Nos seus próprios termos – Couture se aposenta após enfrentar Machida

"É relacionado com a jornada, com o desempenho, e enquanto eu tiver um bom desempenho, eu ficarei satisfeito e feliz".  - Randy Couture
Randy Couture fez sua estréia no MMA na frente de pouco mais de 5.000 fãs em Augusta, Geórgia. Quase 14 anos depois, ele irá lutar pela última vez em frente a 55.000 no Rogers Centre de Toronto. Que jornada tem sido essa para o membro do Hall da Fama do UFC, que disse durante uma teleconferência de imprensa nesta terça-feira que irá se aposentar na sequência da sua luta no UFC 129 contra o Lyoto Machida no dia 30 de abril.  
     
"Eu quero sair com os meus termos e decidir quando é o bastante e acho que é agora", disse Couture, cuja carreira começou no UFC 13, em 1997, com vitórias sobre Tony Halme e Steven Graham. "Eu tive um ótimo treinamento, tudo está alinhado, mal posso esperar até a próxima semana. É uma luta que eu estive esperando por um longo tempo, e finalmente vai acontecer. Mas está na hora de me concentrar nas outras coisas que estão acontecendo na minha vida depois dessa luta".  
    
Couture, o imutável do esporte aos 47 anos, fez praticamente tudo que um lutador poderia fazer ao longo de sua carreira, ganhando três títulos pesados e dois meio-pesados enquanto enfrentava os melhores incluindo Chuck Liddell (três vezes), Vitor Belfort (três vezes), Kevin Randleman, Maurice Smith, Tim Sylvia, Josh Barnett, Ricco Rodriguez, Pedro Rizzo (duas vezes), Tito Ortiz, Brock Lesnar, Minotauro Nogueira, Gabriel 'Napão' Gonzaga, e Mark Coleman.  
     
O que pode ser ainda mais surpreendente é que depois de uma aposentadoria de um ano após sua derrota de 2006 diante de Liddell, Couture voltou (com 43 anos) a recuperar o título dos pesos pesados e compilar um registro de 5-2, com três vitórias consecutivas sobre Brandon Vera, Coleman e James Toney. Desta vez, Couture diz, as circunstâncias são muito diferentes das de quando ele deixou o esporte pela primeira vez.    
   
"Eu passei por um divórcio horrível e um monte de coisas uma sob a outra", disse ele. "Eu precisava da pausa para deixar a poeira baixar, voltar a me sentir bem, voltar a treinar e todas aquelas outras coisas. É muito diferente agora - eu estou completamente feliz, e minha vida não poderia estar no melhor momento".   
     
E ele é rápido em dizer, que estar próximos dos 50 não afetou sua decisão.    
  
"Essa foi uma das coisas as quais eu lutei contra, porque estou muito bem", disse Couture. "Eu me sinto ótimo e eu realmente tenho a capacidade de continuar a competir neste nível. Mas eu não quero esperar até eu ter que lidar com essas questões e elas pesarem quando eu for treinar ou lutar. Eu não quero esperar até eu ter um lesão e os médicos dizendo, 'Ei, olhe, você não pode mais lutar'".
      
Ele estará, certamente, saindo pela porta da frente, quando por um fim a sua longa carreira com o tipo de luta que ele sempre quer - contra um oponente de classe mundial com um estilo difícil de decifrar. Isso é o que ele vai enfrentar no ex-campeão meio-pesado Machida, e ele está preparado adequadamente.  
     
"Tem sido uma preparação interessante", disse Couture. "Eu tive que aprender algumas coisas novas e ele certamente tem um estilo complexo e único. Tem sido divertido estudar isso e tentar descobrir o que acho que vai funcionar e como fazer o trabalho. Ele é um tremendo lutador e atleta, então nosso treinamento esteve focado nisso e nós temos as respostas certas, e só iremos realmente saber no dia 30".
       
O que podemos esperar é que a casa lotada no Rogers Centre vai dar ao 'The Natural' o estimulo na despedida que ele merece, coroando uma história que provavelmente nunca será escrita novamente. E desta vez, diz Couture, ganhar, perder, ou empatar, é o capítulo final.  
    
"É relacionado com a jornada, com o desempenho, e enquanto eu tiver um bom desempenho, eu ficarei satisfeito e feliz".    

Watch Past Fights

Sábado, Outubro 25
23h
BRT
Rio de Janeiro, Brazil

Midia

Recente
Em entrevista ao UFC, Wiliam Patolino fala sobre a expectativa da luta contra o americano Neil Magny no UFC179 e garante que as quatro atuações do adversário esse ano podem ajudar a seu favor. - UFC 179 só no Canal Combate - on.ufc.com/ufc179assita
22/10/2014
Lutador brasileiro encara o americano Scott Jorgensen e diz estar ansioso pela primeira vitória no UFC por nocaute ou finalização. Confira o vídeo. - UFC 179 só no Canal Combate -on.ufc.com/ufc179assita
22/10/2014
Lutador se diz mais confortável nos leves e que não se assusta com a experiência do adversário japonês Naoyuki Kotani. - UFC 179 só no Canal Combate -on.ufc.com/ufc179assita
22/10/2014
Em entrevista ao UFC.com, Fábio Maldonado se diz recuperado da derrota para Stipe Miocic, no UFC SP, e que não vai correr do jogo de chão do holandês Hans Stringer. - UFC 179 só no Canal Combate -on.ufc.com/ufc179assita
22/10/2014