Jake Ellenberger - O contendor volta para casa

"Eu sempre fui honrado de ser parte e de competir no UFC, e agora ser atração principal de um evento em minha cidade natal é fantástico." - Jake Ellenberger
UFC welterweight Jake EllenbergerNo ano passado, a música "Coming Home" tornou-se um marco no circuito do MMA. Seja em seu estado natal, província, ou cidade, o homem nascido como Sean John Combs e sua banda Dirty Money ecoou em incontáveis locais, proporcionando a trilha sonora para o combate a vários lutadores enquanto eles fizeram a sua caminhada para o Octógono.

Jake Ellenberger poderia escolher colidir com o homem que trouxe Biggie para as massas, enquanto ele faz o seu caminho para o Octógono na noite de quarta-feira, pela primeira vez em mais de seis anos, o nativo de Omaha está lutando em casa.

Naquela época, o produto da Universidade de Nebraska, Omaha tinha um cartel de  6-0 perfeito, se preparando para enfrentar Brian Daley no evento principal do All Fighting Championships 4: New Hitler.

Muita coisa mudou desde então.

Ellenberger volta para casa com um registro de 26-5, encabeçando seu segundo evento consecutivo no UFC e tendo uma seqüência de cinco vitórias. Ele é 9-1 em suas últimas dez lutas e não prova o gosto da derrota a mais de dois anos. Voltado ao dia de sua batalha com o novo campeão interino dos meio-médios, Carlos Condit, que marcou sua estréia no maior palco do esporte.

O campeão Georges St-Pierre está afastado depois de passar por uma batalha na mesa cirúrgica, seu retorno não é esperado até o final do ano. Nick Diaz perdeu uma luta difícil para Condit em 4 de fevereiro, e agora se depara com uma suspensão, enquanto o permanente competidor Jon Fitch foi batido no penúltimo dia de 2011, levando Johny Hendricks a fazer uma rápida passagem até o ranking até 77 kg.

Ellenberger faz parte desse grupo no topo da pirâmide, uma vitória sobre Diego Sanchez quarta-feira no Auditorium Civic de Omaha é potencialmente tudo o que precisa para uma revanche com Condit e uma oportunidade para reivindicar o ouro do UFC.

"Eu não sei... Eu realmente não conheço a emoção", admitiu Ellenberger quando perguntado como seria obter uma vitória no UFC em sua cidade natal. "Eu coloquei muito trabalho e dedicação, e estou realmente animado para mostrar isso. Eu sempre fui honrado de fazer parte e de competir no UFC, e agora ser a atração principal de um evento em minha cidade natal é fantástico. É extremamente emocionante, com certeza."

Lutando em Omaha também dará Ellenberger uma chance de competir na frente de sua família e amigos, incluindo sua mãe, que não ficou exatamente feliz quando seu filho anunciou que queria ser um lutador profissional de MMA.

"Quando eu disse que queria lutar, minha mãe foi muito contra. Eu estava morando com ela na época, e ela me chutou para fora da casa. Ela disse: 'Se você vai lutar, você não vai morar aqui.' Eu disse: 'Tudo bem, a gente se vê.'"

Ellenberger ri, e depois deixa perfeitamente claro que tanto ele quanto seu irmão gêmeo, Joe, 12-1 nos pesos leves, tem o total apoio dos pais quando se trata de suas carreiras de lutadores.
"Ela se tornou muito mais instruída (sobre o esporte desde então). Meu irmão tinha competido no wrestling a maior parte de sua vida, e nós sempre fomos muito, muito competitivos, por isso, eventualmente, ela passou a nos apoiar. Os meus pais realmente nos apoiam muito no que fazemos."

Embora Joe retorne a ação regional no início do próximo mês, Jake está pronto para dar o próximo passo para se tornar campeão do UFC nos meio-médios, uma jornada que começou para valer quando ele decidiu pegar suas coisas e mudar para a Califórnia para treinar em tempo integral.

"A decisão foi fácil. Eu fiz muitos de amigos lá, então a mudança foi uma escolha muito simples. Estou focado em ser campeão mundial, então eu me cerquei com os melhores treinadores e lutadores que pude. Eu ganhei mais, e me tornei mais lutador no último ano, do que nos últimos seis anos e meio lutando."

