A Hora Certa para Glover Teixeira

"Antes costumava ser jiu jitsu vs wrestling, e jiu jitsu vs trocação, mas agora é tudo, então você tem que estar preparado para qualquer coisa."  - Glover Teixeira
UFC light heavyweight Glover Teixeira
Em 2012, Glover Teixeira ingressou no UFC. O brasileiro faixa preta de jiu jitsu com o poder de nocaute em suas mãos e um queixo de granito resolveu seus problemas com a imigração e imediatamente assinou seu contrato. Para os fãs assíduos, foi um momento que eles esperavam. Para observadores casuais, era um caso de 'quem é o cara novo?' Para Glover, foi à culminação de uma década de trabalho, um intervalo de tempo de onde ele voltou para 2-2 na sua carreira profissional no MMA para ganhar suas próximas 15 lutas, com vitórias sobre nomes como os ex-UFCs Sokoudjou, Marcio "Pé de Pano" Cruz, Antonio "Samuray" Mendes, Marvin Eastman, e Ricco Rodriguez. E deste então, ele não olhou para trás.  
  
"Eu não espero muito", ele ri, "mas estar no UFC e poder lutar com os melhores caras é mais do que eu esperava na verdade."  
  
Pode ser mais do que os observadores esperavam também. Em apenas duas lutas, com finais enfáticos sobre Kyle Kyngsbury e Fábio Maldonado, Glover se tornou a revelação da organização, algo que lhe dará o tipo de exposição com que todos os lutadores sonham no UFC deste sábado, na co-luta principal contra o ex-campeão Quinton "Rampage" Jackson. É uma grande mudança de onde ele estava há um ano para hoje.  
  
"O reconhecimento é ótimo", ele disse, "e as pessoas te reconhecem quando você vai a alguns lugares. Eu fui ao UFC com Junior Cigano e fiquei surpreso com a quantidade de pessoas que me reconheceram, e eles ficam me contando sobre as lutas. 'Meu Deus, eu vi você lutar com Maldonado e Kingsbury, e espero que tenha uma luta boa com Rampage.' Isto foi bom. Mas acho que é o jeito que luto também; eu continuo dando show, e acho que é assim que vou conseguir mais fãs - continuar lutando para acabar com as lutas."  
  
Então se Glover conseguir um pouquinho do gosto da vingança por seu mentor (Chuck Liddell, derrotado duas vezes por Rampage), despachando Quinton Jackson na luta final do seu contrato com o UFC, provavelmente será uma coisa boa, porém você não irá ouvir isto da boca dele. Ao invés disso, ele deixa o ex-campeão fazer a parte das provocações na preparação para a luta, como por exemplo quando o nativo de Memphis começou a reclamar que acredita que Glover não trocará em pé com ele na cidade dos ventos, Chicago, Illinois, neste fim de semana. O brasileiro leva isso de boa.

"Somente vou fazer minha luta", ele disse. "Ele vem falando coisas assim porque não quer que as pessoas toquem no seu ponto fraco. Ele é um ótimo wrestler, mas seu jiu jitsu; ele teve alguns problemas com ele no passado. Ele precisa trabalhar isto. E isto é MMA. Ele disse que queria lutar boxe, isso é bom pra ele acho. Se ele quiser uma luta em pé, vá lutar boxe com alguém, porque isto é MMA e as pessoas sempre podem fazer o que quiserem. Antes costumava ser jiu jitsu vs wrestling, e jiu jitsu vs trocação, mas agora é tudo, então você tem que estar preparado para qualquer coisa."  
  
Glover Teixeira está pronto para qualquer coisa. Ele tem estado há anos. Mas apesar de sua longa espera para entrar no UFC, ele acredita que aos 33 anos, ele está na hora certa.  
  
"Você sempre pensa que esta hora é a melhor hora". Ele disse. "Você vê pessoas mais velhas dizendo, eu queria ter 20 anos a menos com a cabeça que tenho hoje, mas me sinto ótimo. Fisicamente, me sinto na melhor forma da minha vida, e sim, acho que esta é a melhor hora."  


Watch Past Fights

Midia

Recente
Ex-lutador do UFC comenta o ranking da semana do UFC e dá seu palpite sobre o duelo entre Lyoto Machida versus CB Dollay, neste sábado (20), em Barueri. Veja quem leva a melhor para Griffin! - Assine o Combate e confira a luta - bit.ly/1fORFti
17/12/2014
Em entrevista exclusiva para o UFC, o ex-campeão dos galos diz que para o duelo contra Mitch Gagnon optou pelo acompanhamento de uma nutricionista e que deseja virar essa página na vida. ' Estou me sentindo 100%. Estou voando', comentou Barão.
17/12/2014
Campeão da terceira edição do reality show brasileiro volta ao octógono no UFC Barueri, neste sábado. Ele fala o que mudou da sua vida após o título. Assine o Combate e não perca nada do UFC - http://bit.ly/1fORFti
17/12/2014
Camila Oliveira e Jhenny Andrade mostram suas curvas em uma sessão de fotos no litoral de São Paulo. Confira o making of exclusivo. Assine o Combate e não perca nada do UFC - http://bit.ly/1fORFti
17/12/2014