Hamill se aposenta aos 34 anos

Matt "The Hammer" Hamill se aposenta...
Ele foi o mais improvável dos heróis desportivos, mas a idéia de "não pode" apenas estimulou Matt Hamill para seguir em frente.      
      
O resultado foi uma corrida impressionante, tanto no wrestling amador, quanto no MMA, mas ainda mais importante, Hamill - que se aposentou do MMA aos 34 anos na segunda-feira seguinte a sua derrota para Alexander Gustafsson no UFC 133 do último sábado passado - foi uma inspiração para milhares de pessoas surdas que olharam para ele como um exemplo do que trabalho duro e determinação podem fazer. Mas depois de alguns anos e desgastes naturais, o morador de Utica, Nova Iorque decidiu pela aposentadoria.      
      
"Hoje é um dia triste para mim", escreveu Hamill em um comunicado em seu site, matthamill.com. "Depois de seis anos e 13 lutas no UFC eu estou pronto para pendurar minhas luvas e me aposentar deste esporte maravilhoso. O UFC tem sido muito bom para mim e me deu a oportunidade de construir uma boa vida. Essa exposição me permitiu algumas opções fora do octógono também. Eu só não tenho mais isso dentro de mim para lutar e meus dois últimos desempenhos mostraram isso".      
      
Um wrestler ao longo da vida, um nativo de Loveland, Ohio, Hamill ganhou três títulos nacionais, enquanto estava no Instituto de Tecnologia de Rochester, e também se destacou nas Para-Olimpíadas. Ele logo se transformou em um lutador de MMA, na verdade sua primeira aparição no cenário mundial foi durante a passagem pela terceira temporada do The Ultimate Fighter, onde preparou o palco para se tornar o primeiro lutador surdo no UFC. Foi uma conquista monumental.      
      
"Foram muitos e-mails e cartas de pais que pensavam que seus filhos surdos nunca seriam iguais aos que "ouviam" no mundo", disse Hamill em 2006. "Espero que eu tenha mostrado para eles e para os outros que você pode subir na vida com o melhor de sua capacidade e até mesmo ultrapassar isso com esforço. É preciso muito trabalho e determinação, mas isso pode ser feito".      
      
Depois de sua aparição no TUF 3, Hamill entrou no UFC em 2006 com talento, mas pouca experiência. Entretanto fez (sem saber) de forma implacável, e venceu suas três primeiras lutas no octógono antes de uma derrota por decisão controversa para Michael Bisping no UFC 75.      
      
A derrota pareceu aumentar ainda mais a popularidade de "The Hammer", e depois de bater Tim Boetsch e perder para Rich Franklin, Hamill venceu seus próximos cinco combates. É claro, a vitória em 2009 sobre atual campeão dos meio-pesados Jon Jones foi uma desclassificação controversa, mas Hamill mostrou sua classe, sempre que foi perguntado sobre a luta.      
      
"Eu cometi vários erros contra o Jon Jones e sei que ele ganhou aquela luta, sem dúvidas", disse Hamill no início deste ano, mas o que veio depois da luta foi o que importou, já que ganhou uma guerra de três rounds com o Keith Jardine em junho do ano passado, e depois derrotou por decisão seu ex-treinador no TUF 3, Tito Ortiz, em outubro passado.      
      
Mas os rigores do esporte estavam começando a pegar Hamill, e depois de uma derrota para Quinton "Rampage" Jackson no UFC 130 em maio, ele considerou a aposentadoria.      
      
"Eu estava pronto para tomar essa decisão (de se aposentar) após o UFC 130, mas meus amigos, treinadores, família e o mais importante a minha filha me incentivou a essa última chance", escreveu Hamill na declaração de segunda-feira. "Minha carreira tem sido assolada por lesões começando com The Ultimate Fighter e prejudicando minha preparação desde então. Não houve sequer um período de treinamento onde fui capaz de completá-lo sem uma lesão. Eu não tenho sido bom com meu corpo e não tem sobrado muito após esse 28 anos sem parar de competir. É hora de finalmente dar um descanso".     
      
