Pat Barry - "HD" entra na 3ª dimensão

"Agora, sem ter medo de ir para o chão, e tendo confiança na minha força e condicionamento no chão, não preciso ser mais tão cauteloso com minha trocação". - Pat Barry
Ao longo dos últimos anos, os fãs de luta começaram a conhecer e amar 'HD' como o kickboxer. Barry tem fascinado multidões no UFC com empolgantes apresentações: com o seu jogo devastador de low kicks contra Dan Evensen no UFC 92, ou com sua mão pesada contra Antoni Hardonk no UFC 104. Ele nunca reduziu o ritmo ou baixou o nível de entretenimento em suas cinco lutas no octógono. Surpreendentemente, em seus três anos no UFC, Barry tem se baseado quase que inteiramente nas habilidades de trocação.    
    
Recentemente, uma mudança teve inicio, o que causará novos problemas para seus adversários, incluindo o próximo, Cheick Kongo. Barry entra no octógono do UFC on Versus 4 do dia 26 de junho, e as pessoas vão testemunhar sua evolução de um ótimo striker para um completo e perigoso lutador de MMA tridimensional.    
    
"Estou me tornando mais um lutador de MMA do que apenas um kickboxer", diz Barry. "Em alguns momentos eu via o octógono muito grande, mas quando eu entrava e fechavam as portas, ele ficava muito pequeno. Só recentemente notei isso e é a verdade, que no octógono, se você não está com medo de ir para o chão, então, isso é apenas um grande espaço aberto ".     
    
O competidor de 31 anos acumulou um recorde de 6-2 no MMA, disparando seus punhos e pés durante todo o tempo, fazendo o seu melhor para evitar o chão, o cage e o clinch. "Para mim, sempre tive que ser um striker por medo das pessoas encurtarem a distância e clincharem e me levarem para o chão", admite Barry, explicando cautelosamente, como se portava em seus embates anteriores, somente soltando um golpe poderoso de cada vez. "Agora, sem ter medo de ir para o chão, e tendo confiança na minha força e condicionamento no chão, não preciso ser mais tão cauteloso com minha trocação".    
    
Deixar o 'HD' soltar seu jogo de trocação com mais fluidez (sem medo de ir para baixo) foi um ganho e tanto no seu jogo, ainda mais por treinar equipe DeathClutch Team. "Eu venho treinando com esses wrestlers gigantes - gigantes de verdade", exclama Barry de seus companheiros monstruosos e parceiros de treinos da equipe do famoso Brock Lesnar. "Cole Konrad é um monstro. Ele tem 1,94cm ou algo assim e pesa 136 quilos, super forte, extremamente atlético, wrestler. Você olha para ele e pensa que o cara não será capaz de fazer movimentos rápidos e ele voa em seus tornozelos e é ridículo. Uma vez em cima de você, ele nunca sai".     
    
O nativo de New Orleans esta longe das montanhas frias de Minnesota e tenta tapar buracos em seu jogo da única maneira que um peso pesado deve fazer isso: treinando com pesos pesados maiores. "Estou finalmente treinando com pesos pesados e estou ficando forte como deveria ficar", afirma Barry, que precisará vir com essa força diante do francês Kongo e seus 1,94cm. "Eu tenho estado com esses wrestlers, mais também tenho uma máquina no jiu-jitsu, Eric 'Red' Schafer, como meu treinador de jiu-jistu. Eu tenho trabalhado muito em foco mental, força e condicionamento e wrestling - muito disso. Na verdade, terei novos músculos para essa luta".     
    
Olhando assim, parece que 'HD' perdeu sua última luta, considerando toda a atenção fervorosa que tem feito para tentar eliminar eventuais pontos fracos. Ao contrário, Barry ganhou uma guerra contra Joey Beltran em janeiro no UFC Fight for the Troop 2. Ele soltou seu jogo em pé nos três rounds, enquanto Beltran e seu queixo de granito, cabeça e pernas continuaram andando para frente. Foi uma incrível demonstração de coração e durabilidade do 'The Mexicutioner', bem como um grande aprendizado para Barry.    
    
