Joseph Benavidez - Hora de cumprir as metas estabelecidas

"Todos querem a luta principal, o reconhecimento, o título, e agora sinto que isto não é pressão - é aonde eu tenho que estar. Este era o meu plano, é por isto que trabalhei, e é isto que eu mereço."  - Joseph Benavidez
UFC flyweight Joseph BenavidezSábado à noite no Air Canada Centre em Toronto, Joseph Benavidez de 28 anos pega Demetrious "Mighty Mouse" Johnson na última luta do torneio peso mosca entre quatro homens para coroar o primeiro campeão na nova categoria do UFC, onde Joe-B se encaixa perfeitamente.  

"Eu ajustei a minha vida para lutar até os 61 kgs, mas não estava sendo o melhor que posso ser", admite Benavidez. "Nos 57 kgs não preciso comprometer o meu estilo. Posso ir lá e literalmente ser o melhor lutador em todos os aspectos, e é isto que faz o campeão da categoria melhor do que todos os outros."

O encontro com Johnson no sábado é invariavelmente a maior luta da carreira de Benavidez. Apesar de ter lutado cinco rounds com Dominick Cruz pelo cinturão dos galos na luta principal do WEC 50, desta vez, é o cinturão do UFC que está em jogo, e também um lugar permanente na história da organização. Enquanto a magnitude do momento certamente não o abala, Benavidez vê sua co-luta principal com Johnson no UFC 152 como uma oportunidade para atingir uma das metas que impôs para si mesmo no começo de sua carreira.  

"É outra luta, e tenho que pensar assim. Posso deixar a pressão me afetar o tanto quanto a deixo me inspirar. Tento não ver isto como fazer história e deixar isto me assustar, na mesma proporção que me inspiro e me lembro do porque de estar fazendo isto. Quando cheguei neste esporte, eu queria os holofotes, a luta principal, e o título mundial. É a meta de todos; todos querem a luta principal, o reconhecimento, o título, e agora sinto que isto não é pressão - é aonde eu tenho que estar. Este era o meu plano, é por isto que trabalhei, e é isto que eu mereço."  

Pegar um atleta rápido como "Mighty Mouse", fez Benavidez juntar um incrível grupo de treinadores. Caras que estão misturando MMA com wrestling e jiu jitsu muito bem na preparação para pegar um oponente de nível top pelo título dos pesos mosca.  

"Eu encontrei com o Shawn Yarborough no Brasil. Falei que estava em Vegas e que gostaria de treinar com ele. Ele me apresentou a Jimmy Gifford, que me apresentou a Rick Lundell, e me fisgaram na hora.  

"Nossa equipe é única porque não temos um treinador principal na Team Alpha Male; pessoas diferentes conduzem os treinos todos os dias", explica Benavidez. "Temos nossa rotina para aquecer, então alguém mostra uma técnica que deveríamos trabalhar, e alguém nos ajuda no processo. Não tem um treinador nos dizendo o que fazer. Posso fazer tudo isto durante todo o treinamento, mas agora quando chego nas últimas semanas, estou em ótima forma, pronto para lutar cinco rounds, mas preciso do título, e é aí que realmente um treinador entra para me ajudar."  

Esta também é uma oportunidade para Benavidez trazer o ouro para a Team Alpha Male, e a possibilidade de conseguir o que seus parceiros não conseguiram no começo serve como motivação. Tendo respondido perguntas sobre ficar na sombra de seus companheiros de treino como Chad Mendes e Urijah Faber em sua carreira, Benavidez quer deixar bem claro que isto não é sobre ser melhor que seus companheiros ou sair da sombra deles - é sobre ganhar pela equipe, e se estabelecer como lutador de elite no esporte.

"Não é no sentido de ter mais destaque do que ninguém na equipe; eu quero o cinturão pela nossa equipe também, e isto vai significar muito para mim. Tivemos duas chances (este ano), e significará muito ser o cara a trazer o cinturão para casa, e deixar todos saberem que na Team Alpha Male nós temos um campeão mundial."   

Watch Past Fights

Midia

Recente
Mascarados, fantasiados e com os rostos pintados. Os nossos lutadores também têm o seu momento de folião. Relembre algumas das encaradas que podem muito bem servir com inspiração para esse Carnaval.
24/02/2017
Relembre vitória por decisão unânime de Stephen Thompson sobre Rory MacDonald no UFC Ottawa, em 2016. Thompson volta ao octógono em revanche pelo cinturão dos meio-médios contra o campeão Tyron Woodley, no dia 4 de março, no UFC 209.
20/02/2017
Relembre o primeiro duelo entre o campeão Tyron Woodley e Stephen Thompson, que terminou com empate majoritário. Os lutadores fazem revanche pelo cinturão dos meio-médios em 4 de março, no UFC 209.
20/02/2017
Relembre vitória por nocaute do campeão Tyron Woodley sobre Josh Koscheck no UFC 167, em 2013. Woodley defende o cinturão dos meio-médios em revanche contra Stephen Thompson no dia 4 de março, no UFC 209.
24/02/2017