tirou do meu jogo mental de artes marciais. Quando você perde o controle de algo em que é tão bom, que você faz e tem controle por tanto tempo, você tem que parar e ver o que está fazendo certo e o que está fazendo de errado. Como um atirador de elite, você não pode perder o controle."

Mais de cinco meses se passaram, e com o sábado se aproximando, a expectativa para esta luta é maior do que nunca. Anderson ainda é visto como favorito, apesar do resultado da primeira luta. É quase um insulto a Weidman, mas você não ouvirá o brasileiro denegrindo a vitória do seu oponente ou sobre o que aconteceu naquela noite.

"Algumas pessoas dizem que foi um golpe de sorte, alguns dizem que ele nunca acertará de novo, mas o fato é, que ele treinou para isto e conseguiu", disse Anderson. "Não tenho arrependimentos. Acho que na vida você pode pensar no que poderia ter feito a mais, mas não se arrepender das coisas. Foi uma chance para eu olhar para trás e poder amadurecer e analisar muitas coisas na minha vida."

E agora na segunda vez, ele está de volta ao circo do mundo da luta, mas com um aspecto renovado.

"Me sinto mais relaxado agora, como se houvesse tirado um peso do meu peito," ele disse. "De um jeito a pressão vai voltar, mas eu precisava desta vez. Precisava colocar minha cabeça no lugar e acho que está vai ser a renovação que todos esperavam ver."

Isto pode ser boas ou más notícias para Weidman, mas o que quer que seja, ele não descobrirá até que o gongo soe no sábado a noite. Anderson, como em sua tradição, não fala sobre legado ou planos futuros, e não faz previsões. Como seu antigo rival Chael Sonnen diz, ele fará aquela caminhada quando chamarem seu nome para lutar.

"Quero ir lá fazer meu trabalho", Anderson disse sobre a revanche com Weidman. "Quero ser melhor como ser humano e como atleta e, se no final eu tiver que ser o campeão, Deus me fará campeão."

Camiseta exclusiva Anderson Silva. Compre agora!

Watch Past Fights

Midia

Recente
Não foi apenas um saldo positivo para os lutadores brasileiros no UFC 177, mas também atuações sólidas, com Diego Ferreira e Bethe Pitbull aplicando dois nocautes. Amanda Salvato conversou com os dois após as grandes vitórias no card principal.
30/08/2014
Ouça Danny Castillo e Tony Ferguson após a batalha no UFC 177 que terminou com uma decisão dividida.
30/08/2014
O campeão peso galo T.J. Dillashaw e o desafiante Joe Soto comentam seus desempenhos na luta principal do UFC 177 com o comentarista Joe Rogan.
30/08/2014
T.J. Dillashaw fala de sua primeira defesa de cinturão UFC, Bethe Correia expressa seu desejo de lutar pelo título, e o que Dana achou de Joe Soto.
30/08/2014