O legado está garantido, Minotauro não está acabado

"É difícil para alguém que vem do jiu jitsu, um grappler, se tornar um striker, mas ele melhorou muito."  - Minotauro Nogueira
UFC heavyweight Minotauro NogueiraO que motiva uma lenda? Em esportes de combate pode ser um número de coisas: títulos, dinheiro, fama, glória. Ou no caso do ex-campeão do PRIDE e do UFC Minotauro Nogueira, existe a ideia de que nada mais o motive do que o mundo da luta.

"Eu amo o que faço, e amo estar ao redor da minha equipe", disse Minotauro. "Eles me motivam a treinar todos os dias."
 
Recentemente, Minotauro fez uma segunda passagem como treinador do reality show The Ultimate Fighter, dessa vez na versão brasileira após ter sido técnico do TUF 8.
 
"Foi legal", ele disse sobre a experiência do TUF Brasil 2. "Meu time ganhou o TUF nos Estados Unidos e foi ótimo fazer o show no meu país, com muitos lutadores que eu já conhecia e já havia visto lutar, e estar com meu time foi ótimo."
 
Minotauro treinou os dois lutadores da final no sábado em Fortaleza, William Macário e Leonardo Santos, mas não estará no corner de nenhum dos dois pois tem que se preparar para a luta principal do TUF Brasil 2 Finale contra o treinador rival, Fabrício Werdum. É uma revanche de uma luta no PRIDE em 2006 vencida por Minotauro por decisão unânime.

"Eu lembro de ele ser bastante resistente", disse Minotauro sobre a primeira luta com Werdum. "E o levei para baixo e acertei muitos golpes, mas toda vez que ia pro chão, ele se levantava e se recuperava. Ele mostrou muito coração sempre voltou e continuou lutando. Foi muito legal, muito interessante."
 
Desde então, os lutadores seguiram com suas carreiras, indo por diferentes caminhos. Um ano depois da luta, Minotauro estava no UFC, onde ganhou o cinturão interino dos pesos pesados contra Tim Sylvia em 2008 mas então teve lesões e perdeu algumas lutas chave, fazendo muitos se perguntarem se o homem de 37 anos teve batalhas demais. Werdum também chegou ao UFC em 2007, com sua primeira corrida resultando em decepcionantes 2-2. Depois de ser cortado, o brasileiro venceu 3 de 4 lutas, incluindo uma finalização sobre aparente imbatível Fedor Emilianenko em 2010 no Strikeforce, e em 2012 ele estava de volta ao Octógono melhor do que nunca com vitórias contra Roy Nelson e Mike Russow. Minotauro com certeza tem prestado atenção.
 
"Ele realmente trabalhou sua trocação, tem usado mais chutes e joelhadas, adicionou bastante ao seu jogo", disse Minotauro. "É difícil para alguém que vem do jiu jitsu, um grappler, se tornar um striker, mas ele melhorou muito."

Se Minotauro conseguir voltar ao topo, será uma das maiores voltas que este esporte já viu, e dadas suas habilidades e sua resistência, seria tolice não considerá-lo. Mas se ele não conseguir outra chance ao título para sua coleção, ele pode ficar mais do que contente com o que já conquistou e com o que representa para o esporte e seus lutadores. Sobre uma luta para sua própria capsula do tempo, ele já tem esta escolhida.
 
"Acho que teria que ser a luta contra Bob Sapp", disse Minotauro sobre a luta no PRIDE Shockwave em 2002 na qual ele sofreu várias vezes nas mãos de Sapp com mais de 140 kgs antes de conseguir dar a volta por cima e vencer por finalização. "Ele era um gigante vindo sem medo, e ele tinha mais força e era maior do que eu, mas resisti. Consegui passar pelo começo da luta, que foi complicado, então consegui virar a luta e vencer, foi inesquecível."
 



Watch Past Fights

Midia

Recente
Ele agora deve ser o próximo desafiante do campeão Johny Hendricks, nos meio-médios.
27/07/2014
Brasileiro empolgou a plateia, mas os juízes deram a vitória para Tim Means. Ele continua sem vencer no torneio
27/07/2014
Companheiro de treino de Vitor Belfort, brasileiro venceu Andreas Stahl por decisão dos juízes.
27/07/2014
A luta foi muito equilibrada, mas o resultado dos juízes não agradou quem estava na arquibancada.
27/07/2014