Nick Diaz: Motivação clara como água

"Eu nunca fugi de nenhuma luta." - Nick Diaz
UFC welterweight Nick Diaz
Nick Diaz será o desafiante de Georges St.-Pierre na luta principal pelo cinturão meio-médio no UFC 158, sábado, dia 16 de março. As duas últimas semanas tiveram intensos acontecimentos que começaram com a conferência telefônica que deixou a motivação de Nick bem clara.  
  
"Muitos destas caras agora são muito importantes", ele disse. "Eles tem eventos de tapete vermelho, premiações e revistas. Estou vindo aqui para dar uma surra nesse cara e antes que você perceba, essa luta aconteceu e ninguém sabe quem eu sou em relação à mídia pública e revistas, ou Nike, Adidas, e todas as marcas boas. Sou deixado de lado. Somente acho que deviam me dar o crédito que mereço e Georges St-Pierre deveria ter este decorado oponente que ele merece. E quase não sou nem isto. Isso me deixa bravo."

E quando um membro da mídia perguntou se o campeão era o que Diaz havia dito, mimado, o nativo de Stockton explodiu, dando início a uma tensa discussão entre os dois lutadores.  
  
"Eu espero que sim, se eu tivesse essa quantia de dinheiro, estaria me mimando pra caramba", soltou Diaz.   
  
A coletiva de quinta foi mais relaxada, com Diaz cutucando St-Pierre, que tentou  manter-se calmo como sempre, apesar de seu desconforto com toda a situação ser evidente com as alfinetadas do desafiante.  
  
"Se eles descontassem pontos de pessoas que evitam todo o aspecto técnico do que vai acontecer ou se descontassem pontos por enrolar ou fugir da luta, então não haveria como me parar", ele disse. "A única maneira de me parar é se você sair correndo ou ficar enrolando o tempo todo. E há algo errado com esta situação no esporte e eles precisam consertar isto."  
   
Esta atitude desafiadora já custou bastante para Diaz no passado, mais notavelmente na sua derrota para Carlos Condit no UFC 143, onde ele não tentou implementar seu jogo de chão até que fosse tarde demais na luta para conseguir fazer algo significativo. Ele acabou perdendo por uma decisão apertada. Contra St-Pierre, a maioria dos especialistas espera que Diaz seja derrubado por um dos melhores wrestlers neste esporte. Se isto acontecer e Diaz perder por decisão, espere ele reclamar por perder uma luta de wrestling e não uma luta de MMA.  
  
"Esta nova arte marcial funciona para eles também quando se fala que todos querem ser GSP, querem ser fortes e estar atléticos e superar esse aspecto técnico sendo mais forte, mais explosivo e mais rápido, e vencendo você quando se trata da pontuação nos 5 minutos", diz Diaz. "E artes marciais não é isso. Isto é MMA e é isso que devíamos mostrar aos fãs, e é isto que eles querem ver. Eu perdi muitas lutas, mas quer saber, estou aqui. Estou aqui para lutar porque as pessoas sabem o que querem ver. Eles querem ver um nível real de habilidade, eles querem ver um boxe real, um jiu jitsu tradicional e ver misturarmos tudo isso. Eles querem ver MMA. Eles não querem ver cinco minutos de amarração."  
  
Aí está Nick Diaz, soltando o verbo de novo. E goste você ou não, você tem que respeitar pelo menos uma coisa sobre o melhor de Stockton.  
  
"Eu nunca fugi de nenhuma luta."   
  
  


 

Watch Past Fights

Midia

Recente
Em entrevista exclusiva para o UFC, a campeã afirma que adoraria enfrentar Bethe Correia no Brasil e diz não ter medo das vaias. 'Já fui vaiada em mais de 30 diferentes línguas. Não sei como se organizam para isso'. Confira a entrevista
18/10/2014
O ex-campeão dos pesados quer lutar em dezembro de 2014. Ele fala da dedicação nos treinos e o sentimento de conseguir sair vitorioso de um combate.
18/09/2014
UFC Ultimate Media Day no Hilton Tóquio no dia 17 de setembro, 2014 em Tóquio, Japão. (Fotos de Keith Tsuji/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
17/09/2014
Treinos abertos do UFC Fight Night no Hilton Tóquio no dia 16 de setembro, 2014 em Tóquio, Japão. (Fotos de Keith Tsuji/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
16/09/2014