Stephan Bonnar redescobre a alegria em lutar

"É como estudar para um exame na faculdade. Você tem que martelar isto em casa o máximo que puder. Eu treino de manhã e de tarde, durmo entre os treinos, e a noite coloco gelo em tudo, coloco as lutas dele para ver onde estão suas fraquezas e buracos. Não é fácil com um cara como Anderson. Ele é um lutador completo." - Stephan Bonnar
Stephan Bonnar
Quando Stephan Bonnar começou sua carreira em 2005, ele era mais incrédulo do que ambicioso.  
  
"Realmente não pensava em tentar o cinturão. Era mais tipo, uau estou fazendo isso como trabalho agora? Tá de brincadeira? Eu posso desistir do meu trabalho de dia e só treinar e lutar agora? Bom, vou tentar", ele ri quando se lembra.  
  
A mentalidade de Bonnar e a gratidão não mudaram enquanto ele construiu uma carreira bem sucedida. Este último ano ele conseguiu terminar sua carreira em seus termos, com uma sequência de vitórias e tendo vencido os melhores do mundo.  
  
"Eu devia ter mentido e dito que queria o título, mas nunca me importei muito do jeito que os outros caras se importam, como Chael Sonnen, que se sentem um fracasso caso não ganham o título", ele diz.  
  
"Cada luta tem seus desafios únicos. Só porque não lutei pelo título não quer dizer que não tenha lutado contra os melhores do mundo. Eu lutei. De Lyoto Machida a Rashad Evans, Forrest Griffin e Jon Jones. Eu lutei com ele antes de as pessoas perceberem que eles eram os melhores do mundo. Eu sempre levei uma luta de cada vez."  
  
Bonnar continua levando uma luta de cada vez quando sai da aposentadoria  ao Octógono no sábado com o melhor lutador do mundo. Anderson Silva, em seu país, no UFC RIO 3.Quando o evento virou uma confusão depois de lesões que fizeram os lutadores cancelarem a co-luta e a luta principal, Anderson Silva se ofereceu para salvar o evento.  
  
Anderson precisava que alguém aceitasse lutar com ele para o evento ser salvo, Bonnar respondeu a chamada com três semanas de treino antes do evento em 13 de outubro.  
  
"Você tenta fazer um pouco de tudo", ele explica. "É como estudar para um exame na faculdade. Você tem que martelar isto em casa o máximo que puder. Eu treino de manhã e de tarde, durmo entre os treinos, e a noite coloco gelo em tudo, coloco as lutas dele para ver onde estão suas fraquezas e buracos. Não é fácil com um cara como Anderson. Ele é um lutador completo."  
  
Bonnar sabe perfeitamente o que uma vitória sobre The Spider pode significar. Ele pode voltar para a aposentadoria oficial, conseguindo talvez a maior surpresa na história do MMA e se tornar uma lenda, ou ele pode transformar isso em cheques maiores e lutas.  
  
Ele diz que somente esse tipo de oportunidade o tiraria da aposentadoria, onde ele estava feliz fazendo televisão, tendo parceria nos negócios e passando tempo com sua esposa. "Eu estava muito bem assim", o meio-pesado admite. "Eu tentei conseguir as grandes lutas. Tentei ser treinador do TUF com Forest Griffin. Achava que seria um ótimo grito de guerra final - fazendo tudo que podia ser feito e depois ganhar dele. Dana (White) não gostou da ideia, então achei que era o jeito de Deus me dizer que estava na hora se seguir em frente.  
  
"Eu não queria só continuar lutando com os melhores caras do mundo antes de serem reconhecidos como os melhores. Fiz isto demais. Então pra mim já tinha acabado. Não era algo importante. Eu estava bem com isso. Depois de lutar por 11 anos eu tinha muita quilometragem e precisava de um tempo mesmo."  
  
Quando ele recebeu a oferta para lutar contra Anderson, Bonnar ficou feliz de que seu corpo, realmente se curou bem desde sua última luta em novembro. Sobre sua mentalidade zen sobre a aposentadoria, Bonnar diz que os fãs não deveriam se preocupar com ele não voltando a seu modo de luta no UFC RIO 3.  
  
"Quando você está lutando com o melhor pound for pound do planeta com três semanas de treino, isso acende uma grande fogueira embaixo da sua bunda," ele garante.  


Watch Past Fights

Midia

Recente
Campeão dos leves fala da relação que tinha com o seu pai. "Tenho orgulho de manter a memória dele viva". Pettis enfrenta Gilbert Melendez no UFC 181, em 6 de dezembro. **Ative as legendas "CC" Veja o card completo - http://bit.ly/1yY8zv4
27/11/2014
UFC Minute host Lisa Foiles recaps this weekend's action in Austin and looks ahead to the highly-anticipated rematch between Johny Hendricks and Robbie Lawler at UFC 181 on December 6!
24/11/2014
O campeão Johny Hendricks enfrenta Robbie Lawaler, nos meio-médios, e Anthony Pettis coloca seu cinturão dos leves em jogo contra Gilbert Melendez. Confira os confrontos que definiram essas disputas, que acontecem em 6 de dezembro.
26/11/2014
Perdeu a joelhada de Fabrício Werdum em Mark Hunt? Confira alguns dos golpes mais bonitos do evento que deu o cinturão interinos dos pesados ao brasileiro. Assine o canal Combate: http://on.ufc.com/assinecombate
26/11/2014