O poderoso meio-médio conhecido como "The Juggernaut" passou a treinar  no ano passado ao lado de Mark Munoz, Jason "Mayhem" Miller, e Soszynski Kryzsztof no Centro de treinamento de Munoz , e também trabalhando com o lendário fundador da academia Chute Boxe,  Rafael Cordeiro, e da coleção de estrelas da Kings MMA. É uma combinação que injetou em Ellenberger uma grande dose de confiança que ele continua a buscar para permanecer no topo da divisão dos meio-médios.

"É uma sensação boa lá, com pessoas muito boas - Mark Munoz, Rafael Cordeiro, caras que são incríveis de se ter por perto. Há definitivamente uma energia em alguns dos caras com quem estive treinando, e acho que vai ser o fator decisivo para me tornar um campeão.

"Eu quero maximizar totalmente meu potencial. Eu meio que olho para os caras com quem treino e para meus treinadores (e penso), 'Por que eu não estaria confiante? ' Na Kings (MMA) quando eu faço sparring, eu luto contra alguns dos melhores do mundo todo dia, então quando eu entro em uma luta, a minha confiança é enorme.

"Lutar é um jogo mental; é tudo sobre confiança", continuou Ellenberger. "Se você realmente acreditar que pode se tornar campeão do mundo, vai acontecer. Se você não fizer isso, e você duvidar, com certeza não vai acontecer. Eu acredito completamente que vou ser campeão do mundo - eu só não sei quando será.

"Por enquanto, eu só tento me concentrar em uma luta de cada vez, controlar o que posso controlar, e avançar a cada luta. Eu não tenho pressa. Eu sou jovem, e ainda estou aprendendo - estou aprendendo a cada dia -. Por isso estou apenas focado no Diego."

Depois de ter sido derrotado pelo britânico John Hathaway em seu retorno aos meio-médios, Sanchez subiu de volta na disputa com vitórias sobre Paulo Thiago e Martin Kampmann.

O homem que ganhou a competição dos médios na temporada inaugural do "The Ultimate Fighter" sempre agradou o público por causa de sua abordagem agressiva na jaula, uma qualidade que Ellenberger passou a respeitar em seu oponente.

"O que eu respeito mais em Diego é que todos com quem ele já lutou, ele sempre aparece para lutar. Não existe muitos caras como ele, realmente não existe. Ganhando ou perdendo, ele vai lutar. Ele vai sempre para cima, e eu sempre respeitei isso nele."

A luta principal na noite de quarta promete ser explosiva e divertida. 

Não só Ellenberger coletou consecutivos nocautes no primeiro round e na sua atual sequência de cinco lutas bem sucedidas, mas cada uma das últimas quatro vitórias de Sanchez deram a ele e seu adversário o prêmio de "Luta da Noite", como seu encontro épico com Clay Guida sendo reconhecido como luta do ano em 2009 por numerosos canais.

O favorito da cidade natal está preparado para qualquer coisa que seu encontro com Sanchez possa trazer, e promete dar a torcida algo para festejar no final da noite.

"Eu sinto que posso vencer essa luta em qualquer lugar e estou preparado para lutar o tempo todo. Isto volta para o que falei sobre a confiança - Venho lutando contra alguns dos melhores caras de muay thai e alguns dos melhores wrestlers do mundo todos os dias, então estou confiante de que não há nada que ele vá trazer que eu já não tenha visto todos os dias ou que não tenham visto antes.

"Eu me preparei para uma luta longa, árdua e nada divertida, mas é assim que fazemos isso, sabe? É para isso que treinamos. Eu sei que vou vencer essa luta. Eu não sei te dizer quando e como, mas vou sair com minha mão levantada, não há dúvida sobre isso."





Watch Past Fights

Midia

Recente
Não foi apenas um saldo positivo para os lutadores brasileiros no UFC 177, mas também atuações sólidas, com Diego Ferreira e Bethe Pitbull aplicando dois nocautes. Amanda Salvato conversou com os dois após as grandes vitórias no card principal.
30/08/2014
Ouça Danny Castillo e Tony Ferguson após a batalha no UFC 177 que terminou com uma decisão dividida.
30/08/2014
O campeão peso galo T.J. Dillashaw e o desafiante Joe Soto comentam seus desempenhos na luta principal do UFC 177 com o comentarista Joe Rogan.
30/08/2014
T.J. Dillashaw fala de sua primeira defesa de cinturão UFC, Bethe Correia expressa seu desejo de lutar pelo título, e o que Dana achou de Joe Soto.
30/08/2014