Shogun perde o cinturão para o fenômeno Jon Jones

O curitibano Mauricio "Shogun" foi nocauteado no terceiro round   
 
No card preliminar, vitórias para os brazucas Luiz "Banha" Cané, Edson Barboza e GleisonTibau  
As bolsas de apostas e o próprio Dana White, presidente do UFC, previram o fim do reinado verde e amarelo na categoria mais disputada do octógono. Na luta principal da noite, Mauricio "Shogun" Rua foi nocauteado aos 2 minutos e 37 segundos, do terceiro round. E assim, o jovem Jon Jones, de 23 anos, se tornou o novo campeão da categoria meio-pesada. No card preliminar, Luiz "Banha" Cané, Edson Barboza e GleisonTibau saíram vitoriosos. Já o peso pena Raphael Assunção (ex-lutador do WEC) não teve a mesma sorte na sua noite de estreia no UFC e foi nocauteado no primeiro round.  
 
O gás e a agressividade do jovem Jon Jones falaram mais alto que a experiência de Mauricio "Shogun" Rua na noite desse sábado. Inspirado no jeito de lutar dos campeões brasileiros Anderson Silva e José Aldo, e no próprio Mauricio Shogun, o americano mostrou porque virou o queridinho da torcida.  Já nos primeiros segundos, o mais novo show man do UFC mostrou que o combate não seria fácil e partiu para cima tentando encaixar uma joelhada no brasileiro. A partir daí, Jones evidenciou sua superioridade e um jogo bastante dinâmico colocando o brasileiro em apuros seja jogo em pé ou no chão. No segundo round não foi diferente, já no início um chute acertou em cheio Shogun, que sofreu uma sucessão de chutes e socos certeiros que deram o tom. Ao final do segundo assalto, Jones emendou uma tentativa de chave de perna com um soco no rosto do adversário. O nocaute técnico veio aos 2 minutos e 37 segundos do R3 com um soco combinado com uma joelhada.

"Isso (o cinturão) significa muito para mim, mas agora eu sei que tenho uma grande mira nas minhas costas. E quando vocês (os adversários) vierem me golpear, eu estarei pronto para revidar".  Comentou o novo campeão, Jones.
 
Luiz "Banha" Cané, Edson Barboza e GleisonTibau brilharam no card preliminar   
O paulistano Cané (conhecido como Banha porque era gordinho na infância) encerrou o combate com nocaute técnico em apenas 2 minutos e 15 segundos do R1. Vindo de duas derrotas consecutivas - para Rogério Minotouro e o francês Cyrille Diabete - essa era a vitória de que o lutador precisava. Já no início o brasileiro acertou bons golpes em Elliot Marshall levando-o à lona, uma série de socos certeiros fez o árbitro encerrar a luta.   
 
A vitória de Edson Barbosa (nascido em Nova Friburgo, RJ) foi mais suada e agraciada com o título de luta da noite (cada atleta ganhou o bônus de 70 mil dólares). Exibindo técnica impecável, dando show de trocação e bons chutes, Edson venceu na decisão unânime dos jurados. O ponto ápice da partida foi o sensacional chute rodado que Edson acertou no nigeriano nos segundos finais do combate. O golpe coroou sua superioridade ao longo dos três rounds. Outro brasileiro que saiu vitorioso no card preliminar foi Gleison Tibau, que venceu Kurt Pellegrino na decisão dividida dos juízes. 
 
Mas nas lutas preliminares nem tudo foram flores. Em sua de estréia no evento mais famoso de MMA do mundo, o peso pena Raphael Assunção (ex-lutador do WEC) sofreu nocaute aos 2 minutos e 32 segundos do primeiro round do americano Erik Koch. 
         
 
CARD PRINCIPAL   
Jon Jones venceu Mauricio "Shogun" com nocaute aos 2minutos e 37 segundos do R3 
Urijah Faber venceu Eddie Wineland na decisão unânime dos juízes.  
Jim Milller vence Kamal Shalorus por nocaute técnico aos 2 minutos e 15 segundos do R3. 
Nate Marquardt vence Dan Miller na decisão unânime dos juízes. 
Brendan Schaub venceu Mirko"Cro Cop" aos 3 minutos e 44 segundos do R3.   
 
CARD PRELIMINAR 
Luiz "Banha" Cané venceu Eliot Marshall por nocaute técnico aos 2 minutos e 15 segundos do R1.   
Edson Barboza venceu Anthony Njokuani na decisão unânime dos juízes.  
Mike Pyle venceu Ricardo "Cachorrão" Almeida na decisão unânime dos juízes.  
Gleison Tibau venceu Kurt Pellegrino na decisão dividida dos juízes. 
Joseph Benavidez venceu Ian Loveland na decisão unânime dos juízes. 
Erik Koch venceu Raphael Assunção com nocaute aos 2 minutos e 32 segundos do R1. 
Nick Catone venceu Costantinos Philippou na decisão unânime dos juízes. 
Sábado, Outubro 25
23h
BRT
Rio de Janeiro, Brazil

Midia

Recente
Os jornalistas Davi Correia (UFC.com.br), Guilherme Cruz (MMAFighting) , e Ivan Raupp (Combate.com), conversam sobre o card principal do UFC 179, no Rio de Janeiro. O brasileiro é favorito, mas precisa tomar cuidado com o jogo de wrestling de Chad Mendes.
23/10/2014
Fotos da pesagem do UFC 179 no Ginásio do Maracanãzinho em 24 de outubro, 2014 no Rio de Janeiro (Fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
24/10/2014
Confira os melhores momentos dos lutadores na balança. O campeão José Aldo garantiu que vencerá Chad Mendes, nos penas. "Esse cinturão vai continuar no Brasil.
24/10/2014
Enquanto Aldo e Chad treinavam no Rio para o UFC 179, Conor McGregor desembarcava na cidade com a língua afiada. Na saída do aeroporto, pediu se o motorista não o levaria até a favela do José e mandou dizer que irá tomar o cinturão do brasileiro.
24/10/2014