No sábado passado, Hamill parecia lento em sua luta contra Alexander Gustafsson, onde sofreu um nocaute técnico no segundo round.      
      
"Eu não posso continuar a lutar sem ter a fome e o desejo de fazê-lo", escreveu Hamill. "Eu não posso deixar meus desempenhos refletir sobre meus treinadores, que são os melhores do mundo e a razão da minha chegada até aqui".      
      
Com o anúncio de hoje, Hamill deixa o esporte como um competidor ativo com um recorde de 11-4. Mas seu impacto foi muito além do que aconteceu no octógono.      
      
"Eu acho que ele é um herói para todos, os que ouvem ou os surdos, os deficientes, ou qualquer pessoa", disse o treinador de longa data Hamill, o manager, e amigo, Duff Holmes. "Ele é um cara que todo mundo com uma deficiência olhou e disse 'olha o que esse cara fez, ele deu esperança a todos'. Na Filadélfia, ele viu um jovem numa cadeira de rodas e olhou para mim e disse 'vá até lá, eu gostaria de encontrar o garoto'. Geralmente é o contrário e as crianças querem conhecer esses atletas profissionais, mas Matt quer atender a essas crianças. O garoto ficou de boca aberta (espantado), ao descobrir quem Matt é. Tem sido muito especial para mim estar em torno de situações como essa e ver o que ele fez para as pessoas. Eu, pessoalmente, não poderia estar mais orgulhoso de ter sido autorizado a fazer essa viagem com ele".      
      
E, felizmente, Hamill está longe de não ter mais contato com o MMA.      
      
"Eu sou apaixonado pelo MMA e vou continuar a treinar no nosso ginásio Mohawk Valley MMA junto com meus companheiros e ajudar a próxima geração a entrar no UFC", escreveu Hamill. "Eu também estou ansioso para continuar meu negócio de empreendimentos fora do UFC, incluindo "Hamill" o filme baseado na minha história de vida previsto para ser lançado neste outono.      
      
"Eu quero agradecer a Dana White, Joe Silva, Lorenzo Fertitta e todos do UFC pela oportunidade de fazer algo especial na minha vida. Obrigado a Duff Holmes, Bruno Tostes, Dave Kingwater, Renzo Gracie, Tim Greene, Daniel Gracie, Pat Popolizio, Ron Gross, Doug Blubaugh e Mark Dellagrotte. Obrigado a todos os meus parceiros de treino que compartilharam seu suor, sangue e lágrimas comigo ao longo do caminho. Obrigado a todos os meus amigos e familiares pelo apoio incondicional e, acima de tudo, agradeço aos meus fãs! São os fãs que fazem esta experiência verdadeiramente especial. O UFC se tornou uma família para mim e espero estar envolvido com a organização número um do MMA no mundo como um treinador, embaixador e fã por muito tempo".    

Watch Past Fights

Sábado, Janeiro 3
23h
BRST
Las Vegas, Nevada

Midia

Recente
Brasileiro nocauteou o norte-americano CB Dollaway no UFC Barueri. Um chute na costela abriu caminho para uma sequência de socos e a interrupção do árbitro.
21/12/2014
Ex-campeão dos meio-pesados nocauteou CB Dollaway e deixou claro que esperava uma nova chance de lutar pelo título dos médios.
21/12/2014
Renan Barão conversou com a equipe do UFC minutos após vencer Mitch Gagnon, no #UFCBarueri. Ainda em estado de euforia pela vitória, o brasileiro garantiu que seu objetivo é recuperar o cinturão dos galos.
21/12/2014
Após finalizar Mitch Gagnon, o brasileiro disse que está focado em recuperar o cinturão dos galos. Assine o Canal Combate - http://bit.ly/1fORFti
21/12/2014