Carlos Condit: Antes de tudo, um competidor eletrizante

Nós dois estamos famintos, somos lutadores impetuosos que sempre vem para lutar e a combinação destas coisas acredito que fará com que seja uma luta muito interessante.” - Carlos Condit
UFC welterweight Carlos ConditCarlos Condit uma vez sentou no topo dos 77 kgs (como campeão interino), sua situação atual tem um ponto de vista diferente, ele perdeu duas lutas difíceis por decisão para o campeão Georges St-Pierre e o atual número 1 Johny Hendricks que o tirou do radar pelo título em uma divisão cheia de candidatos em potencial. Se ele tem alguma esperança em retomar seu lugar na conversa pelo cinturão, as derrotas devem parar nesta próxima luta.

Esta oportunidade virá quando ele enfrentar Martin Kampmann hoje à noite no UFC Fight Night Combate. Não só Condit terá a chance de freiar seu sinuoso caminho, mas também terá a rara oportunidade de vingar uma derrota quando enfrentar de novo “the Hitman” em Indianápolis.

“Estou absolutamente pronto”, disse Condit. “Estive trabalhando muito duro para esta luta e tive um camp incrível. Mal posso esperar para ir lá e mostrar tudo em que trabalhei. Quero mostrar aos fãs o que é uma luta – uma luta empolgante – como sempre mostro, e finalmente sair com a vitória.

“Nossa história é definitivamente uma motivação nesta luta. Ele acabou com uma sequência de oito vitórias que eu tinha. Era minha estreia no UFC e perdi por decisão dividida. Não me assombrou, mas com certeza ficou na minha mente como algo que quero retificar e quero ter minha vingança contra ele.”

Enquanto o wrestling pode ter sido a razão do equilíbrio em sua primeira luta, Condit tem se empenhado muito para ter certeza de que este não seja o caso em Indianápolis.

“Em minhas últimas duas lutas, o wrestling foi o que realmente fez a diferença e decidi trabalhar nele.” Ele disse. “Em minha primeira luta contra Kampmann o wrestling foi uma grande parte do porque de eu ter perdido. Comecei a trabalhar nisto e meu wrestling melhorou muito desde minha última luta. Tem sido incrível trabalhar com estes caras.”

Enquanto Condit e Kampmann têm estado na parte alta da divisão dos pesos meio-médios pelos últimos anos, quando eles se encontrarem em Indianápolis, cada lutador chegará tendo viajado um caminho desconhecido. O ex-campeão interino entrará no Octógono tendo duas derrotas, enquanto Kampmann se encontra vindo de um resultado negativo em sua última aparição também.

Condit reconhece o peso da situação em sua mão e também tem consciência das melhorias que seu oponente fez em seu jogo desde a primeira luta. Ele entende as consequências que estão em jogo no UFC Fight Night Combate e com a luta podendo ir até o 5° round, ele acredita que terão todo o tempo necessário para finalizar isto de uma vez por todas.

“Martin e eu sacudimos o chão”, Condit disse. “Nós dois somos lutadores empolgantes, e somos figuras carimbadas na divisão dos pesos meio-médios, mas é um jogo louco e nunca se sabe. Nós estamos todos a uma ou duas lutas de ser demitido. Pode acontecer tudo muito bem para o vencedor e de ruim para o perdedor. Estou pronto para entrar lá e liquidar a luta,  mas estou pronto para merecer meu dinheiro nesta noite. Estou pronto para lutar 25 minutos se preciso.

“Ele certamente evoluiu. Eu vejo muitas melhorias que ele fez quando assisto suas lutas. Eu sei que melhorei muito em diferentes níveis. Tem também a história da decisão apertada. Existe o fato de que nós dois viemos de derrotas e esta pode ser nosso momento matar ou morrer. Mas com isto de lado, e nós dois estamos famintos, somos lutadores impetuosos que sempre vem para lutar e a combinação destas coisas acredito que fará com que seja uma luta muito interessante.”


Watch Past Fights

Midia

Recente
Não foi apenas um saldo positivo para os lutadores brasileiros no UFC 177, mas também atuações sólidas, com Diego Ferreira e Bethe Pitbull aplicando dois nocautes. Amanda Salvato conversou com os dois após as grandes vitórias no card principal.
30/08/2014
Ouça Danny Castillo e Tony Ferguson após a batalha no UFC 177 que terminou com uma decisão dividida.
30/08/2014
O campeão peso galo T.J. Dillashaw e o desafiante Joe Soto comentam seus desempenhos na luta principal do UFC 177 com o comentarista Joe Rogan.
30/08/2014
T.J. Dillashaw fala de sua primeira defesa de cinturão UFC, Bethe Correia expressa seu desejo de lutar pelo título, e o que Dana achou de Joe Soto.
30/08/2014