Dez Melhores - As importações do Ano de 2011

É um novo ano e uma nova categoria estreia as premiações extra-oficiais da temporada 2011 - Importação do Ano
2011 Unofficial UFC.com Import of the Year - Dominick Cruz2011 foi um ano crucial na história no UFC, foi quando os lutadores das organizações Zuffa, que é proprietária do WEC e também do Strikeforce, começaram a concretar seu lugar no Octógono. Então, quando chegou a hora de montar a lista de prêmios de 2011, foi quase injusto colocar novatos bons com aqueles que vieram para o UFC depois de  já terem carreiras estabelecidas no WEC ou Strikeforce. Em resposta, pela primeira (e provavelmente última) vez, estamos instituindo a importação oficial do ano para os destaques que estrearam no UFC em 2011, mas que já começaram a construir o seu cartel em duas outras organizações top.

10 (empate) - Danny Castillo

Foi decepcionante ouvir  Danny Castillo ser recebido com vaias na sua vitória por decisão dividida sobre Anthony Njokuani no UFC 141 na noite de sábado passado, porque se alguém merecia ser aclamado por seus  esforços, é o "Last Call", que lutou quatro vezes. Impressionou derrotando Joe Stevenson e Shamar Bailey e agora Njokuani; seu único tropeço foi uma derrota em agosto para Jacob Volkmann. Então  que fique aqui uma salva de palmas não oficial para Castillo, um lutador que merece um bom período de férias.

10 (empate) - Alistair Overeem

É sempre uma decisão difícil colocar um lutador com apenas uma luta no UFC nessas  listas, mas o ex-campeão do Strikeforce, do K-1 e do Dream ganhou seu lugar nela, em apenas dois minutos e 26 segundos, quando ele passou por cima do ex-campeão do UFC Brock Lesnar, no UFC 141 no último sábado na luta principal. "Reem", cercado pelo rompimento com a empresa que cuida de sua carreira e sua academia de longa data, assim como a doença de sua mãe, deixou tudo de lado por uma noite e deu show no maior palco do esporte. No processo, ele ganhou a chance de disputar o cinturão de Junior "Cigano" dos Santos, já fazendo de 2012 um ano para se esperar ansiosamente.

9 - Chad Mendes
Invicto em seu peso, onde é difícil obter qualquer vitória, e muito menos evitar uma perda, Chad Mendes foi "Money" até agora em sua carreira, usando um ataque no chão constante para chegar ao topo da divisão peso pena. Em 2011, ele seguiu o seu cartel de 4-0 no WEC, com vitórias sobre Michihiro Omigawa e Rani Yahya, e se ele pode manter seu cartel invicto derrotando José Aldo pelo título do peso pena em 14 de janeiro na luta principal do UFC 142, ele se tornará o pioneiro para as honras do ano de 2012.

8 - Michael McDonald

Atualmente, o mais jovem lutador do UFC, com 20 anos de idade, Michael McDonald pode se transformar no melhor de sua categoria se ele se manter no caminho que está atualmente. McDonald estreou no Octógono em março com uma vitória por decisão e prêmio de Luta da Noite na vitória sobre Edwin Figueroa, que foi notável pela variedade ofensiva de  McDonald e resistência de Figueroa, depois de quase ser finalizado inúmeras vezes durante o combate. Em maio, McDonald venceu sua segunda  luta no UFC, com uma decisão difícil sobre Chris Cariaso, e ele terminou o ano com uma vitória e o prêmio de  Nocaute da Noite sobre Alex Soto, em novembro. Com sua energia juvenil, estilo agressivo e suas boas habilidades, o potencial é quase ilimitado.

7 - Dustin Poirier
Quem assistiu a última luta de Dustin Poirier do WEC, uma vitória relâmpago de  53 segundos sobre  Zack Micklewright em novembro de 2010, sabia que o garoto de Louisiana era uma boa promessa no UFC. Mas levante a mão se você pensou que ele iria detonar  Josh Grispi no UFC 125 em janeiro. Foi o que eu pensei. Mas foi  o que ele fez, marcando uma dominante vitória de três rounds, por decisão, uma luta totalmente unilateral. Em junho, "O Diamante" fez duas lutas seguidas no Octógono com uma vitória por decisão sobre o conceituado britânico Jason Young, e mostrou um ainda mais polido chão no UFC: Velasquez vs. Dos Santos quando finalizou Pablo Garza. Esperem grandes coisas de Poirier em 2012.

6 - Chan Sung Jung
Depois de sua clássica guerra com Leonard Garcia em 2010 e logo após sua derrota por nocaute contra George Roop, Chan Sung Jung prometeu mostrar mais dimensões para o seu jogo em 2011. E, colocando de lado seu estilo korean zombie, só ataque, nenhuma defesa, ainda assim com trocação afiada, quando ele apresentou o primeiro Twister da história do UFC contra Garcia em sua revanche em março e depois de nocautear Mark Hominick em apenas sete segundos, em dezembro,  o que não faz o “Zombie” por um bis? Mal podemos esperar para descobrir.

