Ryan Couture: Apesar da estreia, é mais do mesmo

"Vencer no UFC fará com que as pessoas parem de dizer que estou usando o nome da família." - Ryan Couture
UFC lightweight Ryan Couture
Você pode pensar que por ser filho do membro do Hall da Fama Randy Couture, Ryan Couture tem andado por uma trilha de ouro até chegar ao topo do MMA e ao UFC. Você, porém, estaria errado. Sim, o nome de seu pai inevitavelmente irá surgir em qualquer conversa pré luta, mas Ryan Couture é autêntico.  
  
"Ainda falamos sobre meu pai em toda entrevista, e isso nunca vai mudar, mas sinto que já me estabeleci como um lutador legítimo, e ninguém pode argumentar isto", disse o atleta de 30 anos. "Vencer no UFC fará com que as pessoas parem de dizer que estou usando o nome da família."  
  
Ryan não está pegando um novato na sua primeira luta no UFC. Ele lutará com o ex-vencedor do Ultimate Fighter com o mesmo número de vitórias que Ryan tem em seu cartel profissional todo (seis), um veterano que acabou de ser testado em sua última batalha vindo de vitória por nocaute sobre George Sotiropoulos em dezembro. Mas é este tipo de batalha que Couture esperava para sua estreia no UFC.   
  
"Eu acabei de lutar com KJ Noons", disse Couture, que venceu Noons por decisão dividida no último Strikeforce em janeiro. "Este cara é um ex-campeão, ele já esteve lá com Nick Diaz em várias ocasiões, então não esperava ninguém abaixo deste nível. Ross está no nível de competição que eu esperava, e acho isto bom."  
  
E o longo período de espera se tornou apenas pouco mais do que 36 horas, e se Couture está nervoso com esta estreia no Octógono, ele não deixa transparecer. Apesar de ser o azarão, quando chegar a hora de fechar a jaula e o gongo soar, ele estará lá para achar um jeito de vencer. Então, quando se trata de nervosismo em sua primeira luta no UFC, isso não será um grande problema, principalmente por ele já ser mais familiarizado com a atmosfera de uma grande luta do que outros estreantes.  
  
"Toda luta que eu fiz até hoje foi televisionada, em um evento grande e profissional, e as semanas antes das minhas últimas cinco lutas desde a compra do Strikeforce pela Zuffa, o jeito com que eles fazem negócio será o mesmo, mas antes era Strikeforce e agora é UFC," ele disse. "Então toda essa coisa de semana de luta, sinto que vai ser normal para mim e bem familiar, e as experiências em estar no corner do meu pai em algumas grandes lutas, mesmo as do outro lado do oceano em Manchester, estar lá do lado dele nos eventos do UFC, incluindo Toronto com 55.000 pessoas, acho que vai tirar um pouco do nervosismo que eu teria pela magnitude da multidão, então não vejo isto sendo um problema. Antes da minha primeira luta profissional, eu disse que não me sentia mais nervoso do que nas minhas lutas amadoras, e então depois do alivio que senti e o peso tirado das minhas costas, eu soube naquele momento que estava sob muita pressão e tentava ignorar. Pode ser a mesma história aqui; veremos quando a luta acabar. Mas por agora, sinto que é mais do mesmo."  
  
Parece que um Couture está pronto para lutar.   



Watch Past Fights

Midia

Recente
A série Embedded Tour Promocional do UFC 200 acompanha as principais estrelas do UFC e traz tudo o que acontece nos bastidores do evento que acontece no dia 9 de julho, em Las Vegas.
29/04/2016
Jonh Lineker "Mãos de Pedra" fala sobre o seu estilo agressivo dentro do octógono e ainda analisa momentos cruciais de algumas de suas vitórias.
29/04/2016
Veja como foi o processo de criação do HQ de Anderson Silva, "Spider, A leda", campanha lançada durante o UFC Londres, em fevereiro. O brasileiro encara o jamaicano Uriah Hall no histórico UFC 198, no dia 14 de maio, em Curitiba.
28/04/2016
Stipe Miocic quebrou a sua rotina de treinamentos e aceitou o desafio de praticar Stand Up Paddle nas praias do Rio de Janeiro. O norte-americano é o adversário de Fabricio Werdum na luta principal do UFC 198, no dia 14 de maio, em Curitiba.
27/04/2016