Tony Ferguson - Aqui agora

Tony Ferguson tinha três horas livres. Ele e seus colegas de elenco na temporada 13 do The Ultimate Fighter tinham acabado de gravar o reality show da Spike TV, e antes que eles se encontrassem com o presidente do UFC, Dana White, para o jantar, ele tinha uma tarefa rápida para executar, que não podia esperar até que voltasse para a Califórnia.      

"Eu fui para Jared (joalheira) e comprei um anel", disse Ferguson. Não era para ele, uma caveira incrustada de diamantes, ou algo assim. Era um anel de noivado para sua namorada, Cristina, e se seis semanas afastado não lhe mostravam o quanto ele a amava, nada mostraria.
      
"Ela não estava esperando isso, mas me fez perceber o quanto eu quero que ela esteja em minha vida", disse ele. "Eu propus casamento assim que cheguei em casa depois do show. Demorou muito para perceber exatamente o que era importante para mim, que a amava, e que sentia muita falta dela".  
    
Quem poderia esperar que o fim da última temporada de The Ultimate Fighter, resultaria em romance?  
   
"Sou um romântico", brinca Ferguson, que conheceu Cristina, após uma noite particularmente difícil em seu trabalho como lutador de MMA.
     
"Eu a conheci depois da minha primeira derrota diante de Karen Darabedyan", lembrou. "Ele (Darabedyan) me pegou em uma chave de calcanhar, e rompeu meus tendões, mas não desisti. Então eu a conheci depois, e nós dançamos, e foi engraçado porque eu esqueci completamente a minha perna machucada. (Risos) Eu não sei, ela virou meu mundo de cabeça para baixo, é meio louco".
      
A vida vai ficar ainda mais louca para Ferguson amanhã à noite, quando ele entrar no The Palms, em Las Vegas. Não é um fim de semana com a sua senhora ou uma despedida de solteiro com os amigos. Ferguson estará em Sin City para lutar por seu futuro, um contrato com o UFC está em jogo quando encarar Ramsey Nijem na final do TUF 13.    
  
"Ramsey vem do mesmo tipo de base que eu", ele disse. "Ele é um wrestler, trabalha duro e não aceitaria um não como resposta. Ele é um fanfarrão, e eu sou muito reservado, mas temos mais ou menos a mesma personalidade e queremos entrar na elite. É por isso que acho que somos os dois melhores, os caras que deveriam estar lá. Queremos que o mundo veja exatamente o que estamos fazendo. Nós somos artistas marciais, queremos pintar esse quadro dentro do cage e deixar todo mundo ver a obra-prima".    
   
Até agora, a imagem está muito bem projetada. Nijem finalizou todos os seus adversários na série, Ferguson fez o mesmo, impondo nocautes consecutivos sobre Justin Edwards, Ryan McGillivray e Chuck O'Neil confirmando seu lugar na final. E enquanto pode parecer fácil, não é. No entanto, Ferguson creditou que uma vida inteira no wrestling o fortaleceu para uma seqüência de três lutas em seis semanas que ele provavelmente nunca mais terá.  
   
"Eu sou um wrestler desde que tinha seis anos, então quando entrei na escola e depois na faculdade, você nunca vai estar numa boa", disse ele. "No wrestling às vezes você tem até oito combates em uma semana. Os wrestlers estão acostumados com isso, com toda a dureza dos esportes de combate. A luta de MMA é um pouco diferente. Você ganha alguns esbarrões e hematomas e arranhões e olhos roxos, e isso é real, então você tenta se preparar o quanto pode. Mas eu não me escondi ou tentei me preservar para a luta que vem a seguir. Preocupe-se com o agora e outras virão a seguir".
      
Essa foi uma lição aprendida a duras penas, porque Ferguson estava sempre olhando para o futuro enquanto deixava o que estava na frente dele se perder. A carreira de lutador não era exatamente o que sua família previa para ele, e depois de não passar por duas eliminatórias de TUFs anteriores, ele se perguntou onde isso terminaria. Mas, finalmente, a terceira vez teve seu encanto, e com três vitórias consecutivas começou sua chance de glória. O único infortúnio foi uma quase briga com seu companheiro Charlie Rader, que causou um disse-me-disse no mundo do MMA, talvez mais ainda porque foi a única pista real de drama nesta temporada.
      
"Todo mundo tem uma noite ruim de vez em quando", Ferguson disse. "Eu não tenho orgulho disso, e eu coloquei toda a culpa em mim".
      
Pelo menos foi só por um momento, que claramente Ferguson lamenta. Agora, o objetivo é simplesmente avançar e fazer as pessoas se lembrarem dele por sua luta, não por uma noite ruim. E quando tudo estiver dito e feito, ele não trocaria a sua experiência no The Ultimate Fighter por qualquer outra coisa.
     
"Mesmo quase tendo um ataque cardíaco ao me ver na TV, eu estou muito feliz com a oportunidade que tive. No momento em que você está em casa, ela deixa você maluco, mas olhando agora, toda a experiência foi incrível e sinto saudades da casa".  
   
Quanto à viagem de Tony Ferguson para Las Vegas, "É como qualquer outra história que você ouve de qualquer outro lutador que é bem sucedida - não foi fácil. Mas eu estou aqui agora".     



Watch Past Fights

Midia

Recente
A primeira luta de Anderson Silva no UFC foi contra Chris Leben, no UFC Fight Night 5, em em 28 de junho de 2006. 'The Spider' venceu o adversário no primeiro round.
30/07/2014
Anderson Silva e Chris Weidman lutaram no UFC 162. O norte-americano venceu o brasileiro por nocaute. Veja a luta completa.
29/07/2014
Nick Diaz está de volta UFC e concedeu uma entrevista exclusiva no UFC.com. Ouça o que ele falou sobre uma possível luta contra Anderson Silva, como entrou nas lutas e muito mais.
28/07/2014
Brasileiro tentará recuperar o cinturão dos galos dia 30 de agosto, em Sacramento (Estados Unidos). O americano foi o primeiro a derrotá-lo após quase dez anos de invencibilidade.
28/07/2014