A grande tarefa de Pezão: Eliminar Overeem

"Para mim tudo está em jogo nesta luta. Esta luta me colocará na elite do UFC." - Antônio Pezão
UFC heavyweight Antonio "Bigfoot" Silva
Quando você tem 33 anos com quase oito como profissional no MMA, é provável que você seja alguém quando o gongo soa na noite da luta. Antônio "Pezão" Silva não acredita nesta lógica.  
  
"Os fãs do UFC ainda não viram o meu melhor", disse o competidor peso pesado. "Estou melhorando a cada dia, estou corrigindo meus erros e tentando aperfeiçoar tudo."  
  
Esta atitude permitiu que Pezão desse a volta por cima depois de uma derrota devastadora para Cain Velasquez em maio de 2012 e voltar a ter sua mão erguida contra o até então invicto astro em ascensão Travis Browne em outubro passado. Ter uma grande reviravolta em cinco meses foi ótimo, provando o talento do brasileiro e sua perspectiva positiva.  
  
Agora tudo o que ele precisa fazer é repetir o desempenho que mostrou na luta diante de Browne, contra um oponente ainda mais perigoso neste fim de semana no UFC 156: o ex-campeão dos pesos pesados do Strikeforce Alistair Overeem.  
  
"Overeem em pé é bem perigoso", admite Pezão. "Ele é bem técnico e também muito forte. Mas de jeito nenhum me sinto intimidado pelo seu tamanho. Eu acredito em mim, acredito no meu jogo em pé, acredito no meu jiu-jitsu e não o temo de modo algum. O respeito como profissional, mas não o temo." 
  
Por que ele deveria? Claro, Overeem é uma figura imponente, fisicamente e em questão de reputação, mas o cartel de Pezão  inclui nomes como Tom Erikson, Ricco Rodriguez, Fabricio Werdum, Andrei Arlovski, Daniel Cormier, Velasquez, Browne, e Fedor Emelianenko. Foi na luta com Emilianenko em fevereiro de 2011 que Pezão anunciou sua chegada entre a elite, e sua vitória por nocaute técnico no segundo round deixou claro que não existe montanha que não possa ser escalada se você tiver o talento e o desejo de subir. A próxima montanha é Overeem.  
  
"Overeem verá o melhor de Pezão", disse ele. "Não apenas consigo derrotá-lo, como irei. Não me importo com a chance ao título agora, meu foco está em Alistair e quero lutar com ele. Esperei por esta luta por dois anos e meu foco está 100% nele. Depois de 2 de fevereiro, pensarei em outras lutas."  
  
Em muitas maneiras, esta é a luta do título para Pezão, se ele perder, a luta contra Browne será vista como sorte, e ele terá perdido três de suas quatro últimas. Se ele sair vitorioso, não será o suficiente para dar-lhe uma revanche contra Velasquez, mas pode possivelmente colocá-lo a uma vitória de distância, e isso está ótimo por enquanto.  
  
"Para mim tudo está em jogo nesta luta", disse Pezão. "Esta luta me colocará na elite do UFC."  


Watch Past Fights

Midia

Recente
Antes de enfrentar Nick Diaz neste sábado, o ex-campeão teve uma conversa exclusiva com a equipe do UFC Brasil. Ele falou sobre a volta ao octógono, treino na 'esteira da NASA' e os perrengues que passou na carreira.
29/01/2015
Matt Parrino, do UFC.com, conversa com Davi Correia, do UFC Brasil, e Juan Cardenas, do UFC Español, sobre o treino de Anderson Silva e sua confiança para voltar a chutar. Enquanto isso, alguém viu Nick Diaz? Assine o Canal Combate: http://bit.ly/1fORFti
29/01/2015
Anderson Silva joga paintball com amigos e tira foto com fãs. Sara McMann mostra sua relação com a filha. No hotel, ela se encontra com Miesha Tate, e Kelvin Gastelum se distrai jogando videogame. Enquanto isso, todos se perguntam: onde está Nick Diaz?
29/01/2015
Após ficar quase dois anos sem entrar no octógono, Nick Diaz volta neste sábado prometendo muita ação contra Anderson Silva, na luta principal do UFC 183. Quem leva a melhor?
29/01/2015