Hamill se aposenta aos 34 anos

Matt "The Hammer" Hamill se aposenta...
Ele foi o mais improvável dos heróis desportivos, mas a idéia de "não pode" apenas estimulou Matt Hamill para seguir em frente.      
      
O resultado foi uma corrida impressionante, tanto no wrestling amador, quanto no MMA, mas ainda mais importante, Hamill - que se aposentou do MMA aos 34 anos na segunda-feira seguinte a sua derrota para Alexander Gustafsson no UFC 133 do último sábado passado - foi uma inspiração para milhares de pessoas surdas que olharam para ele como um exemplo do que trabalho duro e determinação podem fazer. Mas depois de alguns anos e desgastes naturais, o morador de Utica, Nova Iorque decidiu pela aposentadoria.      
      
"Hoje é um dia triste para mim", escreveu Hamill em um comunicado em seu site, matthamill.com. "Depois de seis anos e 13 lutas no UFC eu estou pronto para pendurar minhas luvas e me aposentar deste esporte maravilhoso. O UFC tem sido muito bom para mim e me deu a oportunidade de construir uma boa vida. Essa exposição me permitiu algumas opções fora do octógono também. Eu só não tenho mais isso dentro de mim para lutar e meus dois últimos desempenhos mostraram isso".      
      
Um wrestler ao longo da vida, um nativo de Loveland, Ohio, Hamill ganhou três títulos nacionais, enquanto estava no Instituto de Tecnologia de Rochester, e também se destacou nas Para-Olimpíadas. Ele logo se transformou em um lutador de MMA, na verdade sua primeira aparição no cenário mundial foi durante a passagem pela terceira temporada do The Ultimate Fighter, onde preparou o palco para se tornar o primeiro lutador surdo no UFC. Foi uma conquista monumental.      
      
"Foram muitos e-mails e cartas de pais que pensavam que seus filhos surdos nunca seriam iguais aos que "ouviam" no mundo", disse Hamill em 2006. "Espero que eu tenha mostrado para eles e para os outros que você pode subir na vida com o melhor de sua capacidade e até mesmo ultrapassar isso com esforço. É preciso muito trabalho e determinação, mas isso pode ser feito".      
      
Depois de sua aparição no TUF 3, Hamill entrou no UFC em 2006 com talento, mas pouca experiência. Entretanto fez (sem saber) de forma implacável, e venceu suas três primeiras lutas no octógono antes de uma derrota por decisão controversa para Michael Bisping no UFC 75.      
      
A derrota pareceu aumentar ainda mais a popularidade de "The Hammer", e depois de bater Tim Boetsch e perder para Rich Franklin, Hamill venceu seus próximos cinco combates. É claro, a vitória em 2009 sobre atual campeão dos meio-pesados Jon Jones foi uma desclassificação controversa, mas Hamill mostrou sua classe, sempre que foi perguntado sobre a luta.      
      
"Eu cometi vários erros contra o Jon Jones e sei que ele ganhou aquela luta, sem dúvidas", disse Hamill no início deste ano, mas o que veio depois da luta foi o que importou, já que ganhou uma guerra de três rounds com o Keith Jardine em junho do ano passado, e depois derrotou por decisão seu ex-treinador no TUF 3, Tito Ortiz, em outubro passado.      
      
Mas os rigores do esporte estavam começando a pegar Hamill, e depois de uma derrota para Quinton "Rampage" Jackson no UFC 130 em maio, ele considerou a aposentadoria.      
      
"Eu estava pronto para tomar essa decisão (de se aposentar) após o UFC 130, mas meus amigos, treinadores, família e o mais importante a minha filha me incentivou a essa última chance", escreveu Hamill na declaração de segunda-feira. "Minha carreira tem sido assolada por lesões começando com The Ultimate Fighter e prejudicando minha preparação desde então. Não houve sequer um período de treinamento onde fui capaz de completá-lo sem uma lesão. Eu não tenho sido bom com meu corpo e não tem sobrado muito após esse 28 anos sem parar de competir. É hora de finalmente dar um descanso".     
      