"Agora eu sei que posso lutar por 15 minutos", diz Barry. "Eu posso estar no que chamamos de situação complicada na luta e continuar ditando o ritmo porque tudo é possível. Eu estou mentalmente mais forte após a luta com Joey Beltran. Eu nunca enfrentei alguém tão resistente ou tão teimoso ou que não estava disposto a parar e cair em toda a minha carreira. Foi um teste importante. Bati nele de todos os jeitos e ele continuava vindo para frente. Se fosse o UFC 1, sem limites de tempo, Joey Beltran seria o campeão dos pesos pesados do UFC. Eu garanto".     
    
Com uma nova confiança em basicamente todos os aspectos de seu jogo, o nativo de New Orleans estará diante de um oponente que passou por uma transição semelhante a sua. Veterano de 13 lutas no UFC, Kongo era também conhecido como um kickboxer profissional antes de entrar no MMA. Com um recorde de 25-6-2, Kongo transformou-se de apenas striker para um lutador experiente ao longo dos anos.    
    
Muitos esperam essa luta seja trocação pura com golpes perfeitamente executados, parecido com o jogo "Street Fighter II": Sagat versus... Sagat. "No começo, sabendo que Cheick Kongo é um kickboxer - supostamente teríamos uma guerra na trocação, que seria emocionante, mas eu não acho que isso vai acontecer", diz Barry, que não espera um duelo em pé. "Eu não colocaria Cheick Kongo como um trocador. Ele é um lutador de MMA, com um bom ground and pound, é o que ele faz".     
    
Marty Morgan e os treinos na equipe DeathClutch mostram o que Barry pode esperar de Kongo. "Em suas lutas, ele anda para frente, ele bota pressão sobre as pessoas, ele encurrala contra o cage e tenta te derrubar com seu longo alcance", afirma Barry sobre o assunto com naturalidade e, claramente, isso é o que Barry está treinando para neutralizar. "Isso é o que eu espero dele. Ele não ficou pior no que faz, ele só ficou melhor para ele. Espero alguém me derrubando porque não espero que ninguém fique trocando socos e chutes comigo por uma luta inteira".     
    
No dia 26 de junho, em Pittsburgh, Pennsylvania no UFC on Versus 4, 'HD' vai encarar Kongo em uma batalha entre dois ex-kickboxers pesos pesados que viraram lutadores de MMA. "Ou bato nele uma vez e ele cai, ou bato muito e ele cai", Barry declara, deixando claro que ele buscará desencadear sua trocação feroz que lhe rendeu fãs no mundo inteiro. "Eventualmente, ele vai cair. Eventualmente, ele vai parar. Eu entro em cada luta sabendo que posso parar qualquer ser humano. Joey Beltran não conta".     
    
E se a luta for para o chão, Barry sabe como finalizar também. "Eu vou finalizar alguém antes que o ano termine", afirma, e esse alguém poderia ser Kongo.    
    
Era improvável ouvir isso de Barry, o kickboxer, mas quem fala agora é Barry, o lutador de MMA.    

Watch Past Fights

Midia

Recente
Anderson Silva e Chris Weidman lutaram no UFC 162. O norte-americano venceu o brasileiro por nocaute. Veja a luta completa.
29/07/2014
Nick Diaz está de volta UFC e concedeu uma entrevista exclusiva no UFC.com. Ouça o que ele falou sobre uma possível luta contra Anderson Silva, como entrou nas lutas e muito mais.
28/07/2014
Brasileiro tentará recuperar o cinturão dos galos dia 30 de agosto, em Sacramento (Estados Unidos). O americano foi o primeiro a derrotá-lo após quase dez anos de invencibilidade.
28/07/2014
Vencedor do TUF 8, Ryan "Darth" Bader utilizou sua movimentacão e velocidade para encarar o nocauteador Rampage Jackson no UFC 144. Assista à Bader enfrentar Ovince Saint Preux no UFC Fight Night Bangor.
28/07/2014