Pezão: Confiante para a luta principal com Hunt

“Estou pronto para lutar cinco round em pé. Mas você não pode sempre prever uma luta. Eu tentarei nocauteá-lo mas não se surpreenda com uma finalização.” - Antonio Pezão
Peso pesado do UFC - Antonio PezãoExistem milhões de variáveis que valem em tentar dizer o resultado correto de uma luta, mas você não pode argumentar com fatos, e o peso pesado do UFC Antônio “Pezão” Silva não tem nenhum para você indo para a luta principal do Fight Night contra o nocautador Mark Hunt amanhã à noite.

“Desde que comecei minha carreira nunca perdi para um striker”, disse Pezão. “Mas números e estatísticas não interessam para mim. Eu acredito somente no meu treinamento e em mim mesmo.”

É um numero interessante, porque nenhuma das cinco derrotas que o brasileiro sofreu no curso de suas 23 lutas veio contra alguém que você classificaria um striker puro. E de quebra, muitas das vitimas – Alistair Overeem, Travis Browne, Mike Kyle, Andrei Arlovski, Cabbage Correira – se encaixariam nesta descrição de ter uma base de striker. Este tipo de sucesso pode fazer um lutador não somente confiante, mas confiante demais, mas Pezão parece ter encontrado a mistura certa de confiança e respeito por seu oponente.

“Ele é um ótimo striker com muita experiência”, disse Pezão sobre Hunt. “Ele merece respeito, mas estou pronto e confio em mim mesmo.”

Pezão e Hunt não são estranhos um com o outro, os dois treinaram juntos no passado na American Top Team no sul da Flórida. Nenhum dos dois está querendo colocar muita, se qualquer pilha nestes treinos, optando somente por focar na tarefa em mão e onde estão hoje na divisão dos pesados. Para Hunt, a luta é uma oportunidade de voltar á coluna de vitórias depois de uma derrota com prêmio de Luta da Noite para Junior dos Santos em maio. No mesmo card no UFC 160, Pezão perdeu a revanche para Cain Velasquez em uma luta peso pesado pelo titulo. É uma derrota que ainda arde no brasileiro.

“A meu ver, o Mario interrompeu a luta muito cedo”, ele disse. “Eu estava consciente e ele interrompeu a luta.”

É a mentalidade do lutador é clara. Se você quer me vencer, me nocauteie. E isso não é só conversa para Pezão, de 34 anos, que não vai para a decisão dos jurados desde maio de 2010 na vitória sobre Arlovski. São sete vitórias consecutivas, onde, vencendo ou perdendo, alguém foi finalizado/(t)nocauteado. É precisamente o porquê, apesar da derrota para Cain, Pezão está de volta na luta principal nesta semana.

“O UFC sabe que luto duro e vou lá para liquidar minhas lutas nocauteando as pessoas ou finalizando-as”, ele disse. “Não quero vencer minhas lutas por decisão.”

E mesmo que esta esteja marcada para cinco rounds, a probabilidade de durar 25 minutos são poucas ou quase nenhuma.

“Estou pronto para lutar cinco round em pé”, ele disse. “Mas você não pode sempre prever uma luta. Eu tentarei nocauteá-lo mas não se surpreenda com uma finalização.”

Neste ponto da carreira de Pezão, a única coisa surpreendente seria se ele e Hunt ouvissem a decisão dos jurados no fim da noite. Então por agora, Pezão acredita firmemente que esta luta é o começo da campanha de 2014 que o colocará de volta a outra chance pelo ouro, e ele mal pode esperar.

“Mark Hunt é um tremendo atleta, e vencendo, eu fecharei o ano muito bem”, disse Pezão. “2013 foi um bom ano e aprendi muito com minhas lutas, e em 2014 eu treinarei duro e alcançarei minha meta de ser o campeão peso pesado do UFC.”

Watch Past Fights

Sábado, Outubro 25
23h
BRT
Rio de Janeiro, Brazil

Midia

Recente
Os jornalistas Davi Correia (UFC.com.br), Guilherme Cruz (MMAFighting) , e Ivan Raupp (Combate.com), conversam sobre o card principal do UFC 179, no Rio de Janeiro. O brasileiro é favorito, mas precisa tomar cuidado com o jogo de wrestling de Chad Mendes.
23/10/2014
Fotos da pesagem do UFC 179 no Ginásio do Maracanãzinho em 24 de outubro, 2014 no Rio de Janeiro (Fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
24/10/2014
Confira os melhores momentos dos lutadores na balança. O campeão José Aldo garantiu que vencerá Chad Mendes, nos penas. "Esse cinturão vai continuar no Brasil.
24/10/2014
Enquanto Aldo e Chad treinavam no Rio para o UFC 179, Conor McGregor desembarcava na cidade com a língua afiada. Na saída do aeroporto, pediu se o motorista não o levaria até a favela do José e mandou dizer que irá tomar o cinturão do brasileiro.
24/10/2014