Ilir Latifi: A chance de se tornar o Rocky Balboa do MMA

 "Talvez eu não seja o lutador com as técnicas mais avançadas, mas faço o meu melhor e luto com meu coração." - Ilir Latifi
UFC light heavyweight Ilir Latifi
O velho ditado diz que sorte é quando o talento encontra a oportunidade. De Malmo, o sueco Ilir Latifi provou entre as suas 11 lutas no MMA que tem talento. Em 2 de abril ele conseguiu sua oportunidade.  

No sábado à noite, o meio-pesado poderá ver se sua sorte é boa ou ruim.  

Do lado bom das coisas, Latifi conseguiu a oportunidade de uma vida quando seu compatriota e colega de treino, Alexander Gustafsson não foi liberado para atuar na luta principal do UFC Suécia contra Gegard Mousasi neste sábado. Quando a notícia se espalhou que "The Mauler" havia sofrido um corte na semana de treino, Latifi estava na academia, não se preparando para uma luta, mas fazendo sua rotina diária para se manter em forma.

"Eu não sabia se ia lutar ou se a luta ia ser cancelada", disse Latifi sobre  o momento em que soube da lesão de Gustafsson. "No começo não tinha certeza, mas depois de um tempo, as pessoas começaram a falar mais e mais que ele não lutaria e vi que ninguém no UFC estava se oferecendo para lutar. Então mandei uma mensagem dizendo que eu poderia pegar a luta, faria meu melhor e lutaria com ele (Mousasi)."
 
Na terça a tarde, no horário dos EUA, Gustafsson foi descartado da luta. Naquela noite, Latifi estava dentro. Claro, Latifi é o azarão contra o altamente elogiado Mousasi, mas com uma vitória, ele imediatamente carimbaria seu nome como um candidato na categoria até 93 kgs. É um lutador de verdade ali.  

"É o jeito como cresci", disse o homem de 29 anos. "Durante minha vida, não tive muitas chances, então quando consigo, aceito. Se você quer grandes vitórias, tem que correr grandes riscos também. Sei que Mousasi é um grande lutador, e todos estão falando que ele é o melhor e tudo mais, mas sei que posso lutar."  

8-2 com 1 NC como profissional, Latifi é ex-membro do time Sueco de wrestling, ele finalizou seis de suas oito vitórias, e atualmente está em uma sequência de três. Seu currículo não é comparável com o de Mousasi, mas seu estilo pode certamente trazer problemas ao veterano, e quando perguntado sobre seu estilo, fica claro que ele aparecerá no sábado para lutar.   

"Eu venho do wrestling, então gosto de quedas e de explosão, e gosto de 'brigar'", disse Latifi. "Talvez eu não seja o lutador com as técnicas mais avançadas, mas faço o meu melhor e luto com meu coração."  
Sobre o único problema que podemos ver é que o Octógono não foi reforçado para um lutador que quebrou o ringue em sua primeira luta, resultando o No Constest de seu cartel.  

 Latifi ri.  

"Não acho que isto irá acontecer", ele disse. "Espero que não. Se aguentou com os caras maiores, Brock (Lesnar) e esses caras, acho que vai aguentar comigo também."   



Watch Past Fights

Midia

Recente
Antes de enfrentar Nick Diaz neste sábado, o ex-campeão teve uma conversa exclusiva com a equipe do UFC Brasil. Ele falou sobre a volta ao octógono, treino na 'esteira da NASA' e os perrengues que passou na carreira.
29/01/2015
Matt Parrino, do UFC.com, conversa com Davi Correia, do UFC Brasil, e Juan Cardenas, do UFC Español, sobre o treino de Anderson Silva e sua confiança para voltar a chutar. Enquanto isso, alguém viu Nick Diaz? Assine o Canal Combate: http://bit.ly/1fORFti
29/01/2015
Anderson Silva joga paintball com amigos e tira foto com fãs. Sara McMann mostra sua relação com a filha. No hotel, ela se encontra com Miesha Tate, e Kelvin Gastelum se distrai jogando videogame. Enquanto isso, todos se perguntam: onde está Nick Diaz?
29/01/2015
Após ficar quase dois anos sem entrar no octógono, Nick Diaz volta neste sábado prometendo muita ação contra Anderson Silva, na luta principal do UFC 183. Quem leva a melhor?
29/01/2015