Benson Henderson: O Vencedor

“A diferença é nível de habilidade, especialmente nos 70 kgs, entre o campeão e o número 10 a diferença não é tão grande."- Benson Henderson
Campeão peso leve do UFC - Benson HendersonSe preparando para sua quarta defesa de cinturão do título até 70 kgs que ele ganhou de Frankie Edgar em fevereiro de 2012, Ben Henderson passou por todos os que vieram até agora, vencendo Edgar em sua revanche para depois bater Nate Diaz e Gilbert Melendez em suas duas últimas lutas. E sim, quando você é o campeão, você enfrenta quem vier não quem você escolhe. Mas você tem a impressão de que se Henderson fosse escolher um adversário, seria “Showtime.”

“Você pode dizer que sim”, admite Henderson. “Não sou um daqueles Billy Badasses ou Terry Toughnuts que fica dizendo, ‘vou lutar este ou aquele cara e bla bla bla’. Mas eu sabia que tendo uma derrota em sete anos, provavelmente iria querer tirar esta derrota do meu cartel. Você tem que seguir em frente, ser capaz de ser homem e seguir com sua vida. Mas em um mundo perfeito, se você pode escolher quem você vai enfrentar, porque não escolher aquele cara que o venceu há sete anos?”

Por que não, de fato, e apesar de “Smooth” ter sido originalmente agendado para enfrentar TJ Grant neste sábado, o destino interviu em forma de uma lesão de Grant, abrindo uma porta para e melhor luta possível nos pesos leves que poderia ser casada no momento. E enquanto uma vitória sobre Pettis seria provavelmente seguida de uma luta contra Grant, além disto você tem que imaginar se Hendo está pensando sobre o que vem a seguir. E ele está.

“Claro que sempre haverão caras novos, novatos, caras tentando construir um nome para si mesmos, o próximo novo garanhão, esse tipo de coisa”, disse Henderson, que irá passar BJ Penn e Edgar com mais defesas ao título dos pesos leves do UFC com uma vitória no sábado. “Mas depois de um tempo, você defende o cinturão tantas vezes, que você começa a olhar em volta e pensar ‘quem eu tenho depois?’ Depois de Pettis, ainda existe uma longa lista de caras que são duros: TJ Grant, antes de se lesionar, era para ser o candidato ao título e íamos nos enfrentar, e há alguns outros caras por aí. Mas eu estaria interessado em algo como uma super luta. Eu sei que havia muita gente falando sobre super lutas antes de Anderson perder. Entre os 66kgs até os 77kgs, ambos os campeões (José Aldo e Georges St-Pierre) estão há tempo lá e estabelecidos como campeões, conhecidos por ser dois dos melhores lutares pound for pound no planeta, e eu gostaria de estar neste nível e cimentar meu nome, então porque não ter uma super luta destas e seguir esta rota?”

Henderson conecta em Edgar Henderson não é nada comum, um lutador que tem uma habilidade fantástica de sempre achar um jeito de vencer. Isto é algo que você não pode ensinar e não pode quantificar, e se ele passar por Pettis e empatar o placar com seu nêmesis, pode não haver ninguém que chegue perto de tocá-lo por um bom tempo.

“A diferença é nível de habilidade, especialmente nos 70 kgs, entre o campeão e o número 10 a diferença não é tão grande,” ele disse. “Toda luta será difícil, e se eu tiver uma noite ruim e ele uma noite boa, adivinhe, ele pode vencer. Esta é a diferença dos 70 kgs, e para ser capaz de sair por cima e ter sua mão levantada toda vez, eu farei o que for preciso. Se eu precisar correr em uma esteira, colocar na velocidade máxima, e ver quem sai antes, se está segurando brasas na sua mão para ver quem segura por mais tempo, o que que tenha que fazer para simplesmente ganhar, isto é algo difícil de categorizar ou medir. Não existe estatística para isto, é somente aquela vontade, aquele desejo de ir mais fundo.”

Watch Past Fights

Sábado, Outubro 25
23h
BRT
Rio de Janeiro, Brazil

Midia

Recente
Os jornalistas Davi Correia (UFC.com.br), Guilherme Cruz (MMAFighting) , e Ivan Raupp (Combate.com), conversam sobre o card principal do UFC 179, no Rio de Janeiro. O brasileiro é favorito, mas precisa tomar cuidado com o jogo de wrestling de Chad Mendes.
23/10/2014
Fotos da pesagem do UFC 179 no Ginásio do Maracanãzinho em 24 de outubro, 2014 no Rio de Janeiro (Fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
24/10/2014
Confira os melhores momentos dos lutadores na balança. O campeão José Aldo garantiu que vencerá Chad Mendes, nos penas. "Esse cinturão vai continuar no Brasil.
24/10/2014
Enquanto Aldo e Chad treinavam no Rio para o UFC 179, Conor McGregor desembarcava na cidade com a língua afiada. Na saída do aeroporto, pediu se o motorista não o levaria até a favela do José e mandou dizer que irá tomar o cinturão do brasileiro.
24/10/2014