Dia de graduação para Alexander Gustafsson

"É uma honra estar na mesma jaula que ele. Acho que vai ser uma luta com mais trocação." - Alexander Gustafsson
UFC light heavyweight Alexander GustafssonÉ o amanhecer de uma nova era, uma era sueca no MMA europeu e, possivelmente em breve, também para a divisão dos meio-pesados do UFC. 

A ponta desta lança azul e amarela é o homem de passos rápidos, com socos castigadores, Alexander Gustafsson. Com 1.98, o nórdico viking passou ileso pela oposição internacional em seus três anos dentro do Octógono, seguindo a bem sucedida introdução do UFC na Suécia e com a emergente ascensão de Gustafsson como o astro principal. O astros está perante a uma guerra com o ex-campeão Shogun Rua, onde uma vitória pode significar a chance ao título contra o atual campeão, Jon Jones. Habilmente como derrotou Thiago Silva, seu oponente em Estocolmo, Gustafsson parece confiante em um dia trazer o ouro do Octógono para " O Velho Mundo".

"Para mim, lutar com Jon Jones, é um grande desafio, mas sei que estou no mesmo patamar", afirma Gustafsson. "Ele é o melhor da nossa divisão agora, mas sei que posso desafia-lo, sei que posso lutar com ele e vencer. Eu nunca vejo meu próximo adversário como luta vencida, estou focado no Shogun, mas quando vencê-lo, estarei muito mais focado em quem tiver o cinturão. É isso que me faz levantar de manhã para treinar duro. É isto que me motiva - um dia lutar pelo cinturão. Quando tiver a chance, vou fazer o melhor e estarei mais do que pronto." 

E Gustafsson já provou um aperitivo do prato principal (luta pelo cinturão). O competidor de 25 anos que nasceu a menos de 2 horas de Estocolmo, em Arboga, fez o papel de anfitrião, manchete e herói em sua cidade natal em abril no primeiro UFC na Suécia. Além da óbvia atenção extra da mídia e responsabilidades que vem junto com o fato de protagonizar a luta principal, 15,000 compatriotas lotaram o multicolorido Ericson Globe cantando seu nome, Gustafsson ainda tinha que ir para o Octógono e lutar com o casca-grossa brasileiro Thiago Silva.

"Fiquei uma pilha de nervos", admite Gustafsson. "Estava muito assustado com isso antes da luta. Então fui lá e tudo deu certo. Foi um bom evento. E foi a melhor coisa que já fiz na minha vida até hoje. Foi de longe, a melhor experiência e o melhor sentimento que já tive. Agora sei que posso aguentar a pressão e tudo ocorreu bem. Foi muito bom para minha carreira." 

Gustafsson está com um cartel de 6-1 dentro do Octógono, que lhe rendeu a co-luta principal contra Shogun, o renomado brasileiro que voltou a vencer com um nocaute técnico em cima do companheiro de equipe de Gustafsson, Brandon Vera, no evento realizado com os dois em agosto. Aquela vitória melhora o cartel de Shogun para 21-6 com impressionantes 18 por nocaute ou nocaute técnico. Um desafio daqueles para mostrar que o sueco merece estar na parte de cima do ranking. 

"Ele já está por aí há tempos, tem uma boa equipe, e já foi o campeão. Ele é um casca-grossa. Ele é de longe, o oponente mais duro que já enfrentei na minha carreira. É bom eu estar pronto e afiado quando subir lá. Estou me preparando para o melhor Shogun que existe. Mal posso esperar para lutar com ele. É uma honra estar na mesma jaula que ele. Acho que vai ser uma luta com mais trocação. Eu diria que ele é mais um lutador com mão pesada. Ele tem mãos pesadas e tem um estilo de luta assim. Acho que sou mais um lutador à distância. Escolho mais meus golpes e um pouco melhor. Somos diferentes tipos de trocadores. Vamos fazer um grande show."

Watch Past Fights

Midia

Recente
UFC Fight Night weigh-in at the MGM Grand Conference Center on February 5, 2016 in Las Vegas, Nevada.
05/02/2016
Nesse episódio, Rodrigo Minotauro comenta o desempenho dos brasileiros no UFC New Jersey e analisa as principais lutas do UFC Las Vegas, evento que acontece neste sábado (6), a partir das 22h.
05/02/2016
Assista, a partir das 21h45, à pesagem de todos os lutadores dos cards principal e preliminar do UFC Las Vegas, evento deste sábado.
05/02/2016
Early in his UFC career Rafael dos Anjos earned a signature win when he submitted Kamal Shalorus early in the opening round. Don't miss dos Anjos defend his lightweight belt for the second time when he takes on Conor McGregor at UFC 196 on Mar. 5.
05/02/2016