Os Maiores Momentos de Vitor Belfort

Vitor Belfort retorna ao Octógono 18/5 para enfrentar Luke Rockhold no UFC no Combate 2...
UFC middleweight Vitor Belfort
No dia 18 de maio, Vitor Belfort vai competir em sua terra natal, Brasil, pela terceira vez em suas últimas quatro lutas, enfrentando o último homem a conquistar o título dos médios do Strikeforce - Luke Rockhold - na luta principal do UFC no Combate 2 em Jaraguá do Sul. É mais uma oportunidade para "The Phenom" alcançar outra disputa de cinturão até 84kg bem como construir o legado que você pode ler abaixo.  
  
Tra Telligman - 7 de fevereiro de 1997 - UFC 12
Resultado - Belfort por TKO 1  
Poucos conheciam o brasileiro Vitor Belfort quando o ainda jovem de 19 anos fez sua estreia no UFC contra do Tra Telligman do Lions Den no UFC 12. Porém, 77 segundos após o sino de abertura, as pessoas não conseguiam parar de falar sobre suas mãos rápidas e potência. Belfort iria ganhar outro combate mais tarde naquela noite, em 43 segundos sobre Scott Ferrozzo, e quando ele destruiu Tank Abbott em menos de um minuto, três meses depois, no UFC 13, a lenda de "The Phenom" nasceu.  
  
Randy Couture I - 17 de outubro de 1997 - UFC 15
Resultado - Couture TKO 1  
Para essa luta no UFC 15 em Bay St. Louis, Mississippi, Randy Couture era praticamente um desconhecido no MMA, com duas vitórias no UFC e um currículo impressionante como wrestler. Belfort era o oposto. O prodígio de 20 tinha três vitórias no UFC em seu currículo, com cada uma de suas vitórias sendo uma exibição frenética de velocidade no melhor Mike Tyson. Ninguém esperava que Belfort perdesse, e muito menos para um pacato atleta de 34 anos de idade. Porém, Couture alterou os prognósticos naquela noite, aplicando um nocaute técnico em Belfort na marca de 8:16 e mudando a cara do MMA para sempre.  
  
"Eu estava totalmente fora de foco", Belfort disse alguns anos mais tarde. "Eu não estava treinando, estava pensando que era o maior e que ninguém poderia me bater."  
  
Wanderlei Silva - 16 de outubro de 1998 - UFC Brasil  
Resultado - Belfort TKO 1  
Com compatriotas Belfort e Wanderlei "The Axe Murderer" Silva possuindo a capacidade de acabar com uma luta em instantes, você só imaginava que o encontro no Ultimate Brasil ia acabar explosivamente. Bem, e acabou, com Belfort despachando seu rival local com um deslumbrante conjunto de socos que colocou o público paulista em frenesi. Wand, com apenas dois anos de carreira, em breve iria se tornar gigantesco no Japão. Para Belfort, 6-1 na época, aquela foi sua última luta no UFC pelos próximos três anos. Ele também assinaria um contrato com o PRIDE no Japão, que o fez ganhar quatro de cinco lutas entre 1999-2001, com sua única derrota sendo para Kazushi Sakuraba  
  
Chuck Liddell - 22 de junho de 2002 - UFC 37,5<br>Resultado - Liddell por decisão 
Depois de quatro vitórias consecutivas no Japão sobre Gilbert Yvel, Daijiro Matsui, Bobby Southworth, e Heath Herring, Belfort estava programado para retornar ao UFC para enfrentar o campeão meio-pesado Tito Ortiz em 28 de setembro de 2001 do card do UFC 33 em Las Vegas. Foi o primeiro evento do UFC em Nevada, e a primeira vez que a organização voltou ao pay-per-view da TV a cabo. Mas não era para ser, Belfort saiu da luta devido a uma lesão. Nove meses depois, Belfort estava finalmente de volta em ação, desta vez na Fox Sports Net contra Chuck Liddell, mas ele não conseguiu deslumbrar os novos fãs do UFC, essa tarefa ficou com "The Iceman", que fez sua primeira grande jogada para o estrelato com uma vitória por decisão após três rounds com direito a knockdown sobre o brasileiro no fim da luta.  
  
Randy Couture II - 31 de janeiro de 2004 - UFC 46
Resultado - Belfort TKO 1  
Depois de voltar a vencer no UFC com um TKO impressionante sobre Marvin Eastman no UFC 43, Belfort teve uma revanche com o campeão meio-pesado Couture, o primeiro homem a derrotá-lo. E mesmo com Couture dominando de derrotando Liddell e Ortiz, ele estava mais uma vez vai diante de uma oponente mais jovem, mais explosivo.   
  
