Precisa de um lutador? Chame Rick Story

"Quando você define metas - os objetivos acabam se tornando realidade, e isso me mantém motivado".  - Rick Story
Há pouco mais de dois anos, Rick Story era um novato prestes a estrear no UFC contra John Hathaway na Alemanha. Agora, ele está vindo de uma vitória por decisão sobre Thiago 'Pitbull' Alves menos de um mês atrás, e se prepara para sua primeira luta principal contra Nate Marquardt, neste domingo no UFC on Versus 4.  
  
A fala mansa do nativo de Washington também se tornou uma figura entre os meios de comunicação, tornando estes últimos 24 meses uma jornada e tando em sua vida. E ele não está reclamando.  
  
"Eu estou me acostumando com isso", ele sorri. "Estou onde quero estar e todo o meu treinamento está valendo a pena. Isto só solidifica a minha posição e meu compromisso com o esporte. Eu sei que soa meio estranho, mas quando você define metas - os objetivos acabam se tornando realidade, e isso me mantém motivado".   
  
Depois de perder por decisão diante Hathaway no UFC 99, Story teve muita coisa para mantê-lo motivado. Seis lutas, seis vitórias e uma reputação crescente na categoria meio-médio. Este status foi confirmado no UFC 130, mês passado, quando Story mostrou um jogo sólido em seu triunfo por decisão unânime contra o ex-desafiante da categoria, Thiago Pitbull.  
  
A vitória foi um motivo mais do que suficiente para Story, 26 anos, comemorar e tirar algumas semanas de folga. Em vez disso, ele decidiu tirar apenas dois dias, o que foi uma coisa boa, considerando que apenas cinco dias após o duelo contra o brasileiro, ele recebeu um telefonema perguntando se queria substituir o lesionado Anthony Johnson contra Marquardt.  
  
A resposta?  
  
"'Tô' dentro", disse ele. "Eu adoro lutar com freqüência porque nunca estou fora de forma".  
  
Essa resposta era esperada do casca-grossa Story, o tipo de garoto que provavelmente lutaria toda semana se possível. Mas ele não vinha de um combate decidido no round inicial. A luta contra Thiago tinha sido uma batalha cansativa de 15 minutos, e haveriam preocupações sobre voltar a lutar em um espaço tão curto de tempo. Bem, esse não é o caso do 'The Horror'.  
  
"Eu tinha olhos roxos e outras coisas, e não voltei a treinar em ritmo super intenso", disse ele. "Segurei a empolgação e fiz preparação física, mas nada de sparring por uma semana e meia, duas semanas. De qualquer maneira, eu realmente não me machuquei muito (contra o Thiago), então me senti muito bem depois de cerca de uma semana".   
  
Você sabe o que dizer sobre risco e recompensa, e tem muito de ambos para Story neste fim de semana em Pittsburgh. Sim, ele está encarando o excelente Marquardt, que tem muito mais experiência do que ele, e ele está fazendo isso após ter sido chamado em cima da hora. Mas, por outro lado, ele sabe o que o nome de Marquardt vai adicionar ao seu recorde em caso de vitória, e sendo o primeiro adversário do nativo de Colorado na categoria até 77 quilos, Story está em posição de proporcionar um doloroso comitê de boas-vindas.  
  
"Ele é um lutador muito completo e tenho certeza que é muito experiente", disse Story de Marquardt. "Mas ele provavelmente vai subestimar a minha força, porque sou mais forte do que muitos pesos médios, e a maior razão das pessoas baixarem de peso é ter vantagem no tamanho e na força. Isso pode ser algo que ele está buscando, mas ele não percebeu que não vai conseguir isso nesta luta".   
  
Então qual é o plano de ataque? Apenas o plano usual de Rick Story: atacar, atacar, atacar, do começo ao fim.  
  
"Isso é óbvio, porque o corte de peso vai complica-lo, e é muito parecido com o que acontece comigo em cada luta", disse ele. "[Atacar] é o que farei, muitas pessoas comentam sobre desporto e a competição, mas na verdade, é uma luta".  
  
Esse é o aspecto do jogo pelo qual Story vive. Não são as entrevistas, as sessões de fotos, ou autógrafos, mas como ele comentou, ele está se acostumando a essas coisas. Não, o que o estimula acontece no octógono na noite do evento. Ele não é empresário, é um lutador, e no domingo, ele estará a uma vitória de agitar a divisão até 77kg. O convite de última hora pode valer uma disputa de título?  
  
"Eu acho que sim", disse ele. "Dois caras que lutaram pelo título antes, eu acho que mereço alguma coisa".  

Watch Past Fights

Sábado, Outubro 25
23h
ETPT
Rio de Janeiro, Brazil

Midia

Recente
Norte-americano diz que melhorou muito desde a última vez que eles se encontraram, em 2012. “Se você acha que será como da primeira vez, terá um choque brutal”. *Garanta seu ingressos em - on.ufc.com/ufcingressoscrio
20/10/2014
Norte-americano acredita que seu companheiro de treino vencerá José Aldo com um ground and pound nos últimos rounds. *Garanta seu ingressos em - on.ufc.com/ufcingressoscrio
Lembra dessa? Em junho de 2009, no WEC 41, José Aldo acertou uma joelhada voadora dupla no americano Cub Swanson e nocauteou o adversário em apenas oito segundos. UFC 179: ingressos à venda em - on.ufc.com/ufcingressoscrio
20/10/2014
Atleta enfrenta o brasileiro Maurício Shogun no UFC Uberlândia, em 8 de novembro. Ele conta como começou a treinar com o adversário responsável pela sua única derrota no MMA. *Ingressos para o UFC Uberlânida - on.ufc.com/ingressouberlandia
19/10/2014