Shogun: Uma chance de terminar 2013 melhor

"Acho que ele é uma luta difícil onde quer que se desenrole, e tenho que estar preparado para tudo." - Shogun Rua
UFC light heavyweight Mauricio "Shogun" RuaQuando você perde duas lutas consecutivas no UFC, é uma grande coisa. Quando você lutou com os melhores dos melhores a maior parte da sua carreira que se expande por mais de uma década e se junta em sua quota de guerras ao longo do tempo, isso se torna manchete.

Então enquanto ele se prepara para sua luta co-principal no UFC Fight Night contra James Te Huna neste sábado á noite, Mauricio “Shogun” Rua sabe o que as pessoas estão dizendo depois de derrotas contra Chael Sonnen e Alexander Gustafsson.

“Sempre há pressão quando você luta, especialmente no UFC, onde os melhores lutadores do mundo competem”, disse Shogun. “Não existe luta fácil no UFC e todos os lutadores sabem disso. Qualquer um pode vencer um cara top 10 em um dia bom. É muito competitivo. Porém estou acostumado com a pressão, já que estive em grandes lutas por quase toda minha carreira.”

Aos 32 anos, Shogun é jovem. Mas adicione as guerras com Dan Henderson, Rogério Nogueira e Brandon Vera à este caminho. Contra Gustafsson em dezembro, Shogun estava teve uma derrota por decisão após três rounds. Contra Sonnen em agosto, terminou muito rápido para se ter uma leitura precisa. Mas enquanto Shogun insiste que ainda tem muito gás no tanque, uma coisa que ele não fará é botar a culpa de suas derrotas em nada a não ser no fato de que seus oponentes foram melhores naquela noite.

“Ele foi o melhor lutador naquela noite, ele me pegou em um estrangulamento no comecinho e é isso”, disse Shogun sobre a luta contra Sonnen. “Não posso tirar o crédito dele, e não há necessidade de desculpas quando você perde. Tudo que posso fazer é trabalhar duro e fazer meu melhor na próxima luta.”

Se Shogun ainda é uma força a ser reconhecida nos 93 kg, a luta com Te Huna contará, e em termos de um casamento perfeito de lutas, Te Huna é a resposta. Ele não é gigante como Gustafsson e não é um wrestler como Sonnen. O australiano irá para cima soltar socos. E é o que Shogun anseia em um oponente.

“Toda luta é difícil e Te Huna não é exceção”, disse Shogun. “Ele é um lutador muito duro, muito forte, gosta da trocação, tem bom boxe e é sempre um sólido wrestler com coração e condicionamento físico. Acho que ele é uma luta difícil onde quer que se desenrole, e tenho que estar preparado para tudo.”

A luta também marcará a estreia de Shogun na Austrália, e do primeiro evento do UFC em Brisbane, trouxeram um astro como Shogun para estar na luta co-principal. Isto demonstra muita fé nele, mesmo depois de alguns resultados difíceis. Isto é algo que o curitibano aprecia.

“Realmente me sinto em casa no UFC, e também dou valor ao apoio dos fãs que querem me ver lutar”, disse Shogun. “Recebi muitas mensagens dos fãs australianos também, dizendo que estão muito empolgadso em poder me ver lutar ao vivo, e isto significa muito. Me motiva. Eu costumava dizer que primeiro, quando eu fui do PRIDE para o UFC, me senti diferente, mas logo comecei a me sentir em casa no UFC, quando pude ver que eles gostavam do meu estilo de lutar. Como eu sempre digo, eu vou lá para tentar finalizar a luta, e acho que os fãs e o UFC reconhecem isso, que é uma grande fonte de motivação.”

Um futuro nos pesos médios para Shogun?


Muito tem sido dito sobre uma descida para os 84 kg de Shogun no futuro, especialmente se ele perder para Te Huna nesta semana. Mas Shogun deixa claro, está longe de ser algo concreto.

“As pessoas me perguntam isso há anos, e às vezes eles leem demais nas minhas respostas”, ele diz. “A realidade é que na teoria poderia talvez acontecer algum dia, mas não é algo em que pensei muito ainda, e teria que discutir com a minha equipe. Agora estou focado nos meio-pesados, já que tenho uma grande luta vindo e seria besteira me focar em qualquer outra coisa.”


Watch Past Fights

Midia

Recente
Brasileiro foi derrotado por Reginaldo Vieira na decisão do TUF 4, em agosto de 2015, e agora vai em busca de seu primeiro triunfo no octógono diante do norte-americano Anthony Birchak no dia 7 de julho, no UFC Vegas.
24/06/2016
O brasileiro Pedro Munhoz sobe ao octógono do UFC Vegas para encarar o norte-americano Russel Doane no dia 7 de julho, em evento que será estrelado pela defesa de cinturão do campeão Rafael dos Anjos.
24/06/2016
Dana, Matt e Nick viajam para Houston, no Texas, para vivenciar uma experiência única. Os rapazes atacam de ‘Cowboys’ e depois se aventuram a montar em touros. Eles também se encontram com o ex-campeão mundial de box George Forem...
23/06/2016
Na última vez em que subiu ao octógono, Eddie Alvarez venceu o ex-campeão Anthony Pettis por decisão dividida no UFC Boston. O norte-americano agora encara o campeão dos leves Rafael dos Anjos na luta principal do UFC Vegas, em 7 de julho.
13/06/2016