Jordan Mein: De volta para mais

"Agora só estou tentando manter o foco, treinamento e o que me trouxe até aqui, levar as coisas com calma, chegar lá e desfrutar a experiência." - Jordan Mein
Meio-médio do UFC, Jordan Mein
Na segunda-feira, 18 de março Jordan Mein estava treinando na academia.  
    
Considerando que ele é um lutador profissional que compete na divisão meio-médio do UFC, o fato dele bater saco e ficar algum tempo nos tatames em uma tarde de segunda-feira parece bastante normal. O que deixa esse fato do nativo de Lethbridge, Alberta um pouco mais interessante é que, duas noites antes, ele estava dentro do Octógono em Montreal, conquistando sua primeira vitória no maior palco do esporte no mundo e de forma espetacular.    
  
No UFC 158, Mein tornou-se a primeira pessoa a aplicar um TKO em Dan Miller. Tão impressionante quanto a sequência final foi a forma como Miller pegou Mein em um armlock no início do round, forçando o jovem, mas experiente, adversário a encontrar uma fuga.    
  
"Eu não estava realmente pensando quando o armlock veio, apenas reagi", admite Mein com uma risada enquanto aproveita o sol em um dia de semana à tarde, não muito tempo após a luta. "Então, quando assisti a luta depois, percebi o quão justo estava. É o tipo de coisa que você sente mais tarde, meu cotovelo ficou travado por uns dois ou três dias."     
     
Depois de ficar livre da tentativa de finalização, Mein partiu para a ofensiva, detonando Miller com um direto de esquerda. Poucos minutos depois, o árbitro estava paralisando a luta, o olhar sério no rosto de Mein foi substituído por um de satisfação e emoção.        
  
"Fiquei super-feliz, me diverti muito lá", diz Mein. "Foi emocionante, não apenas a luta, mas todo o evento.      
  
"A pesagem foi muito emocionante, Montreal tem alguns fãs loucos, e eles lotaram o lugar. Quando acabou, a parte divertida começou no dia seguinte, quando cheguei para lutar. Entrando no Octógono na frente de tantas pessoas gritando e torcendo foi uma grande experiência."    
      
A carreira de Mein começou com uma derrota para o também canadense competidor meio-médio do UFC Rory MacDonald, quando os dois ainda eram adolescentes, e nos seis anos seguintes, ele acrescentou mais 34 lutas em seu cartel.      
    
Agora que ele chegou ao UFC, o veterano que mal se barbeia duas vezes por semana não muda sua abordagem. Menos de uma semana após bater Miller, o UFC o convidou para substituir Dan Hardy contra Matt "The Immortal" Brown na luta de abertura do UFC neste fim de semana em San Jose, Califórnia.    
  
"Eu acho que foi (na) quinta-feira que meu pai me perguntou se eu queria, e eu disse: 'Definitivamente sim.' Não tinha me machucado, e já estava treinando, então disse 'por que não?' Vamos nessa. Estou me sentindo ótimo, e quero passar por isso de novo.    
  
"Matt Brown é um cara do Ultimate Fighter, ele tem lutado por muito tempo, e ele sempre faz lutas super disputadas. Ele está com quatro vitórias seguidas e está vindo de um nocaute sobre Mike Swick, então as pessoas sabem o que ele faz, e acho que me colocar nessa situação realmente vai ajudar a minha carreira."      
  
Embora ele tenha apenas 23 anos, Mein também tem uma visão sobre o esporte e compreensão do quadro maior que as vezes parece desmentir a sua idade. Dois anos atrás, ele estava lutando pela organização de seu pai, Rumble in the Cage, em sua cidade natal de Lethbridge, trabalhando no sentido de tornar seu sonho de lutar no UFC uma realidade.       
   
"(Atingir este nível) significa muito. Este foi o meu sonho desde o início da minha carreira nas artes marciais mistas. Agora só estou tentando manter o foco, treinamento e o que me trouxe até aqui, levar as coisas com calma, chegar lá e desfrutar a experiência.      
  
"O sentimento da última vitória pode ser facilmente retirado com uma derrota para Matt Brown, e estou ciente disso. Esse é o esporte, essa é a maneira que acontece. Você quer ter orgulho de si mesmo e ser feliz, mas para mim é mais um desafio contra um cara muito, muito duro, e acho que tão feliz - se não mais feliz - após esta próxima vitória."    

Watch Past Fights

Midia

Recente
O repórter Matt Parrino, do UFC.com, e o ex-lutador Forrest Griffin falam sobre a colocação do brasileiro no ranking, comentam a vitória de Frankie Edgar e respondem os fãs. Confira o Ranking Completo - www.ufc.com.br/rankings
25/11/2014
O campeão Johny Hendricks enfrenta Robbie Lawler, nos meio-médios, e o campeão Anthony Pettis luta contra Gilbert Melendez, nos leves. O card do dia 6 de dezembro é um dos mais importantes de 2014. *Assine o Canal Combate - http://glo.bo/1kKhnP0
25/11/2014
O brasileiro volta ao octógono contra Stipe Miocic, na mesma noite em que Rafael dos Anjos enfrenta Nate Diaz. Não perca, dia 13 de dezembro, apenas no Canal Combate *Assine o Canal Combate - http://glo.bo/1kKhnP0
24/11/2014
Edson Barboza superou as provocações de Bobby Green durante a luta co-principal do UFN Austin, impôs sua estratégia e despachou o embalado oponente por decisão unânime. Após a vitória, Edson disse esperar por top 5 na próxima luta.
22/11/2014