Benson Henderson: Validando seu empenho

"Eu sei que ele [Gil Mlendez] é casca-grossa. Com certeza não estou marcando bobeira nisto." - Benson Henderson
UFC lightweight champion Benson HendersonQuando a corneta toca para finalizar as lutas de Ben Henderson, um sorriso largo quase imediatamente aparece em seu rosto, um sinal que ele gostou do tempo que passou na jaula. Você estava acostumado a dizer que ele com 29 anos conhecido como "Smooth" estava se divertindo entre a luta, o sorriso perolado pós-luta costumava estar presente.    
    
O sorriso durante as lutas esteve ausente durante desde que Henderson fez sua estreia no UFC contra Mark Bocek no UFC 129, resultado de um compromisso que veio antes desse.    
    
"Toda vez que você compete, você devia aprender como melhorar com sua última performance", sugere Henderson, que tem desenvolvido uma perigosa força completa dentro da jaula antes de começar sua carreira dependendo primeiramente de suas habilidades como grappler. "Vindo de uma derrota, você deveria ter mais isto para aprender."  
    
E realmente foi assim. Henderson está com perfeitos 6-0 desde que perdeu para Anthony Pettis na última luta da noite da história do WEC, e ele escalou o topo da divisão mais profunda e competitiva da organização no processo. Amanhã à noite, ele tentará manter seu cartel no Octógono quando defender seu título peso leve pela terceira vez, compartilhando a jaula com Gilbert Melendez.    
    
"Gilbert não tem sido apreciado", Henderson diz. "Ele não é tão conhecido pelos fãs casuais, mas para os mais aficionados, eles sabem o quão duro Melendez é. 'Ele foi considerado top o que? - top 3?' Top 5 no mundo por um bom tempo, não só recentemente. Eu sei que ele é casca-grossa. Com certeza não estou marcando bobeira nisto.     
    
"Vou trazer o meu melhor, meu jogo A, não vou desrespeitá-lo dizendo 'ele é só isso, não é muito bom'. Não, ele é muito bom. Eu sei disso. Tenho que ter certeza que trarei meu melhor no dia 20 de abril, para que no fim, minha mão seja erguida e o cinturão esteja na minha cintura."    
Validandos eu empenho 
Estrelando um segundo evento consecutivo, e fazendo isto depois da luta entre Daniel Cormier e Frank Mir, traz um sorriso ao rosto de Henderson. Estar em uma posição de estrelar eventos desde tamanho e estando em uma das divisões com maior número de talento no esporte traz ao campeão peso leve outro sentimento.    
    
"É uma validação", ele diz. "Eu escolhi esta vida louca, esta carreira louca como um jeito de pagar minhas contas - eu escolhi isto depois de me formar na faculdade - e é uma validação. 'Ei, você não escolheu a carreira errada, você não estava louco por pensar que conseguia fazer isto.'    
    
"É bom estar neste nível, sabendo que todo o trabalho duro compensou, sabendo que todo o trabalho duro, os sacrifícios, as lágrimas, os socos na cara", ele para um momento e completa sua frase um segundo depois. "As pessoas acham que é muito fácil, - ir para a academia ser socado no rosto todo dia. Ser chutado e estrangulado. É bom ter esta validação para provar que o trabalho duro valeu a pena, e que eu não estava louco por fazer isso."    
 

Watch Past Fights

Midia

Recente
Confira como foi o desempenho dos brasileiros no UFC 184 e as notícias mais importantes da última semana, além de responder nosso quiz - quantas disputas de cinturão Ronda Rousey tem no UFC: três, oito ou cinco?
04/03/2015
Matt Parrino e Forrest Griffin analisam o que de melhor aconteceu no UFC 184, e comentam as mudanças nos rankings pós-evento.
O campeão dos leves do Ultimate escapou de uma guilhotina e obrigou seu adversário a dar os três tapinhas com um belíssimo triângulo, no extinto WEC. Pettis colocará seu cinturão em jogo contra o brasileiro Rafael dos Anjos no UFC 185, em 14 de março.
03/03/2015
O iraniano não deu chances ao seu adversário e encaixou uma finalização precisa no UFC Tulsa. Beneil Dariush volta ao octógono em 14 de março, quando mede forças com o norte-americano Daron Cruickshank.
03/03/2015