Te Huna focado e faminto antes de enfrentar Glover

"É um cara muito perigoso, provavelmente um dos caras mais perigosos da divisão dos meio-pesados agora. Mas eu vi alguns buracos no jogo dele e acho que posso aproveitar os erros que ele comete." - James Te Huna
UFC light heavyweight James Te Huna
Quando James Te Huna e seus segundos vestiram ternos e executaram uma coreografia do filme Homens de Preto na entrada para sua última luta, parecia sinalizar sua confiança.  
  
Mas, na verdade, a dança (que se tornou viral entre os fãs de MMA) deu a Te Huna uma distração necessária enquanto enfrentava as dúvidas antes da luta com Ryan Jimmo. Te Huna, que vai lutar contra Glover Teixeira no sábado, no UFC 160, esperava ser nocauteado. E isso quase aconteceu depois que Jimmo o derrubou com um chute na cabeça no primeiro round.  
  
"Naquelas duas últimas semanas eu sabia o que ia acontecer (eu seria nocauteado), é assim que estava me sentindo, então tentei relaxar entrando na luta, fazendo a dança dos Homens de Preto", disse Te Huna. "Entrei e esperei ser golpeado, e isso acontece se você pensar assim, mas logo que fui acertado (com o chute alto) entrei no piloto automático e superei a desvantagem e conseguiu a vitória. Mas meu instinto natural não estava lá, não estava com fome para a luta, mas este camp (para enfrentar o Glover) está em um nível totalmente diferente, estou realmente animado para a luta, realmente empolgado."  

Depois de sua investida inicial, Jimmo do Canadá começou a cansar. No terceiro assalto, Te Huna estava em completo controle sobre Jimmo, desferindo golpes pesados enquanto provocava. Te Huna ganhou por decisão unânime. Foi um retorno notável.  
  
"Ele (Jimmo) teve uma lesão, e se cansou, ele não estava com tanta fome, e realmente não queria aquele segundo round. Ele baixou o ritmo, depois disso, eu fiquei em uma posição dominante, e estava faminto para vencer a luta depois que comecei sendo chutado na cabeça. (risos) Sim, tentei falar com ele e criar uma conversa para tentar confundi-lo e funcionou. Me diverti um pouco e consegui a vitória . Isso é tudo que importa."  
  
Glover, que bateu Rampage Jackson recentemente, é sem dúvida o maior teste da carreira de Te Huna. Está em quarto lugar na divisão dos meio-pesados do UFC, é perigoso e detém o cartel de 22-2 no MMA e não perde uma luta desde 2005. Ele tem 12 nocautes e cinco finalizações, mas Te Huna buscou o desafio.  
  
"Eu tinha acabado de sair de uma luta e ia passar por cima (de Las Vegas) e assista (o pesado nascido Nova Zelândia) Mark Hunt contra Cigano e apoiá-lo, mas descobri tinha a oportunidade de lutar no card, fiquei nas nuvens. Glover estava procurando por um oponente porque (Ryan) Bader se contundiu. E eu fui a primeira pessoa a me oferecer. Pedi por ele, eu queria, então estou pronto para o desafio e isto é o que me levou para o esporte em primeiro lugar: desafios. Este é mais um."  
  
Glover tem poder de nocaute e é um faixa preta de Jiu-Jitsu. Mas Te Huna vê fraquezas.  

"Ele é um cara muito perigoso, provavelmente um dos caras mais perigosos da divisão dos meio-pesados agora. Mas eu vi alguns buracos no jogo dele e acho que posso aproveitar os erros que ele comete."  
  
Te Huna não planeja ser intimidado no Octógono por Glover. Sempre em lutas interessantes, o competidor descendente de Maoris não espera que esta para ser diferente.  
  
"Ele é praticamente um cara que te intimida e te maltrata. Isso resume a pessoa que ele é e o lutador que ele é. Ele força as pessoas a andar para trás e isso é algo que não quero fazer e não gosto de dar um para trás passo, por isso vai ser uma boa luta para os fãs."  
  

Watch Past Fights

Sábado, Agosto 27
16H50
BRST
Vancouver, Canadá

Midia

Recente
O brasileiro Charles Oliveira analisa o seu estilo dentro do octógono, relembra o seu último duelo e revela o que o motiva a seguir no MMA. Do Bronx volta ao octógono no próximo sábado (27) para enfrentar Anthony Pettis no UFC Vancouver.
25/08/2016
A série UFC Road To The Octagon mergulha no camp de treinamento e na vida dos principais lutadores do UFC Vancouver, evento que acontece no próximo sábado (27). Ao Vivo e exclusivo no Canal Combate, a partir das 16h50.
24/08/2016
Carlos Condit garantiu a sua segunda vitória no octógono ao nocautear Rory MacDonald no terceiro round do UFC 115, em 2010. O norte-americano encara Demian Maia na luta principal do UFC Vancouver, no próximo sábado (27).
22/08/2016
Brasileiro enfrentará Anthony Pettis, que tinha o título dos leves, mas está descendo para a sua primeira luta nos penas. Será que do Bronx conseguirá mais uma finalização?
24/08/2016