Os nomes mudam, mas o campeão Frankie Edgar continua o mesmo

"Eu sempre me preparo para os arrasta-los para guerra, porque você tem que esperar por isso. Se você for lá esperando que seja uma luta rápida e isso não acontecer, você pode ser pego de surpresa." - Frankie Edgar
UFC lightweight champion Frankie EdgarA ascensão de azarão do campeão dos pesos leve do UFC Frankie Edgar foi bastante repercutida entre os anos, e com razão.
 
Mas à medida que sua defesa de título no UFC 144 contra o concorrente número um Benson Henderson se aproxima na noite de sábado em Saitama Super Arena, no Japão, adicione este pequeno detalhe a lenda crescente "The Answer", quando ele começou a lutar profissionalmente, a divisão que eventualmente dominaria no UFC não era nem mesmo parte da rotação dos combates regulares.
 Então qual era o objetivo final?

Japão.

"Quando eu comecei no esporte, o UFC não tinha divisão de 70 kg ", disse Edgar, que se tornou profissional em outubro de 2005, e ficava no meio da divisão leve de 2004-06 no UFC. "Eu era um cara pequeno, e na época o Japão tinha um monte de caras pequenos, um monte de shows, e eu pensei que  talvez era onde eu teria que fazer minha carreira."

Porém, para chegar até o título até 70 kg do UFC não foi nada fácil,  e isso ficou bem claro para todos quando Edgar fez quatro lutas pelo título até o momento. Nas duas primeiras, ele fez cinco rounds contra Penn com vitórias por decisão no UFC 112 e UFC 118. No seguinte, ele teve a terceira luta de cinco rounds consecutiva, se recuperando de uma derrota com um nocaute quase certo contra o único homem que o venceu, Maynard, para ganhar um empate. E então em outubro passado, ele novamente se levantou da lona contra Maynard, desta vez, porém, sua volta terminou em uma vitória por nocaute no quarto round. Isso é muito trabalho para qualquer campeão, mas Edgar não está reclamando. Na verdade, pergunte a ele sobre lutar alguém chamado Henderson e não Maynard, e ele sorri.

"Você sabe, é legal", disse ele. "Tendo que pensar em Gray por tanto tempo, a idéia de  ter que se preparar para alguém diferente, fisicamente e mentalmente é bem-vinda."

Poucos, se qualquer um, diriam que uma luta com Henderson é bem-vinda, poderoso no ataque, ex-campeão do WEC, mas é por isso que Edgar usa o cinturão ao redor de sua cintura. E enquanto "Smooth" produziu sua parcelas de highlights no WEC assim como Edgar fez no UFC, o campeão só se concentra no passado recente de seu adversário.

"Nós só tentamos olhar para as lutas recentes, porque é o Ben mais recente que vamos ver ",  disse. "Obviamente, todos nós vamos ser diferente a cada luta, mas você não pode olhar muito para trás para ver que tipo de cara ele é, você quer olhar para algo mais recente, porque é mais provável que ele vá aparecer assim, e você começa dali. Eu não tento lutar contra um rosto ou um nome, eu estou apenas lutando com um estilo. Ele é um adversário e é assim que eu tento vê-lo."

Essa é a abordagem mais inteligente, porque olhando para a linha de candidatos esperando por ele poderia deixar qualquer um louco. Então é um adversário, um estilo, e uma luta de cada vez. Esse é o jogo mental em poucas palavras, e é um Edgar em processo de masterização, especialmente a parte sobre torcer pelo melhor, mas esperando o pior.

"Eu adoraria lutar para tirá-los do caminho em 30 segundos e tornar o dia fácil e agradável", disse ele,"mas não é assim que funciona para mim e eu nunca me preparo para isso. Eu sempre me preparo para os arrasta-los para guerra, porque você tem que esperar por isso. Se você for lá esperando que seja uma luta rápida e isso não acontecer, você pode ser pego de surpresa. Estou esperando uma guerra, eu sei o quão duro ele é, sei que ele traz um ritmo forte, e ele quer o cinturão. É do título do UFC que estamos falando. Ninguém vai para essa luta sem querer muito isto, porque eu sei como era quando fui o desafiante, então eu tenho que lidar com isso como um campeão pronto para enfrentar uma criança faminta."

Watch Past Fights

Sábado, Outubro 25
23h
BRT
Rio de Janeiro, Brazil

Midia

Recente
No segundo episódio do UFC Embedded, os lutadores começam a chegar no Rio para o UFC179. Entre um treino e outro, Chad Mendes e José Aldo continuam se provocando. 'Ele precisa estar motivado, porque vou dar uma surra nele!', disse o americano.
23/10/2014
Treinos abertos do UFC 179, no dia 23 de outubro, 2014 no Rio de Janeiro, Brasil. (Fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
23/10/2014
José Aldo e Glover Teixeira conversaram com a equipe do UFC sobre as expectativas para o UFC179, neste sábado (25), e também sobre o lançamento do filme sobre a vida de Aldo e o documentário 'Nascidos para Lutar', que narra a trajetória de Glover.
24/10/2014
Lutadores recebem a equipe do UFC em seus quartos e mostram o que não deixam de levar na mala para a semana da luta. Confira!
23/10/2014