5 - Urijah Faber
O experimento do ex-campeão peso pena do WEC Urijah Faber continuou sendo um sucesso em 2011, com vitórias sólidas sobre Eddie Wineland e Brian Bowles e uma derrota por decisão para Dominick Cruz em sua luta pelo título de julho. A luta desempate rola em 2012, e será precedida por um trabalho de treinadores na temporada 15 do The Ultimate Fighter. É o veículo perfeito para não só construir a antecipação para a terceira luta, mas para introduzir ao leigo o que o peso galo traz para o octógono.

4 - Donald Cerrone

Ao contrário do beisebol, os números não costumam contar a história de um lutador no Octógono. Mas quando se trata de Donald Cerrone, tudo que você precisa para descrever sua campanha de 2011 no UFC é o fato de que ele lutou cinco vezes, ganhou quatro, e trouxe para casa quatro prêmios pós-luta. E embora isso provavelmente va apontar para o prêmio de Luta da Noite sobre Paul Kelly, KO da Noite sobre Charles Oliveira, e Finalização da Noite sobre Dennis Siver como os destaques (e não vamos esquecer sua decisão em cima de Vagner Rocha), para os fãs de luta, a sua derrota no fim do ano para Nate Diaz em outro prêmio de Luta da Noite pode ser a imagem que vai marcar seu cartel de 2011.

3 - Benson Henderson
Em dezembro de 2010, era esperado que o então campeão dos leves do WEC Benson Henderson fosse bater Anthony Pettis no evento final e depois ir para uma luta pelo título do UFC. Isso não aconteceu dessa forma e depois de perder para Pettis, "Smooth" marcou uma vitória por decisão sobre Mark Bocek em sua estréia no Octógono no UFC 129. Logo depois Henderson derrotou Jim Miller e Clay Guida, em duelo que cativou o mundo da luta, ganhando a chance ao título contra Frankie Edgar, e ele fez isso do jeito que se fazem as coisas no Arizona - de forma emocionante.

2 - José Aldo
Já campeão WEC e um membro do mítico clube pound-for-pound, Jose Aldo deu continuidade no UFC, marcando uma árdua vitória de cinco rounds sobre Mark Hominick no UFC 129 em abril e, em seguida, batendo o desafio Kenny Florian no UFC 137 em outubro. São dez rounds de ação contra a oposição de classe mundial, e mesmo não intimidando seus  inimigos do jeito que ele fez na gaiola azul, ele mostrou mais facetas de seu jogo em duas lutas no UFC, fazendo dele um quebra-cabeças ainda mais complexo para os desafiantes desvendarem em 2012 e além.

1 - Dominick Cruz

Se você olhar para a lista de top contendores dos pesos galo, o campeão do UFC Dominick Cruz derrotou a maioria deles, e em 2011, ele se apresentou para os fãs do UFC com duas performances estelares, quitando o placar com Urijah Faber em sua revanche em julho, e depois, desfazendo o jogo do talentoso  Demetrious Johnson três meses depois. Com Faber como  técnico adversário no The  Ultimate Fighter 15 a espera para uma terceira luta, e Renan Barão do Brasil batendo em sua porta, é provável que Cruz tenha um 2012 movimentado, mas é assim que  "The Dominator" gosta.

Menção Honrosa - Ricardo Lamas, Scott Jorgensen, Renan Barão, Joseph Benavidez, Cung Le, Demetrious Johnson, Diego Nunes, Miguel Torres, Erik Koch, Anthony Njokuani, Anthony Pettis, Bart Palaszewski, Yves Jabouin, Chris Cariaso

NOTA DO EDITOR - Lutadores que já competiram no UFC antes de 2011, como Nick Diaz, não são elegíveis para este prémio


Midia

Recente
O brasileiro volta ao octógono contra Stipe Miocic, na mesma noite em que Rafael dos Anjos enfrenta Nate Diaz. Não perca, dia 13 de dezembro, apenas no Canal Combate *Assine o Canal Combate - http://glo.bo/1kKhnP0
24/11/2014
Edson Barboza superou as provocações de Bobby Green durante a luta co-principal do UFN Austin, impôs sua estratégia e despachou o embalado oponente por decisão unânime. Após a vitória, Edson disse esperar por top 5 na próxima luta.
22/11/2014
UFC Fight Night no The Frank Erwin Center em 22 de novembro, 2014 em Austin, Texas.
20/11/2014
Mostrando enorme respeito por Cub Swanson, seu adversário no UFC Austin deste sábado (22/11), Frankie Edgar comenta que ama seu trabalho, e o que seria se não fosse um lutador, fala de sua luta favorita e muito mais.
21/11/2014