Kelvin Gastelum: De último à primeiro

UFC welterweight Kelvin GastelumDe último a primeiro, distante, muito distante de ser o favorito para vencer, Kelvin Gastelum teve um ano incrível, e está longe de acabar. O vencedor do The Ultimate Fighter 17 está cantando uma música de Frank Sinatra “The Best Is Yet to Come” (O Melhor Ainda Está Por Vir) enquanto se prepara para se juntar a divisão dos pesos meio-médios contra Brian Melancon (se pronuncia Melançon) em 28 de Agosto no UFC Fight Night Combate: Condit x Kampmann 2. Antes de Gastelum perder 7 quilos, vamos fazê-lo relembrar o caminho mais impressionante de um lutador em toda a existência do reality show na TV.

“Excedeu minhas expectativas”, conta Gastelum. “Eu não me foquei realmente em vencer, me foquei em vencer uma luta de cada vez. Não cheguei lá dizendo que ia ganhar aquilo tudo. Eu entrei lá e lidei com uma coisa de cada vez. Eu gostei do passeio. Tive um grupo de caras muito legais com quem andava. Acho que todos se deram bem. Na minha experiência, eu me dei bem com todo mundo na casa, então me diverti gravando, no geral.”

A aguardada estreia de Gastelum nos 77kgs o verá colidir com o mão pesada Brian Melancon em 28 de agosto em Indianápolis. Com 7-2, Melancon, nativo de Houston, não demonstrou nenhum sinal de nervosismo ou de estar enferrujado já que está há quase dois anos esteve afastado da jaula quando nocauteou Seth Baczynski no UFC 162. Originalmente, Gastelum estava agendado para pegar o brasileiro Paulo Thiago, mas Thiago se lesionou e Melancon está mais do que pronto para voltar a batalhar regularmente. Esta é uma apresentação entre dois lutadores poderosos cada um com uma vitória no UFC que irão colocar tudo em jogo na esperança de começar uma sequência dentro do Octógono.

“Brian é duro”, admite Gastelum. “Ele me lembra muito eu mesmo. Ele é heterogéneo, tem um bom boxe. É faixa roxa em jiu jitsu, como eu. Não tenho medo da trocação no boxe com ninguém. Acho que vai ser uma luta ótima e possível Luta da Noite. Será difícil competir com Carlos Condit e Martin Kampmann, mas acho que estará perto.”

Em preparação para Melancon, uma inesperada troca de cenário aconteceu do pacato deserto na Yuma Country no Arizona para as calmas águas do oceano pacífico na Califórnia. “Ele me convidou para ir lá e eu nunca fui embora (risadas),” disse Gastelum com o “ele” em questão sendo o companheiro de equipe e vice no TUF, Uriah Hall, e a academia em questão é a  Reign Training Center de Mark Munoz. A super academia de Orange County rapidamente se tornou um refúgio para talentos como Jake Ellenberger, com o internacionalmente famoso treinador Rafael Cordeiro. É o ambiente perfeito para Gastelum afiar suas habilidades contra alguns dos melhores na comunidade do MMA para estar pronto para sua longa e frutífera carreira no UFC que está por vir.Gastelum chokes out Samman

“Estou somente ficando melhor”, afirma Gastelum. “Sinto que estou me elevando como lutador e como atleta. Tenho uma grande mentalidade indo para esta luta. Você verá uma versão melhor do que viu naquela final. Não acho que consegui mostrar 100% das minhas habilidades. Sinto que só viram uma porção delas. Para mim, acho que é por causa do nervosismo. Estou ficando mais confortável na frente de uma grande multidão. Sou uma pessoa muito competitiva e sempre acho que minha última performance nunca foi boa o suficiente. Sempre quero ser melhor do que minha última luta. Quero ser o melhor que posso ser e acho que você verá a minha melhor performance até hoje.”

Watch Past Fights

Midia

Recente
Brasileiro mostra a árdua rotina de treino e diz que viaja todos os dias de Pirapora do Bom Jesus, no interior de São Paulo, para treinar na capital. 'Durmo no meu carro, como no carro, tudo para realizar a minha meta'. Veja o vídeo e descubra qual é!
17/12/2014
Ex-lutador do UFC comenta o ranking da semana do UFC e dá seu palpite sobre o duelo entre Lyoto Machida versus CB Dollay, neste sábado (20), em Barueri. Veja quem leva a melhor para Griffin! - Assine o Combate e confira a luta - bit.ly/1fORFti
17/12/2014
Em entrevista exclusiva para o UFC, o ex-campeão dos galos diz que para o duelo contra Mitch Gagnon optou pelo acompanhamento de uma nutricionista e que deseja virar essa página na vida. ' Estou me sentindo 100%. Estou voando', comentou Barão.
17/12/2014
Campeão da terceira edição do reality show brasileiro volta ao octógono no UFC Barueri, neste sábado. Ele fala o que mudou da sua vida após o título. Assine o Combate e não perca nada do UFC - http://bit.ly/1fORFti
17/12/2014