A ressurreição de Urijah Faber

Peso galo do UFC - Urijah FaberUrijah Faber entrou no octógono quatro vezes em 2013, finalizando Ivan Menjivar, Scott Jorgensen, e Michael McDonald, e vencendo por decisão Iuri Alcantara. Todos destaques, e "The California Kid" não deixou dúvidas em qualquer uma das lutas. Era a única maneira de voltar de sua última derrota em sua primeira luta contra Barão no UFC 149, em 2012, e desta vez não haveria comentários sarcásticos sobre ele ser o claro candidato número um pela coroa dos 61 kgs.

Foi o seu melhor ano até hoje?

"Eu tive alguns bons anos", disse ele. "Eu fui 7-0 em 13 meses, uma vez, que foi uma boa. Mas este esta no UFC, muito mais olhos estão vendo e há muito mais em jogo, então eu diria que provavelmente."

Mas qual é o segredo para o ressurgimento de Faber? Aos 34 anos e com 36 lutas em seu currículo, o nativo de Sacramento deveria estar no lado negativo de sua carreira, não a  uma vitória do título. Porém não é nenhum mistério para ele.

"(Autor) Napoleon Hill disse que há dois ingredientes principais para o sucesso", disse Faber. "Um deles é ter uma atitude muito positiva, e a outra é saber exatamente o que quero e o que estou tentando fazer. Há todos os tipos de solavancos na estrada e se você passar a adversidade é algo que faz grandes pessoas no mundo, e estou tendo aulas com pessoas que admiro, e você apenas não deixa as coisas te atrapalharem."

É muito longe de onde a cabeça de Faber estava antes da primeira luta com Barão. Originalmente programado para lutar com Cruz no aguardado tira-teima, a  primeira lesão no joelho Cruz o cancelou a luta e trouxe o brasileiro para enfrentar Faber pelo cinturão interino peso galo. Faber admite que ele não estava no estado de espírito certo para a mudança ou a luta.

"Indo para essa luta eu sabia que não estava animado e foi uma espécie de arrasto, e tentei o meu melhor para manter o pensamento positivo, não importa o quê, mas era óbvio que não foi um momento emocionante para mim, e eu realmente tinha que mudar a minha mentalidade depois disso para que não me debruçasse sobre as oportunidades perdidas e ver como estou feliz de ter todas as coisas que tenho e da vida que estou vivendo e as pessoas ao meu redor, e estava me divertindo, e é isso que 2013 foi".

Quatro viagens ao Octógono e quatro vitórias é o único jeito para um lutador de se divertir, e quando ele entrar no Prudential Center no sábado à noite, ele vai estar se sentindo muito diferente do que ele sentiu em Calgary em 2012.

“Estou empolgado para esta luta”, ele disse. E mesmo sendo má sorte de seu rival Cruz que lhe deu a oportunidade, ele não exalta isso.

"Eu estava realmente ansioso para ver como Cruz ia voltar e ver como essa luta (com Barão) seria", disse Faber. "É uma droga se machucar de novo e de novo, e você não pode fazer nada, mas me sinto mal pelo cara. Mas eu ainda quero essa luta e acredito que ele vai estar de volta. Se eles levaram o cinturão dele e ele voltar, eu só espero que ele não tenha que lutar (membros da equipe Team Alpha Male parceiros de Faber) TJ Dillashaw ou Chris Holdsworth porque ambos vão vencê-lo, na minha opinião. Eu não sei se eles vão colocá-lo de volta lá, mas quero essa luta."

Primeiro é Barão, e uma chance de mais uma vez silenciar os críticos. Essa seria a mentalidade de um cínico, e Urijah Faber não é um desses. Ele está apenas se divertindo de novo, e quando ele está se divertindo, isso é uma má notícia para aqueles que dividem o octógono com ele.

Watch Past Fights

Midia

Recente
Confira como foi o desempenho dos brasileiros no UFC 184 e as notícias mais importantes da última semana, além de responder nosso quiz - quantas disputas de cinturão Ronda Rousey tem no UFC: três, oito ou cinco?
04/03/2015
Matt Parrino e Forrest Griffin analisam o que de melhor aconteceu no UFC 184, e comentam as mudanças nos rankings pós-evento.
03/03/2015
O campeão dos leves do Ultimate escapou de uma guilhotina e obrigou seu adversário a dar os três tapinhas com um belíssimo triângulo, no extinto WEC. Pettis colocará seu cinturão em jogo contra o brasileiro Rafael dos Anjos no UFC 185, em 14 de março.
03/03/2015
O iraniano não deu chances ao seu adversário e encaixou uma finalização precisa no UFC Tulsa. Beneil Dariush volta ao octógono em 14 de março, quando mede forças com o norte-americano Daron Cruickshank.
03/03/2015