Brock Lesnar – O gladiador moderno

Não há ninguém lá fora, como eu. Eu nasci para fazer isso, e vou lutar contra quem colocarem na minha frente". - Brock Lesnar
Former UFC heavyweight champion Brock LesnarO ex-campeão pesado do UFC Brock Lesnar faz sua tão esperada volta ao octógono na sexta-feira à noite contra Alistair Overeem na luta principal do UFC 141.

Há sempre pontos de interrogação em torno de um combate após um prolongado afastamento, especialmente um que envolve cirurgia para tratar uma doença grave como a diverticulite, e a primeira coisa que passa pela cabeça de qualquer um, é se o lutador está de volta a seu perfeito estado físico. Você quer ouvir se o molejo das costas está em ordem, ou se existe qualquer indício de dúvidas em sua voz.

Quando este lutador é o ex-campeão campeão peso pesado do UFC Brock Lesnar, a resposta veio logo que ele foi questionado de onde sua vontade em se testar contra os melhores homens grandes no jogo.
 
"Eu nasci assim", disse Lesnar. "Nasci sendo um homem mau e é quem eu sou. Não é um ato, e não é conversa fiada. Não há ninguém lá fora, como eu. Eu nasci para fazer isso, e vou lutar contra quem colocarem na minha frente. Eu tenho provado a mim mesmo constantemente que este é meu modo de vida. De onde vem? Eu não sei, é apenas quem sou".

Brock está de volta.

Essas três palavras são as palavras de boas vindas ao Fãs de MMA que vieram a abraçar o gigante de Alexandria, Minnesota não apenas como "aquele ex-pro wrestler", mas como um verdadeiro artista nas artes marciais mistas, seu currículo contra nomes como Randy Couture, Cain Velasquez, Frank Mir, Shane Carwin, e Heath Herring fala por si. Ganhar ou perder, Lesnar teve que caminhar até o Octógono, fazer o backup de qualquer orgulho que ele tinha quando assinou com o UFC em 2008 e disse que queria lutar contra os melhores.

Infelizmente, seu adversário mais intimidante foi a diverticulite, doença  intestinal que o deixou fora da comissão duas vezes desde outubro de 2009. Na primeira vez, ele evitou a cirurgia, ficou bem, e teve uma vitória milagrosa em seu retorno contra Shane Carwin no UFC 116 em julho de 2010. Ele perderia seu título três meses mais tarde contra Velasquez, mas o maior golpe veio em 2011, quando ele foi forçado a cancelar sua luta contra Junior dos Santos, no UFC 131, quando ele revelou que foi atingido uma segunda vez pela mesma doença.

"É  apenas dor e não se sentir bem ", disse Lesnar. "É como sintomas de gripe, mas não conseguia me recuperar. Quando você tem uma infecção no seu corpo e não sara, as palavras não descrevem como você se sente. Você se sente como uma droga o tempo todo. Foi muito ruim para mim".

Desta vez, ele decidiu fazer a cirurgia, o que exigiu a remoção de 12 polegadas de seu cólon. Foi a decisão certa a tomar.

"Eu sempre tive em minha mente que voltaria ", disse ele. "Mas continuava a lidar com esta questão, esta diverticulite, e eu continuei negando-a o maximo possível, pensando que poderia lutar contra isso, como lutei contra tudo e sem a cirurgia, mas a cirurgia é a melhor coisa que já fiz. Eu re-comecei minha vida, me sinto como um ser humano novamente, e não estou lidando com a dor e o desconforto, e não lido mais com esse sentimento que te deixa pra baixo todos os dias".
 
Uma vez que sua cirurgia foi feita, ele voltou para os negócios. Literalmente. Não depois de um ano, mas quase que imediatamente.

"Só fiquei no hospital por um dia e meio", disse Lesnar. "O que mais os deixava preocupados, era a incisão, foram 17 centimetros que eles fizeram para remover o que precisava. Eles passaram por meu abdômen, para ter certeza que eu estava curado, e foi bom ir para casa".

O prognóstico? Ele estava novo em folha e liberado para lutar novamente com apenas uma chance de 10 por cento da diverticulite voltar.

"Eu sou um homem de 34 anos e levou 33 anos para isso acontecer ", disse ele. "Eu mudei minha dieta e espero nunca mais ver novamente. Esta é uma doença que muitas pessoas têm, mas eles nem sequer sabem que tem, e vai sugando a pessoa.Você fica exausto e leva você direto para a lama. Agora eu sinto que tenho uma nova perspectiva de vida".

