Cain Velasquez: Agora é para ficar

"Ele é um competidor duro - realmente perigoso no Octógono - então não espero nada além de uma luta dura." - Cain Velasquez
UFC heavyweight champion Cain Velasquez
É um seleto grupo de lutadores que entra no Octógono no começo de suas carreiras e convence a todos assistindo que o ouro do título está no seu futuro.    
    
Cain Velasquez foi tabulado como futuro campeão quando chegou ao UFC. Um peso pesado ágil e explosivo com uma base forte de wrestling e as marcas de alguém que poderia se transformar em uma força dominante, intervenções rápidas com vitórias sob Brad Morris, Jake O'Brien, e Denis Stojnic cimentaram o produto da Universidade do Estado do Arizona como uma força a ser reconhecida nos rankings dos pesos pesados.    
    
Dois anos e meio depois, Velasquez alcançou o topo, brutalizando Brock Lesnar em rota a sua primeira vitória por intervenção no primeiro round do UFC 121 e o título peso pesado do UFC era seu.    
    
Mas antes de poder se estabelecer como uma força dominante nos rankings dos grandalhões, Velasquez perdeu o título, sofrendo sua primeira e única derrota em 64 segundos da sua primeira defesa de cinturão contra Junior Cigano. Enquanto atingia o topo do esporte, seu tempo não durou muito, e deixou muitos pensando se seria Cigano, e não Velasquez, o homem que cominaria a divisão dos pesos pesados.    
    
Nos 16 meses desde que perdeu o título para Cigano, Velasquez - e a divisão peso pesado - deu uma volta completa. O homem que muitos entitularam como o futuro a comandar a divisão mais uma vez senta no topo da divisão, cinturão em sua cintura, e um par de vitórias enfáticas adicionadas a seu cartel.       
      
A divisão peso pesado nunca teve  um campeão dominante, um legado similar aos de Jon Jones, Anderson Silva e Georges St-Pierre.    
      
"Para mim agora, esta é a coisa mais importante - defender e manter", disse Velasquez sobre o título. "É nesta posição que quero estar, então tenho que ir lá e me apresentar. É por isto que estou trabalhando duro, é por isto que entrei neste esporte - para ser o número #1, não somente ter o cinturão uma ou duas vezes, mas para continuar acumulando vários cinturões. É isto que quero fazer, é isto que visei para minha carreira, então estou aqui agora, e vou continuar fazendo isto."    
    
Cinco meses atrás, Velasquez vingou sua única derrota na carreira para retomar o título. Ele lutou com Cigano durante 25 minutos, completando 11 quedas e dando mais de 100 golpes significantes, deixando o brasileiro machucado e inchado no centro do Octógono enquanto o presidente do UFC Dana White colocava o cinturão em Velasquez pela segunda vez.    
      
"Vingar aquela derrota foi provavelmente o sentimento mais recompensador que tive", admite Velasquez, que aumentou seu cartel para 11-1 com a vitória sobre Cigano. "Para voltar ao topo -- Não sei se muita gente acredita que eu poderia fazer isto desde a primeira luta, e (tendo testemunhado) como Cigano dominou as pessoas no passado. Fazer do jeito que fiz, com certeza foi muito recompensador. "    
      
Sábado à noite, o campeão de 30 anos encara outro inimigo familiar quando dividir a jaula com Antônio "Pezão" Silva. Será a segunda tentativa para Cain defender seu título de forma bem sucedida.    
      
"Esta é uma nova luta", disse o campeão de fala mansa. "Vimos do que Pezão é capaz em suas últimas duas lutas, então não posso pegar leve. Ele é um competidor duro - realmente perigoso no Octógono - então não espero nada além de uma luta dura.    
     
"Tirei muita coisa daquela primeira luta, mas esta é uma nova luta. Qualquer coisa pode acontecer. Ele é perigoso.

"Estou tentando imaginar um novo cinturão, e depende de mim e do Pezão ir até lá e pegá-lo. Não é como se ele viesse tirar o meu, este é um novo cinturão, e nós dois somos os competidores por aquele cinturão, e ambos estamos igualmente famintos. É assim que vejo. Esta é uma luta que tenho que vencer."      

Midia

Recente
Direto de Nova York, Amanda Salvato entrevista Demian Maia. O brasileiro fala sobre sua preparação e traça um perfil do norte-americano Matt Brown, seu adversário no histórico UFC 198, no dia 14 de maio, em Curitiba.
05/05/2016
Alistair Overeem causou boa impressão logo em sua estreia no UFC ao nocautear Brock Lesnar no primeiro round do UFC 141, em 2011. O holandês sobe ao octógono neste domingo (8) para enfrentar Andrei Arlovski na luta principal do UFC Roterdã.
22/04/2016
Brasileiro lembra sua luta de jiu-jitsu contra Roger Gracie, quando quebrou o braço, continuou no tatame e venceu por pontos. Jacaré enfrenta Vitor Belfort no UFC 198, em 14 de maio.
04/05/2016
Brasileiro Yan Cabral sobe ao octógono neste domingo (8) para enfrentar o iraniano Reza Madadi no UFC Roterdã, na Holanda. Assista Ao Vivo e com exclusividade no Canal Combate, a partir das 11h20.
04/05/2016