Após longo trajeto, finalmente Condit tem sua chance

"Estou muito feliz de finalmente estar pisando lá para fazer o que eu venho treinando para fazer nos últimos seis meses: ir lá e lutar, competir com o melhor de minhas habilidades." - Carlos Condit
UFC welterweight Carlos ConditSábado à noite parece não chegar nunca para Carlos Condit.

Depois de passar os últimos quatro meses de 2011 no que parecia um constante estado de limbo, Condit, 27 anos, vai finalmente trocar as luvas que usava com o técnico Mike Winkeljohn para colocar seus consideráveis talentos para trabalhar no Octógono. Em uma reviravolta do destino, Condit vai começar a se livrar das frustrações que ele sofreu contra o homem que esteve na raiz de muitos deles.

Volte a Setembro: Condit foi escalado para enfrentar a lenda do UFC BJ Penn na co-luta principal do UFC 137, uma luta que seria seguida por Diaz desafiando Georges St-Pierre pelo título dos meio médios.

Mas quando Diaz perdeu uma série de obrigações na mídia, o presidente do UFC Dana White fez uma mudança, rebaixando Diaz do evento principal, e elevando Condit. O homem conhecido como "The Natural Born Killer" caiu em lágrimas ao telefone quando White lhe deu a notícia.

Apenas 11 dias antes de ele ter sido convocado para lutar pelo título meio-médio do UFC, o sonho de Condit foi colocado em espera. St-Pierre torceu o joelho no treinamento, a sua luta foi remarcada para o UFC 143, o show anual do fim de semana  do Super Bowl. Diaz e Penn foram a manchete do UFC 137 no lugar, e Condit garantiu que o resultado da luta principal não teria impacto sobre sua luta pelo título.
Em 29 de outubro, Diaz massacrou Penn antes de acusar GSP de fingir estar machucado, questionando a legitimidade da sua lesão, tentando achar o seu caminho de volta para a luta que ele perdeu um mês antes. Quando White subiu ao pódio para a coletiva de imprensa pós-luta, o calendário da luta de Condit precisava ser reajustado mais uma vez.

"Tem havido muitos altos e baixos, muita emoção e decepção", admitiu o ex-campeão dos meio-médios no WEC. "Tem sido uma loucura, como qualquer um que olha de fora pode imaginar. Eu acho que fiz um trabalho muito bom em me concentrar no que preciso fazer - que é treinar e estar preparado. E desta vez acabou sendo Diaz."

Depois de fazer confusão duas vezes nos últimos seis meses, Condit e Diaz agora estão com a luta casada, um ligamento rompido deixou St-Pierre de lado e o mandou para a mesa de cirurgia. Com a data de seu retorno ao Octógono incerto, os dois principais competidores dos meio-médios lutarão pelo título interino até 77 kgs na noite de sábado.

A luta que tem sido uma longa jornada para Condit, 27-5 nativo de Albuquerque, Novo México.
"Estou muito feliz de finalmente estar pisando lá para fazer o que eu venho treinando para fazer nos últimos seis meses: ir lá e lutar, competir com o melhor de minhas habilidades."

Enquanto Diaz começou sua segunda passagem no UFC com muita fanfarra e uma chance imediata ao título dos meio-médios, Condit, discretamente, vem trabalhando seu caminho até o topo nos 77 kgs.

O último campeão dos meio-médios da história do WEC, perdeu em uma decisão apertada para Martin Kampmann em sua estréia, mas ganhou por decisão contra Jake Ellenberger na segunda vez que apareceu no Octógono. A vitória sobre Rory MacDonald no UFC 115 fez com que as pessoas começassem a tomar nota, e um nocaute no primeiro round em Dan Hardy em seu próprio país anunciou Condit como um competidor em potencial, embora ele ficou para trás de alguns dos nomes mais estabelecidos na empresa.

"É difícil sair da sombra desses caras como (Jon) Fitch, e (Josh) Koscheck, e talvez até (Thiago) Alves - caras que estão na divisão por anos e anos e anos, e todos tiveram grandes vitórias."

Mas agora é a vez de Condit ser o centro das atenções.

O primeiro round selvagem e destruidor sobre Dong Hyun Kim foi sua quarta vitória consecutiva. A segunda luta consecutiva em que ele ganhou o prêmio de Nocaute da Noite, e a terceira luta consecutiva a produzir um bonus pós-luta. Embora parecia que os deuses estavam contra ele, a paciência e perseverança de Condit foi recompensada, e ele está pronto para tirar o melhor disto.

"Esta é uma luta que eu queria a muito tempo, e o fato de estar acontecendo agora, depois de todo esse tumulto e loucura com a mudança de adversários e tudo, realmente não poderia ter acontecido de maneira melhor.

"Eu acho que estilos fazem lutas, e acho que esta luta de estilos vai ser extremamente empolgante. É uma luta muito dura, Nick é um dos melhores na divisão. Eu acho que há alguns caras que pelo estilo provavelmente poderiam vencê-lo, mas acho que o confronto entre nós - estamos muito equilibrados. Temos conjuntos de habilidades semelhantes, talvez uma abordagem um pouco diferente - estilo diferente - mas é emocionante."

Diaz, 28 anos, em uma série de 11 vitórias que inclui nove interrupções, com vitórias sobre Frank Shamrock, KJ Noons, Paul Daley, e Penn. Um enigma fora do Octógono, Diaz é só negócios quando as luzes se acendem e a luta começa, misturando um ótimo boxe com um pouco de jogo de chão.

Ele também é adepto de balançar seus oponentes com uma série de ironias antes das lutas, um talento e habilidade instintiva que ele tem passado para seu irmão mais novo Nathan. Condit está preparado para tudo - o boxe, o jiu-jitsu, e os jabs verbais.

"Nick gosta de tirar você do sério, fala um monte de lixo, então preciso permanecer focado, e permanecer com a atitude que sempre tenho; são sempre negócios, e não ser sugado para todo o resto. Eu só tenho que lutar a minha luta. Não importa o que o adversário diz ou o quanto de lixo que eles falam, tenho a oportunidade de ir lá e acabar com ele. Eu posso simplesmente segurar minha língua e deixar rolar, e assim que a porta da jaula se fecha, é hora de lutar."

Condit sabe que está em uma batalha, mas ele está pronto e confiante de que se seguir seu plano, ele vai sair como atração principal no sábado como o campeão interino dos meio-médios do UFC.

"Nick é provavelmente o cara mais duro que eu já lutei. Ele é um atleta de resistência - ele coloca toneladas e toneladas de pressão sobre os caras - e ele tem algumas habilidades muito boas com as mãos; e seu jiu-jítsu é ótimo.

"Mas eu realmente preciso fazer o meu jogo. Se eu fizer isso, sinto que vou ficar com o cinturão."

Watch Past Fights

Midia

Recente
Swedish featherweight Niklas Backstrom has made up his mind. He's going to be the best in the world. On October 4th at UFC Fight Night Stockholm he meets Mike Wilkinson. Watch on UFC FIGHT PASS.
23/09/2014
Watch the ticket on-sale press conference for UFC 181, live Friday, September 26 at 5pm/2pm ETPT.
22/09/2014
Watch the post-fight press conference live following the event.
22/09/2014
Watch the official weigh-in for UFC 178, live Friday, September 26 at 7pm/4pm ETPT.
22/09/2014