E sua carreira de lutador, que recomeça na sexta à noite contra o ex-campeão do Strikeforce Alistair Overeem. Como é sua tradição, não há ajustes para Lesnar, apenas um matador atrás do outro.
 
Se pegar um atleta do calibre de Overeem em sua primeira luta depois da cirurgia e de um afastamento de 14 meses não convence você que Lesnar é o cara, nada vai. Mas, novamente, ele realmente não se importa.

"Eu não estou aqui para impressionar ninguém ou fazer amigos", disse Lesnar. "Eu só estou aqui para lutar e ganhar a vida e quero o meu título do UFC de volta, e é isso. Eu tenho velocidade, e isso é aberto a todos. Tudo o que faço é aberto. Eu vou lidar com as conseqüências depois".

Sobre Overeem, Lesnar diz que ele é "apenas mais um, e não estou preocupado, estou aqui para lutar e para ter meu título de volta. Quem eles colocarem na minha frente, eu não ligo".

Basta dizer que Lesnar não ficou noites sem dormir de preocupação com o striking de seu oponente, um ex-campeão do K1 Grand Prix. Isso não é novidade para Lesnar, um campeão da NCAA Division I  de wrestling que nunca estudava os adversários quando chegava a hora do torneio.

"Eu nunca estudava, eu não fazia muita sobre isso ", disse Lesnar. "Você simplesmente aparecia, lutava, arrebentava algumas pessoas, anotava nomes e ia para casa e comer uma tigela de cereais. (Risos) Todo mundo tem seu negócio próprio, é assim que eu faço o meu".

E enquanto ele deixou claro ao longo dos anos que ele não é viciado em internet quando se trata de manter-se antenado sobre oas notícias do esporte que ele ganha a vida, ele está ciente de que entre os pesos pesados, as coisas estão ficando cada vez mais interessantes e mais competitivas a cada minuto.

"Este é um esporte onde tudo pode acontecer a qualquer momento ", disse Lesnar. "É uma divisão dura e é uma das mais difíceis agora. É repleta de muito talento, então para mim, para sentar e analisar quem o próximo campeão vai ser ... espero que em breve seja eu, e é nisso que posso realmente me focar".

Ele faz uma pausa por um momento, então continua.
 
"Eu acredito que eu sou o campeão. Mesmo sem o cinturão eu ainda acho que sou o cara. Não ter o título é decepcionante, mas eu sou um profissional e entendo eu tenho que ganhar lutas e então vou me tornar campeão novamente".

Brock Lesnar tem lutado, tanto na faculdade e na WWE, ele tentou sair para a NFL, e ele podia provavelmente ir para sua fazenda agora e se aposentar para o resto de sua a vida. Mas se ele descobriu algo ao longo de seus 34 anos na Terra, é que sua verdadeira identidade não é no tapete, no ring, no campo ou fazenda. É no Octógono, e ele nunca vai negar isto.

"Eu finalmente sinto que estou em casa", disse ele. "Certas pessoas nascem para fazer certas coisas. Todos os dias, há alguém que nasceu para um trabalho específico. É mitologia grega - você escolhe o garoto e ele vai ser isso. Se fosse nos velhos tempos, eu teria sido um gladiador. Eu sou apenas um dos gladiadores modernos".



Watch Past Fights

Sábado, Outubro 25
23h
BRT
Rio de Janeiro, Brazil

Midia

Recente
No segundo episódio do UFC Embedded, os lutadores começam a chegar no Rio para o UFC179. Entre um treino e outro, Chad Mendes e José Aldo continuam se provocando. 'Ele precisa estar motivado, porque vou dar uma surra nele!', disse o americano.
23/10/2014
Treinos abertos do UFC 179, no dia 23 de outubro, 2014 no Rio de Janeiro, Brasil. (Fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
23/10/2014
José Aldo e Glover Teixeira conversaram com a equipe do UFC sobre as expectativas para o UFC179, neste sábado (25), e também sobre o lançamento do filme sobre a vida de Aldo e o documentário 'Nascidos para Lutar', que narra a trajetória de Glover.
24/10/2014
Lutadores recebem a equipe do UFC em seus quartos e mostram o que não deixam de levar na mala para a semana da luta. Confira!
23/10/2014