No sábado passado, Hamill parecia lento em sua luta contra Alexander Gustafsson, onde sofreu um nocaute técnico no segundo round.      
      
"Eu não posso continuar a lutar sem ter a fome e o desejo de fazê-lo", escreveu Hamill. "Eu não posso deixar meus desempenhos refletir sobre meus treinadores, que são os melhores do mundo e a razão da minha chegada até aqui".      
      
Com o anúncio de hoje, Hamill deixa o esporte como um competidor ativo com um recorde de 11-4. Mas seu impacto foi muito além do que aconteceu no octógono.      
      
"Eu acho que ele é um herói para todos, os que ouvem ou os surdos, os deficientes, ou qualquer pessoa", disse o treinador de longa data Hamill, o manager, e amigo, Duff Holmes. "Ele é um cara que todo mundo com uma deficiência olhou e disse 'olha o que esse cara fez, ele deu esperança a todos'. Na Filadélfia, ele viu um jovem numa cadeira de rodas e olhou para mim e disse 'vá até lá, eu gostaria de encontrar o garoto'. Geralmente é o contrário e as crianças querem conhecer esses atletas profissionais, mas Matt quer atender a essas crianças. O garoto ficou de boca aberta (espantado), ao descobrir quem Matt é. Tem sido muito especial para mim estar em torno de situações como essa e ver o que ele fez para as pessoas. Eu, pessoalmente, não poderia estar mais orgulhoso de ter sido autorizado a fazer essa viagem com ele".      
      
E, felizmente, Hamill está longe de não ter mais contato com o MMA.      
      
"Eu sou apaixonado pelo MMA e vou continuar a treinar no nosso ginásio Mohawk Valley MMA junto com meus companheiros e ajudar a próxima geração a entrar no UFC", escreveu Hamill. "Eu também estou ansioso para continuar meu negócio de empreendimentos fora do UFC, incluindo "Hamill" o filme baseado na minha história de vida previsto para ser lançado neste outono.      
      
"Eu quero agradecer a Dana White, Joe Silva, Lorenzo Fertitta e todos do UFC pela oportunidade de fazer algo especial na minha vida. Obrigado a Duff Holmes, Bruno Tostes, Dave Kingwater, Renzo Gracie, Tim Greene, Daniel Gracie, Pat Popolizio, Ron Gross, Doug Blubaugh e Mark Dellagrotte. Obrigado a todos os meus parceiros de treino que compartilharam seu suor, sangue e lágrimas comigo ao longo do caminho. Obrigado a todos os meus amigos e familiares pelo apoio incondicional e, acima de tudo, agradeço aos meus fãs! São os fãs que fazem esta experiência verdadeiramente especial. O UFC se tornou uma família para mim e espero estar envolvido com a organização número um do MMA no mundo como um treinador, embaixador e fã por muito tempo".    

Watch Past Fights

Midia

Recente
No primeiro combate, em janeiro de 2013, Demetrious Johson levou a melhor e venceu John Dodson por decisão unânime. Agora, os dois lutadores voltam a se enfrentar no dia 05 de setembro, no UFC 191.
31/08/2015
O campeão da categoria peso-pena Demetrious Johnson defende o cinturão contra John Dodson no UFC 191, no dia 05 de setembro (sábado), em Las Vegas (EUA). A segunda luta mais importante da noite será entre os pesos pesados Frank Mir e Andrei Arlovski.
31/08/2015
Relembre a vitória de Rodrigo Minotauro sobre Brendan Schaub no UFC 134, no Rio de Janeiro, no dia 27 de agosto de 2011. O brasileiro nocauteou o norte-americano no primeiro round.
27/08/2015
Relembre o nocaute de Ross Pearson sobre Sam Stout no UFC 185, em março deste ano. Pearson volta ao octógono no dia 05 de setembro, no UFC 191, para enfrentar Paul Felder.
30/06/2015