Liz Carmouche: Pronta para não dar chances a novata

"Experiência sempre tem um grande papel, como coração, e ser jovem também", ela disse. "Não acho que a falta de experiência dela fará diferença nesta luta." - Liz Carmouche
UFC bantamweight Liz CarmoucheObviamente algumas pessoas chamariam seu dia de trabalho de "coisa maluca" porém não é algo em que Liz Carmouche pensa, a ex-fuzileira naval dos Estados Unidos sempre seguiu seu próprio caminho. Atualmente, este caminho a leva até a divisão peso galo do UFC, e mais imediatamente, contra a novata brasileira Jéssica "Bate-Estaca" Andrade, relativamente desconhecida com a ideia de uma reviravolta em mente.

"Ao que se refere aos Estados Unidos, ela [Jessica] é desconhecida e está chegando sem chamar atenção, e isto faz dela uma oponente perigosa", disse Liz. "É a mesma coisa que aconteceu comigo. Ninguém sabia quem eu era, então não sabiam o que esperar de mim e não esperavam nada, então você pode entrar mais forte e dominar. Então sei de onde ela está vindo, e não vou dar à ela esta oportunidade. Ela tem 9-2 então não é uma zebra inexperiente. Ela é uma lutadora veterana, a diferença é que ela é de outro país, então as pessoas daqui não estão familiarizadas com ela. Tive uma boa oportunidade de estudar seus vídeos e ela é uma grande potência. Será uma boa oponente para esta luta."

Jéssica Bate-Estaca tem talento, isto é inegável. Mas quando se trata de experiência, as batalhas de Liz contra Ronda Rousey, Marloes Coenen, Sarah Kaufman, Jan Finney e Kaitlin Young, dão a ela uma boa vantagem no papel. Liz diz que é somente isto, - uma vantagem no papel.

"Experiência sempre tem um grande papel, como coração, e ser jovem também", ela disse. "Não acho que a falta de experiência dela fará diferença nesta luta."

Se você falou com Liz ou acompanhou sua carreira por qualquer período de tempo, isto faz parte. Ela é humilde, respeitosa, e não dá desculpas. Então se você a perguntar se as obrigações de entrevistas pré-luta contra Ronda afetaram seu desempenho, a resposta é uma que você não recebe de muitas pessoas, mas uma que espera dela.

"Não acho que tenha afetado nada na noite da luta", ela disse. "Eu honestamente sinto que conseguimos lidar com tudo corretamente. Eu tinha um tempo específico para a mídia, e sou boa em me adaptar e crescer devido às expectativas necessárias. Não sinto que me afetou na noite da  luta, mas quem pode dizer que não afetou? Se pudéssemos voltar no tempo e tirar todos os eventos e partir direto para a luta, não tem como dizer se o resultado seria diferente."

Watch Past Fights

Midia

Recente
Assista à pesagem oficial do UFC Fight Night: Hunt vs. Nelson ao vivo na sexta, dia 19 de setembro, às 4 da madrugada.
15/09/2014
Em entrevista exclusiva para o UFC, a campeã afirma que adoraria enfrentar Bethe Correia no Brasil e diz não ter medo das vaias. 'Já fui vaiada em mais de 30 diferentes línguas. Não sei como se organizam para isso'. Confira a entrevista
18/10/2014
O ex-campeão dos pesados quer lutar em dezembro de 2014. Ele fala da dedicação nos treinos e o sentimento de conseguir sair vitorioso de um combate.
18/09/2014
UFC Ultimate Media Day no Hilton Tóquio no dia 17 de setembro, 2014 em Tóquio, Japão. (Fotos de Keith Tsuji/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
17/09/2014