Ross Pearson: Atingindo um objetivo de forma diferente

"Eu lutaria com Randy [Couture] e me sentiria honrado de lutar com ele." - Ross Pearson
Peso leve do UFC, Ross PearsonRoss Pearson está no mundo da luta ha tempo suficiente para saber que neste nível do esporte, vitórias e derrotas fazem parte do trabalho. Mas ao entrar em sua luta contra seu treinador rival no TUF Smashes George Sotiropoulos, em dezembro, Pearson sabia de uma coisa: ele podia perder centenas de lutas, mas não aquela.  

"Definitivamente", disse Pearson. "Foi uma luta que qualquer coisa que ele apresentasse, eu seria melhor. O que ele fizesse, eu o faria pagar. Foi uma dessas lutas, esta era uma que não existia a opção de perder, somente vencer."
 
O TUF Smashes era esperado ser um show discreto que se tornou em algo completamente diferente, quando Pearson e Sotiropoulos se estranharam logo de cara, levando a uma luta cheia de animosidade, que Pearson admite ter gostado. Infelizmente, o lutador britânico não reviverá isto contra Ryan Couture na co-luta principal do UFC Suécia. Pearson ri, e está de boa, mas vai encontrar outra motivação para afiar os punhos e soltá-los contra Couture de um jeito ou de outro.
 
"Estou bem e totalmente de boa com Ryan", disse Pearson. "Ele nunca disse nada ou fez nada para mim, não tenho razões para odiar este cara. Só tenho coisas boas a dizer sobre ele, mas será um combate, e vou usar essa energia dele de querer vir para o UFC e me fazer de troféu, e não vou deixar que isto aconteça. Tenho que sentir que Ryan está querendo tirar algo de mim."
 
Couture certamente está tentando fazer isto, com uma vitória em cima de alguém como Pearson, o filho de Randy Couture pode ter um começo espetacular. Ao mesmo tempo, Pearson sabe o valor do nome de Couture melhor do que a maioria, tendo sido um grande fá do membro do Hall da Fama com quem dividiu o Octógono no card do UFC 105 em 2009. E apesar da admiração pelo pai, ele não tem problemas em lutar com o filho.
 
"Com certeza não, e não é estranho de forma alguma". disse Pearson. "Eu lutaria com Randy e me sentiria honrado de lutar com ele. Quando lutei no UFC 105, minha primeira luta de verdade no UFC, eu só podia sonhar em estar em um evento de Pearson vs Couture, e agora vai acontecer. Chamou a atenção de muita gente e isso parece bom. As pessoas me perguntam na rua com quem vou lutar, e digo Couture, eles dizem 'tá brincando, Randy Couture?' (Risadas) E eu respondo, não, o filho dele. Mas é emocionante, e gosto de como isso soa."
  
O som que ele gosta ainda mais é o de Bruce Buffer anunciando seu nome como vencedor depois de uma luta dura. E pelo andar das coisas, o rejuvenescido Pearson está alinhado para mais momentos assim em sua segunda passagem pelos pesos leves.
 
"Estou vindo bem preparado agora", ele disse. "Estou naquele ritmo sabe, treinando bem, peso está bom, e tudo parece estar indo bem, então só quero ter bons desempenhos."  

Watch Past Fights

Midia

Recente
Confira como foi o desempenho dos brasileiros no UFC 184 e as notícias mais importantes da última semana, além de responder nosso quiz - quantas disputas de cinturão Ronda Rousey tem no UFC: três, oito ou cinco?
04/03/2015
Matt Parrino e Forrest Griffin analisam o que de melhor aconteceu no UFC 184, e comentam as mudanças nos rankings pós-evento.
O campeão dos leves do Ultimate escapou de uma guilhotina e obrigou seu adversário a dar os três tapinhas com um belíssimo triângulo, no extinto WEC. Pettis colocará seu cinturão em jogo contra o brasileiro Rafael dos Anjos no UFC 185, em 14 de março.
03/03/2015
O iraniano não deu chances ao seu adversário e encaixou uma finalização precisa no UFC Tulsa. Beneil Dariush volta ao octógono em 14 de março, quando mede forças com o norte-americano Daron Cruickshank.
03/03/2015