Demian Maia: Mudanças acertadas

"Sei que preciso ficar focado no meu objetivo de lutar pelo cinturão nos meio-médios, e me tornar campeão." - Demian Maia
UFC welterweight Demian MaiaTiming é tudo no MMA, não somente no Octógono, mas fora também. Então quando você pede a Demian Maia para descrever o novo sopro na sua vida de lutador que ele conseguiu descendo para os pesos meio-médios, existe algo a mais do que somente após o gongo soar.

“Foram bons momentos até agora, não somente por mudar de categoria, mas também pelas transformações que fizemos em minha carreira, ambos com mais treino e mais publicidade aqui no Brasil, então realmente trouxe uma nova perspectiva”, disse Demian. “Estou mais feliz com minhas performances nos treinos e nas lutas, mas sei que neste esporte tudo pode mudar. Uma luta ruim e as pessoas mudam de ideia sobre você completamente, e sei que preciso ficar focado no meu objetivo de lutar pelo cinturão nos meio-médios, e me tornar campeão.”

Antes disso, o que está diante de Demian é uma luta principal no UFC Fight Night em Barueri,  na quarta feira contra Jake Shields. No papel, é um encontro entre faixas-pretas de jiu jitsu que pode levar o vencedor a uma chance ao título. Claro que todos sabemos que lutas no papel podem terminar bem rápido na realidade, mas o brasileiro não está preocupado  com a luta nesta semana.

“Eu sei que as pessoas falam sobre como odiariam se a luta tornasse uma de kickboxing feia (risadas), mas luta é luta e é sempre difícil”, ele disse. “Jake já lutou com alguns melhores caras e sempre foi competitivo, na maioria das vezes ganhando. Isso mostra que ele é um bom lutador que pode se adaptar e fazer uma luta dura para qualquer um. Eu acho que lutar no UFC já tem muita pressão. E não há nada mais importante do que proporcionar um grande desempenho.”

Os elogios de Demian para o americano não param por aí, o paulista está claramente pronto para a melhor versão de Shields. E se ele vencer esta versão, grandes coisas esperam por ele.

“Jake é um grande lutador e apresenta todos os tipos de desafios”, ele disse. “Obviamente, ele é um ótimo grappler e um sólido wrestler, mas as vezes as  pessoas subestimam seu striking. Se você olhar seu cartel, ele lutou e venceu caras como Dan Henderson, Carlos Condit, Robbie Lawler, Yushin Okami, Martin Kampmann, Tyron Woodley, e a lista continua.

“De um jeito ou de outro, ele achou jeitos de vencer estes caras, e fez com que a luta fosse competitiva e muitas vezes acabou sendo uma luta em pé. Então ele com certeza arranja jeitos de fazer a luta ser competitiva onde a luta estiver, e ele tem muita experiência. Acho que ele é um desafio sólido para qualquer lutador, com um cartel impressionante que as pessoas subestimam muito.”


Watch Past Fights

Midia

Recente
Não foi apenas um saldo positivo para os lutadores brasileiros no UFC 177, mas também atuações sólidas, com Diego Ferreira e Bethe Pitbull aplicando dois nocautes. Amanda Salvato conversou com os dois após as grandes vitórias no card principal.
30/08/2014
Ouça Danny Castillo e Tony Ferguson após a batalha no UFC 177 que terminou com uma decisão dividida.
30/08/2014
O campeão peso galo T.J. Dillashaw e o desafiante Joe Soto comentam seus desempenhos na luta principal do UFC 177 com o comentarista Joe Rogan.
30/08/2014
T.J. Dillashaw fala de sua primeira defesa de cinturão UFC, Bethe Correia expressa seu desejo de lutar pelo título, e o que Dana achou de Joe Soto.
30/08/2014