O hora certa para Charles do Bronx

"Frankie é um campeão. Uma vitória ajudaria minhas chances de conseguir uma  luta pelo cinturão em breve." - Charles Oliveira
UFC featherweight Charles OliveiraEsportes profissionais nunca são somente sobre o que acontece no campo, gelo, ringue, ou Octógono. Aqueles que percebem isto ficam por perto e tem carreiras bem sucedidas, alguns até se tornam astros. Os outros somem, se perguntando por que sua habilidade de dominar uma bola não foi o suficiente.

Então quando atletas vão para o UFC, não é o suficiente somente poder lutar. Existe muito mais envolvido, algo que Charles Oliveira descobriu em primeira mão em seus quase três anos na organização.

"Eu aprendi muito ,disse ele. "Papelada, cortar peso, viajar, entrevistas, imprensa. E muito a fazer além dos treinos."

O fato de que do Bronx ainda está aqui e na luta co-principal do UFC 162 contra Frankie Edgar no sábado faz você saber que ele aprendeu estas lições muito bem. E apesar de alguns altos e baixos pelo caminho, o garoto de 23 anos permaneceu um cliente regular dentro e for a do Octógono.

"Sou muito jovem, mas luto há muito tempo", disse do Bronx, que se tornou profissional em 2008 com 18 anos. "Eu tenho grandes treinadores que me mantém preparado, e treino para estar pronto para qualquer coisa. Para esta luta, estou pronto para qualquer coisa. Quando você está preparado, é fácil manter a calma."

É ainda mais divertido quando existe um grande nome do outro lado do Octógono, e neste ponto da divisão peso pena, poucos são maiores do que Edgar. Foi surpreendente quando ele recebeu a ligação de que em seu retorno ele enfrentaria o melhor de New Jersey?

"Fiquei muito empolgado em saber que poderei lutar com um campeão como Edgar em um grande card no PPV", disse o brasileiro, cujo nível de respeito é evidente simplesmente pela referência ao seu oponente como campeão. "Frankie é campeão por uma razão. Ele tem grandes vitórias contra os melhores lutadores do mundo, vou ter que estar no meu melhor quando lutar com ele."

Quando Charles do Bronx está no seu melhor, ele é algo que deve ser visto, como um dinâmico lutador de chão e um trocador que está buscando liquidar a luta desde o começo. Edgar por outro lado, demora um pouco para aquecer, geralmente lutando melhor em lutas que valem o título. O problema é, não teremos cinco rounds no sábado, então é imperativo para Edgar começar rápido como do Bronx. Pode ser sinal de lutão, e do Bronx planeja fazer seu papel. Mas ao mesmo tempo, ele não vê Edgar começando devagar.

"Não diria que ele começa devagar", ele disse. "Ele sempre está ciente de onde está na luta. Mas gosto de ditar o ritmo, e sempre procuro acabar a luta o mais rápido possível. O plano sempre é terminar a luta o mais rápido possível."

Se ele conseguir fazer isto contra o ex-campeão que nunca foi finalizado ou nocauteado, então poderemos ver do Bronx ir da luta co-principal ao topo do card mais rápido do que imaginamos. Depois de quase três anos no UFC, esta é a lição que ele aprende melhor.

"Frankie é um campeão", ele disse. "Uma vitória ajudaria minhas chances de conseguir uma  luta pelo cinturão em breve."

 

Watch Past Fights

Midia

Recente
Não foi apenas um saldo positivo para os lutadores brasileiros no UFC 177, mas também atuações sólidas, com Diego Ferreira e Bethe Pitbull aplicando dois nocautes. Amanda Salvato conversou com os dois após as grandes vitórias no card principal.
30/08/2014
Ouça Danny Castillo e Tony Ferguson após a batalha no UFC 177 que terminou com uma decisão dividida.
30/08/2014
O campeão peso galo T.J. Dillashaw e o desafiante Joe Soto comentam seus desempenhos na luta principal do UFC 177 com o comentarista Joe Rogan.
30/08/2014
T.J. Dillashaw fala de sua primeira defesa de cinturão UFC, Bethe Correia expressa seu desejo de lutar pelo título, e o que Dana achou de Joe Soto.
30/08/2014