Estável enquanto avança - Cain Velasquez retorna

"No wrestling, perdi lutas antes, então é de onde você sempre aprende algo." - Cain Velasquez
UFC heavyweight Cain Velasquez
Momentos depois de Cain Velasquez ter seu cinturão de campeão dos pesos pesados do UFC retirado de sua cintura pela mão direita de Junior Cigano em novembro passado, e pouco antes de fãs jogarem areia em seus olhos por ter a audácia de ser humano, o californiano foi visto no Octógono falando com o seu treinador Javier Mendez. Não parecia ser uma conversa do tipo "o que aconteceu?", estava mais para "o que eu fiz de errado e como faço para corrigir isso?"  
  
"Eu sou definitivamente capaz de deixar isso para trás", disse Velasquez durante uma recente teleconferência para promover sua luta no UFC 146 com Antonio "Pezão" Silva neste sábado, em Las Vegas. "No wrestling, perdi lutas antes, então é de onde você sempre aprende algo."  
 
Então o atual campeão Cigano, que defende seu cinturão pela primeira vez na luta principal de sábado contra o Frank Mir, conhece as fraquezas de Velasquez? O nativo de Yuma, Arizona, com 29 anos, não está convencido.  
  
"Lutando contra alguém tão talentoso como Cigano, esse tipo de coisa acontece", disse Velasquez. "É algo que aconteceu. Nós temos que aprender com isso e ir para as proximas lutas."  
  
Ironicamente, era para ser Mir enfrentando Velasquez neste fim de semana em Las Vegas. Mas após muitas trocas no card devido a problemas de licenciamento e lesões, foi Pezão, destaque do Strikeforce, onde lutava, que ganhou a tarefa de tentar pôr uma segunda derrota no cartel de Velasquez.  
  
"Pezão é um cara grande", disse Velasquez. "Ele tem muita potência, e ele faz tudo bem. Ele é bom no chão, ele é bom em pé com seus socos, chutes, e joelhadas, e ele tem bom condicionamento físico, ele é um cara que é muito bom em todos os aspectos."  

Parece encrenca, mas quando sua lista de vítimas já inclui os nomes de Brock Lesnar, Minotauro Nogueira, Ben Rothwell e Cheick Kongo, é seguro dizer que você já viu praticamente tudo o que o mundo da luta pode mostrar a você. E com o recente vencedor do GP do Strikeforce, Daniel Cormier como parceiro de treinos, que já nocauteou Pezão, Velasquez tem que ser o favorito  para esta luta. Mas ele não está pedindo seu bônus pela vitória ainda, como ele sabe, a matemática do MMA nem sempre funciona a favor do favorito.  
  
"Sua luta (de Cormier) com Pezão foi tão rápida que nós estamos esperando outro lutador, não aquele que lutou naquela noite. Pezão é muito melhor agora. E é para esse tipo de adversário que estamos treinando."
 
Quanto a Velasquez estar melhor do que ele estava em 12 de novembro de 2011, ele apostaria sua casa que sim,  mas não porque ele mudou algo drasticamente. Ele só continuou no caminho em que estava antes de perder seu título. A busca? Para ficar cada vez melhor.
   
"Há sempre espaço para melhorias em cada área, em pé, no chão, em tudo", disse ele. "Então, realmente não mudou nada."  





Watch Past Fights

Sábado, Outubro 25
23h
BRT
Rio de Janeiro, Brazil

Midia

Recente
Os jornalistas Davi Correia (UFC.com.br), Guilherme Cruz (MMAFighting) , e Ivan Raupp (Combate.com), conversam sobre o card principal do UFC 179, no Rio de Janeiro. O brasileiro é favorito, mas precisa tomar cuidado com o jogo de wrestling de Chad Mendes.
23/10/2014
Fotos da pesagem do UFC 179 no Ginásio do Maracanãzinho em 24 de outubro, 2014 no Rio de Janeiro (Fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
24/10/2014
Confira os melhores momentos dos lutadores na balança. O campeão José Aldo garantiu que vencerá Chad Mendes, nos penas. "Esse cinturão vai continuar no Brasil.
24/10/2014
Enquanto Aldo e Chad treinavam no Rio para o UFC 179, Conor McGregor desembarcava na cidade com a língua afiada. Na saída do aeroporto, pediu se o motorista não o levaria até a favela do José e mandou dizer que irá tomar o cinturão do brasileiro.
24/10/2014