Charles Do Bronx: O melhor ainda está por vir

"Quero ser campeão do mundo. Fiz algumas coisas no UFC, mas o melhor ainda está por vir."  Charles Oliveira
Peso pena do UFC - Charles OliveiraAlguns atletas sabem como fazer uma entrada. Charles Oliveira é expert em fazer saídas, mais explicitamente, uma saída que vai fazer você querer vê-lo de novo.

Este foi o caso no dia dos namorados em 2010, quando lutou duas vezes em uma noite em Santa Catarina, finalizando Rosenildo Rocha com um mata leão e então nocauteando Diego Battaglia com um bate estaca. Quando a poeira baixou, o paulistano estava com 12-0 no seu cartel profissional. Seis meses depois ele estava no UFC, lutando em tudo quanto é lugar menos em seu país até ser escalado para competir em Jaraguá do Sul neste sábado a noite contra Andy Ogle.

"Parece ter sido a tanto tempo", disse ele, 24 anos, que só tinha 20 anos da última vez que competiu em casa. "Adoro lutar no Brasil, perto de casa e da minha família. Todos estão empolgados, e terei muito apoio, então acho que tenho uma grande vantagem lutando em casa."

Compre ingressos para o UFC Fight Night COMBATE: Machida x Mousasi


Se ele acha uma vantagem, o inglês Ogle não está afim de saber, porque dar qualquer chute alto em "Do Bronx" significa que vai ser uma noite longa nas melhores das circunstâncias. Na pior, você o verá correr no Octógono com sua mão levantada pela vitória depois de atropelar você.

Do Bronx tem 4-4 com 1 NC desde sua estreia contra Darren Elkins em agosto de 2010. Pode não ser o mais brilhante dos cartéis, mas quando se fala nos cinco prêmios pós luta e um estilo somente de ação, os fãs tendem a deixar coisas bobas passar.

"É muito importante ganhar, mas também é muito importante fazer uma boa apresentação para os fãs", ele disse. "Sempre gosto de correr grandes riscos por grandes recompensas e meu estilo faz a luta ficar interessante. Enfrentei o Nik Lentz em 2011 e o chamavam de amarrão e que fazia lutas tediosas. Quando lutamos ele ganhou o prêmio de Luta da Noite.

"Toda luta  no UFC é difícil, ele disse. Andy tem uma ótima trocação, e um espírito de lutador, tenho treinado muito para lutar com ele.

"Depois da luta com Frankie Edgar, eu queria lutar na próxima semana", continuous o paulistano. "Lesões são parte do jogo, mas você nunca pode poder o foco. Acho que todos verão como melhorei, treinei muito forte, aprendi mais, e tenho mais experiência."

Ele também tem o potencial de chegar ao top 15 com essa vitória e, em uma divisão onde as coisas podem dar uma balançada se Jose Aldo vagar seu título para enfrentar Anthony Pettis, o futuro é certamente brilhante para Charles Oliveira hoje em dia.

"Quero ser campeão do mundo", ele disse. "Fiz algumas coisas no UFC, mas o melhor ainda está por vir."

Watch Past Fights

Midia

Recente
Mascarados, fantasiados e com os rostos pintados. Os nossos lutadores também têm o seu momento de folião. Relembre algumas das encaradas que podem muito bem servir com inspiração para esse Carnaval.
24/02/2017
Relembre vitória por decisão unânime de Stephen Thompson sobre Rory MacDonald no UFC Ottawa, em 2016. Thompson volta ao octógono em revanche pelo cinturão dos meio-médios contra o campeão Tyron Woodley, no dia 4 de março, no UFC 209.
20/02/2017
Relembre o primeiro duelo entre o campeão Tyron Woodley e Stephen Thompson, que terminou com empate majoritário. Os lutadores fazem revanche pelo cinturão dos meio-médios em 4 de março, no UFC 209.
20/02/2017
Relembre vitória por nocaute do campeão Tyron Woodley sobre Josh Koscheck no UFC 167, em 2013. Woodley defende o cinturão dos meio-médios em revanche contra Stephen Thompson no dia 4 de março, no UFC 209.
24/02/2017