Uma terceira chance de mostrar o verdadeiro Rafael "Sapo" Natal

"Eu não sinto nenhuma pressão, porque tenho um estilo de luta e não pretendo mudá-lo completamente". - Rafael Natal
Determinado a apagar a imagem de sua primeira luta no UFC - uma derrota por decisão contra Rich Attonito em setembro de 2010 - Rafael "Sapo" Natal entrou, para sua segunda luta pela organização, preparado para impor seu jogo. E contra Jesse Bongfeldt no UFC 124 em dezembro do ano passado, vimos uma exibição em ritmo acelerado no primeiro round que foi diferente de qualquer outra luta dos médios dentro do octógono.      
      
E não era somente o brasileiro que estava em alta velocidade, mas Bongfeldt também. E se a intensidade dos primeiros cinco minutos deixava muitas aberturas e também dúvidas, uma coisa era certa - um preço alto seria cobrado pelos outros 10 minutos se nenhum dos dois finalizasse o duelo. E quando round um terminou, o professor de Sapo, Vinicius "Drakulino" Magalhães, mostrava preocupação com a energia que foi gasta sem assegurar uma posição que pudesse definir a luta.      
      
No início do segundo assalto, Bongfeldt parecia estar um pouco menos cansado do que o brasileiro, e começou uma blitz que causou problemas para Sapo. Mesmo conseguindo pegar as costas do canadense por duas vezes durante o combate, Sapo sofreu um castigo da montada quando seu adversário dominou o terceiro e último período de cinco minutos.      
      
Para um homem que queria fazer uma segunda aparição diferente de sua primeira, Sapo parecia ter perdido a batalha no condicionamento, já que não conseguiu manter o mesmo ritmo imposto no primeiro round. Isso foi um pouco irônico, já que o brasileiro era conhecido como um homem com quatro pulmões. A luta com Bongfeldt foi declarada empate após 15 minutos, e a explicação para um tanque de gás vazio do brasileiro veio em seguida.      
      
"Eu não consegui a vitória, mas acho que lutei bem", afirma Sapo. "Eu nunca tive problemas de gás em minhas lutas - na verdade, este é um dos meus pontos fortes. Mas 15 dias antes do UFC 124 eu tomei alguns remédios para curar uma infecção, e acredito que esta foi uma das razões pelas quais não venci".      
      
Então, qual foi o outro motivo?      
      
"A falta de competência", diz ele com firmeza.      
      
Com o UFC 124 ficando para trás, a busca continuava para Sapo, porque, afinal, ele ainda está buscando essa cobiçada primeira vitória. Sua nova chance seria uma luta contra Alessio Sakara no UFC on Versus 3 no dia 3 de março, foi uma boa notícia para o faixa preta de Jiu-jitsu, principalmente porque ele não estava originalmente programado para lutar, sendo convocado para substituir o compatriota Maiquel Falcão diante do italiano. No entanto, semanas depois, o mineiro foi afastado da luta com uma lesão no joelho.      
      
"Tentei tratar o joelho por cinco dias, mas percebi que meu esforço não se transformaria em uma recuperação completa. Fiquei 15 dias sem qualquer contato com luta, e só depois treinei um pouco de trocação. Jiu-jitsu e wrestling demoraram um pouco mais, cerca de 30 dias. Mas agora eu estou 1000 por cento".      
      
O número mil combina bem com a intenção de Rafael Sapo - brilhar no UFC 133 em 6 de agosto, onde ele enfrentará Paul Bradley. Seu adversário original, Riki Fukuda, foi retirado do card depois de um acidente de carro, e as mudanças não pararam aqui. O caminho do brasileiro foi atravessado muitas vezes até terminar com Bradley como seu adversário. Parecia uma novela se desenrolando: o membro da Fight Team Serra-Longo, Costa Philippou, entrou em cena como substituto para Fukuda, mas o homem que Sapo estava programado para lutar em março, Sakara, deixou a luta no card principal contra "El Conquistador" Jorge Rivera, devido a uma lesão no joelho, e Philippou foi promovido para enfrentar Rivera, com Bradley preenchendo a lacuna para lutar com o brasileiro.      
      
"Precisamos estar prontos para mudanças de oponentes", diz ele. "Porque o UFC programa a luta com uma boa antecedência, então é normal se contundir, pois você treina forte por 3-4 meses".      
      
Mas três mudanças significam geralmente três planos diferentes. E mesmo que os lutadores possam ser semelhantes, eles nunca são iguais em todos os aspectos de seus jogos.      
      
"É claro que existe a mudança tática, mas basicamente nós estamos trabalhando para corrigir pequenas falhas e encontrar buracos no jogo dele [Bradley]", disse ele.      
      
E em termos de estrategistas, Sapo tem dois excelentes no comando de seus treinos, observando o que muitos não vêem. Os treinadores em questão são Drakulino e do lendário Renzo Gracie que podem levar o pupilo ao caminho da vitória.   
      
"Ter mestres no nível do Drakulino e do Renzo te dá um conforto enorme", diz Sapo. "Eles e toda a equipe me deixam bem, e estão confiantes que vou fazer o meu melhor".      
      
Este fato é realmente importante para lutar contra Bradley, que vem com uma sequência de cinco vitórias e pode explorar a necessidade que Sapo tem pelo primeiro triunfo dentro do octógono. Essa pressão é algo que pode drenar sua resistência, jogar fora a sua estratégia e ser a principal razão para uma nova e indesejável derrota.      
      
Adicione a isso o fato de Sapo ter se tornado um assíduo usuário do Twitter, e sua interação constante com seus seguidores deixou muitos ansiosos para vê-lo lutar pela primeira vez no Facebook. Este novo público quer ver o velho brasileiro lutando, aquele que chegou ao UFC com cinco vitórias por finalização/nocaute em suas últimas seis lutas. É muita responsabilidade para carregar nos ombros, e cada um desses aspectos podem influenciar, seja para o bem ou mal. Então, qual é a chave para não falhar em sua terceira tentativa?      
      
"Eu não sinto nenhuma pressão, porque tenho um estilo de luta e não pretendo mudá-lo completamente. Você só vai ver um Sapo com mais experiência no cage e que está melhor tecnicamente. Estou muito feliz que essa luta vai passar ao vivo no Facebook e espero que todo mundo veja o retorno do real Rafael 'Sapo' Natal".      

Watch Past Fights

Midia

Recente
Assista à pesagem do UFC Fight Night: Henderson vs. Dos Anjos, ao vivo na sexta, 22 de agosto, 2014 às 18h.
08/08/2014
The UFC Brazil team spends some time with UFC athletes and Octagon girls outside of the Octagon. Photos courtesy of Zuffa, LLC.
22/08/2014
UFC weigh-in event at the Venetian Macao on August 22, 2014 in Macao, Macao. (Photo by Mitch Viquez/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
20/08/2014
UFC Open Workouts at the Venetian Macao on August 21, 2014 in Macau. (Photo by Mitch Viquez/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
21/08/2014