O grande peso pesado "Minotauro" Nogueira

"O que me deixou triste foi que acho que posso lutar melhor do que lutei naquele dia, quando estou 100%. Então é isso que estou esperando fazer". – "Minotauro" Nogueira.
Heavyweight great "Minotauro" NogueiraVamos lá. Você tinha que saber que alguém que sobreviveu ao ser atropelado por um caminhão quando tinha 10 anos de idade não ia deixar o MMA passar em silêncio. De fato, uma das qualidades mais duradouras que tem o ex-campeão peso pesado do PRIDE e ex-campeão interino do UFC, Antonio Rodrigo "Minotauro" Nogueira é o seu nível de resistência.

No entanto, até mesmo seus mais ferrenhos defensores tinham que saber o que seu corpo de 35 anos, tinha deixado quando ele entrou no Octógono em agosto, para enfrentar o nocauteador Brendan Schaub. Nogueira estava vindo de mais de um ano de afastamento devido a cirurgias no joelho, cintura e quadril. Ele tinha perdido dois de seus últimos três combates, ambos por nocaute, e, em qualquer esporte de combate, um nocaute pode bater na sua porta a qualquer momento depois que você passa dos 30 anos.

Mas este era um Nogueira descansado, sentindo-se melhor do que já havia se sentido a anos. Ele estava lutando na frente de seus fãs, no Brasil, pela primeira vez,  que era  toda a motivação de que ele precisava para voltar no tempo. E foi o que fez quando nocauteou  Schaub no primeiro round.

"Lutar no Brasil foi maravilhoso para mim", disse Nogueira. "Foi a melhor experiência da minha carreira lutar na frente do meu povo, minha família, meus amigos mais próximos. A arena é a menos de 3,5km da minha academia, então eu tive muito apoio, energia e motivação. Motivação é tudo quando se luta, e quando você tem um caso especial como este, você faz o seu melhor e pode surpreender as pessoas com o quão bom você pode ser, e foi o que aconteceu nesta luta".

Nogueira está neste esporte a bastante tempo - mais de 12 anos para ser exato - só para saber o que estavam cochichando antes da luta contra Schaub. Para muitos, ele estava acabado. Mas ele sabia melhor, admitiu que não estava 100%  após sua última cirurgia, em fevereiro, mesmo no nível em que estava, ainda estava melhor do que já esteve nos últimos anos.

"Eu fiquei lesionado por aproximadamente três anos, e eu não pude me apresentar tão bem nas últimas lutas ", disse ele. "Depois da minha última cirurgia, aceitei a luta (com Schaub), mesmo estando somente 70%. Mas foi o suficiente para que eu estivesse muito melhor do que estava antes. Fui mais rápido, estava socando mais rápido, tinha meus quadris para jogar, minha mão direita melhor, porque o poder vem dos quadris, e foi ótimo lutar em melhor forma e em melhores condições. Estou me sentindo bem agora".

Quase como se fosse um novo homem. Ele ri.

"Estou me sentindo melhor. Antes me sentia com 45 anos. Agora me sinto como se tivesse 25".

Então não existe melhor hora do que agora para revisitar uma perda que ainda o perturba, sua derrota para Frank Mir no UFC 92 em dezembro de 2008. Com uma infecção durante o treinamento, Nogueira se recuperou, mas também estava sobrecarregado com suas lesões, e foi o pior momento do mundo para ele, enquanto Mir estava no auge de seu jogo naquela noite em Las Vegas. O resultado foi a primeira derrota de Nogueira por nocaute no primeiro round. Três anos mais tarde, neste sábado à noite em Toronto, Nogueira tem sua revanche.

"Ele (Mir) ganhou naquele dia, eu não posso mudar a história", disse Nogueira sobre sua primeira luta. "Naquele dia ele lutou melhor. Ele foi mais rápido, ele estava mais em forma do que eu, e isso ajudou o seu jogo. O que me deixou triste foi que acho que posso lutar melhor do que lutei naquele dia quando estou 100%. Então é isso que estou esperando fazer. Luta é luta, mas eu acho que posso fazer melhor do que fiz na última luta".

Já percebemos como Nogueira estará diferente  desta vez, mas Mir não ficou à toa nos últimos três anos também. Seu jogo em pé e seu wrestling têm melhorado, e ele está constantemente aprimorando as áreas de seu jogo que ele acha que precisam de ajustes. Esta transformação sutil, não passou despercebida pelos Nogueira.

"Acho que ele melhorou sua trocação e seu Muay Thai melhorou", disse ele sobre Mir. "Ele é um lutador completo, e ele melhorou sua resistência. Eu sei que vou enfrentar um bom adversário, mas eu estou pronto para tudo".

Uma vitória no sábado daria duas vitórias consecutivas para Nogueira e ele  terminaria o ano com o moral alta. Mas, sobre querer o título, ele ainda não está levando em consideração a hipótese, até porque, um de seus protegidos, Junior "Cigano" dos Santos, é o homem segurando o cinturão dos pesos pesados do UFC.

"Agora eu não estou pensando sobre isso por causa do Júnior", disse Nogueira. "Eu não tenho essa meta agora para lutar pelo título, porque ele tem o título. Eu quero ser o melhor que posso na minha divisão de peso, mas (conquistar o cinturão) não é meu objetivo agora".

Essa é uma posição admirável a tomar, e quando você o ouve falar sobre o esforço de Cigano, que lhe rendeu a vitória contra Cain Velasquez no mês passado, não é como se Nogueira fosse um mentor ou parceiro de treino, mas mais como se fosse um irmão.

" Eu me sinto feliz", disse Nogueira. "Ele era um garoto pobre no Brasil e me sinto feliz por ele e pelo quanto ele melhorou. Ele levou isso muito a sério e ele se tornou o campeão mundial dos pesos pesados."

Este é um título que Nogueira usou com orgulho por uma boa parte de sua carreira. Esperemos que o MMA cresca mais e mais na mídia pública,  para termos novos fãs que vão reconhecer esse fato e reconhecê-lo como um dos grandes nomes do esporte. Mas no momento, "Minotauro" está feliz por estar por aí para ver o esporte que ele ajudou a construir, finalmente, ser aceito.

"Eu vejo como este esporte tornou-se grande e o quão popular o esporte tornou-se no Brasil", disse ele. "Mais de 60 milhões de pessoas assistiram a  última luta do Junior. Era tão diferente quando o esporte ainda era ilegal em alguns estados dos Estados Unidos, e agora temos o esporte na FOX. Este esporte é ótimo, eu amo o que faço, e vejo como o esporte melhora cada vez mais. Há lutadores chegando como Junior, Jones Jon, Lyoto Machida, e um monte de caras novas, e eu estou feliz de estar entre eles".



Watch Past Fights

Midia

Recente
UFC Fight Night no The Frank Erwin Center em 22 de novembro, 2014 em Austin, Texas.
20/11/2014
Mostrando enorme respeito por Cub Swanson, seu adversário no UFC Austin deste sábado (22/11), Frankie Edgar comenta que ama seu trabalho, e o que seria se não fosse um lutador, fala de sua luta favorita e muito mais.
21/11/2014
Protagonista do UFC Austin deste sábado (20/11), Cub Swanson fala de seu oponente, Frank Edgar, analisa a categoria peso pena e deixa claro o que acha do irlandês Conor McGregor. Assine o canal Combate: http://on.ufc.com/assinecombate
21/11/2014
Cub Swanson e Frankie Edgar ficam frente a frente pela última vez antes de protagonizarem o UFC Fight Night deste sábado, no canal Combate. Assine o Canal Combate: http://on.ufc.com/assinecombate
21/11/2014