Jessica Andrade: Em busca do 2013 positivo

"Vocês podem ter certeza que vou deixar tudo ali dentro do Octógono. Não vou desistir e vou tentar finalizar." - Jessica Andrade
Peso galo do UFC - Jessica AndradeA “Bate Estaca” tem luvas e vai viajar, para qualquer lugar.

Se seu apelido já não fosse tão legal, a lutadora peso galo Jessica Andrade poderia considerar em mudar seu apelido para “A Frequente Lutadora Voadora.” Em 2013, a atleta de Umuarama lutou três vezes em três países diferentes, e está pronta para mais uma no UFC Fight Night: Machida x Munoz.

“Este ano tem sido fantástico”, declarou Jéssica. “Ter a experiência de ver outros países e outras culturas foi algo novo para mim. Algumas pessoas dizem que o número 13 dá azar, mas para mim tem sido o melhor ano da minha vida, um ano de felicidade, oportunidades e bênçãos. Foi o ano que oficialmente me juntei a Paraná Vale Tudo e eles mudaram minha vida.”

Tudo começou em janeiro com uma vitória por mata leão no Rio de Janeiro. Três meses depois, Jessica venceu por finalização em Rostov-on-Don na Rússia, o primeiro vôo de Jessica fora do Brasil, que resultou em outra finalização por guilhotina. A finalização chamou a atenção do UFC e logo ela fez sua estreia no UFC, mas Jessica não poderia imaginar quem estaria enfrentando em um palco tão grande.

Jovem, inexperiente, com somente uma luta fora do Brasil, ela estava programada para lutar contra a ex-desafiante número 1 Liz Carmouche em Seattle, Washington.

“Foi uma grande oportunidade, chegar até a maior organização de MMA do mundo”, conta Jéssica. “Se eu vencesse a Liz, estaria perto de uma chance ao cinturão. Mas acho que fui bem no primeiro round por causa da guilhotina. Mas estava muito nervosa e ficava insistindo nisto. Por isso fiquei cansada e não consegui mostrar todo meu potencial na luta. Tínhamos um bom plano e eu estava fazendo tudo certo no meu camp, mas na hora de lutar, não fiz nada que deveria fazer. Se pudesse fazer o que tinha planejado, o resultado poderia ser diferente.”

Na próxima ela colide com Rosi Sexton no UFC Fight Night em Manchester, Inglaterra. A sua oponente tem 13-3 e luta em casa, já lutava em 2002, é um dos maiores nomes no UFC, com PhD em Ciências da Computação na Universidade de Manchester. Treinando na Next Generation, Rosi fez sua estreia em uma luta dura e perdeu por decisão contra Alexis Davis no UFC 161, e agora trará seu jogo de chão ao Octógono contra Jéssica.

“Acho que minha oponente é muito forte e tem muito mais experiência do que eu”, revela Jéssica. “Temos estilos diferentes, ela joga bem em pé e tem boas finalizações, acho que vou ter que evitar isto e trabalhar no meu feijão com arroz.

“Eu digo aos fãs, por favor assistam esta luta, porque vocês verão uma nova Jéssica”, ela diz e continua. “Espero que com cada luta eu possa mostrar que esta baixinha pode ir longe e nesta próxima luta eu possa fazer um grande show para vocês. Vocês podem ter certeza que vou deixar tudo ali dentro do Octógono. Não vou desistir e vou tentar finalizar.”

Watch Past Fights

Sábado, Outubro 25
23h
BRT
Rio de Janeiro, Brazil

Midia

Recente
Em entrevista ao UFC, Wiliam Patolino fala sobre a expectativa da luta contra o americano Neil Magny no UFC179 e garante que as quatro atuações do adversário esse ano podem ajudar a seu favor. - UFC 179 só no Canal Combate - on.ufc.com/ufc179assita
22/10/2014
Lutador brasileiro encara o americano Scott Jorgensen e diz estar ansioso pela primeira vitória no UFC por nocaute ou finalização. Confira o vídeo. - UFC 179 só no Canal Combate -on.ufc.com/ufc179assita
22/10/2014
Lutador se diz mais confortável nos leves e que não se assusta com a experiência do adversário japonês Naoyuki Kotani. - UFC 179 só no Canal Combate -on.ufc.com/ufc179assita
22/10/2014
Em entrevista ao UFC.com, Fábio Maldonado se diz recuperado da derrota para Stipe Miocic, no UFC SP, e que não vai correr do jogo de chão do holandês Hans Stringer. - UFC 179 só no Canal Combate -on.ufc.com/ufc179assita
22/10/2014