Adicione o drama de que a irmã de Belfort, Priscila, havia sido sequestrada em 9 de janeiro daquele ano, deixando um recém-casado Belfort em compreensível estado de sofrimento emocional. Porém, ele seguiu em frente através nos treinamentos, me dizendo antes da luta: "A única razão pela qual eu estou aqui é porque Deus me quer aqui. Ele me deu a força. Se não fosse por isso eu não estaria aqui, estaria muito deprimido. Estou orando para que Deus continue a me dar a força até o dia da luta. Então posso voltar e espero que possa ter uma boa notícia da minha irmã. Tenho que ir para a lua de mel, mas a minha lua de mel não vai acontecer."

E tão logo a luta começou, ela já estava acabando.
 
Os partiram para cima e, em seguida, Belfort lançou um direito de esquerda em Couture. Os dois clincharam contra as grades, com Couture em desconforto. O árbitro John McCarthy interveio, trazendo a médica Margaret Goodman para examinar o olho esquerdo de Couture, e ela recomendou que McCarthy terminasse a luta aos 49 segundos, uma interrupção que coroou que Belfort como novo campeão.  
O culpado, que terminou a luta, foi um corte na pálpebra esquerda de Couture, um corte causado pela costura na luva de Belfort, e que expôs o globo ocular e uma cirurgia imediata. Foi uma vitória de gosto amargo para o novo campeão.  
  
Tito Ortiz - 5 de fevereiro de 2005 - UFC 51
Resultado - Ortiz por decisão  
Menos de sete meses depois de derrotar o Couture, Belfort sofreu um nocaute técnico no round três para "The Natural" e perdeu o cinturão até 93 quilos. Sua próxima luta no UFC seria contra o homem que deveria enfrentar em 2001, Tito Ortiz, e a luta valeu a espera.  
  
Logo no início do primeiro round, Ortiz rapidamente levou Belfort as grades, mas o brasileiro conseguiu escapar e logo em seguida acuou Ortiz com socos rápidos que colocaram o ex-campeão na defensiva.  
  
Ortiz absorveu o castigo pressionando Belfort contra as grades novamente, controlando o ritmo com joelhadas e sua maior força. O árbitro John McCarthy separou os dois ao ponto e os dois veteranos cautelosamente circulavam, Ortiz lançou socos, mas foi contragolpeado por Belfort, que balançou Ortiz problemas com golpes na cabeça. Ortiz rapidamente buscou a queda para sair do problema, e acabou na guarda de Belfort com um sangramento no nariz. No minuto final Ortiz acertou a cabeça do adversário com seu antebraço, impondo sua marca registrada, o ground and Pound..  
  
No round dois Ortiz tentou quedar novamente, mas foi frustrado pelo sprawl de Belfort, e depois por uma tentativa de guilhotina que se transformou na chegada do brasileiro na lateral. Ortiz manteve a calma enquanto tentava trabalhar seus antebraços, mas Belfort respondeu usanbdo o antebraço também. Com 1:30 restantes no segundo round, McCarthy levantou a luta, mas Belfort rapidamente tentou levar Ortiz para baixo, um movimento que Ortiz ganhou aproveitou para ficar por cima e desferir mais golpes no fim do assalto.  
  
A confiança de Ortiz começou no round final com um chute alto, que foi desviado por Belfort, e seguiu com outra queda. Trabalhando sobre um Belfort preso contra as grades, o ground and pound de Ortiz deixou o brasileiro cansado, com pouca chance de escapar, apesar de voltar em pé com menos de dois minutos, isso foi breve, uma vez que Ortiz buscando encurtar e pressionar contra as grades antes de mais uma queda no finzinho.  
  
E embora muitos sentissem que Belfort tinha feito o suficiente para ganhar, os jurados optaram por uma decisão dividida (29-28, 29-28, 28-29) para Ortiz.  
  
Matt Lindland - 24 de janeiro de 2009 - Affliction - Day of Reckoning  
Resultado - Belfort KO 1  
Desanimado pela derrota para Ortiz, Belfort tomou rumo pela estrada fora do UFC, competindo por quatro organizações diferentes ao longo dos próximos quatro anos. Mas depois da derrota 2006 para Dan Henderson no PRIDE, o agora trintão Belfort começou a mostrar a maturidade e foco que não tinha de forma consistente ao longo dos anos anteriores. Três vitórias consecutivas sobre Ivan Serati, James Zikic e Terry Martin - duas por nocaute - e em janeiro daquele ano, foi enfrentar o ex-desafiante ao título dos médios do UFC Matt Lindland. O fim chegou apenas 37 segundos de luta, e Belfort tinha emplacado um nocaute espetacular sobre "The Law", um dos mais impressionantes desde seus primeiros dias no UFC.   

Rich Franklin - 19 de setembro de 2009 - UFC 103  
Resultado - Belfort KO 1  
Em setembro de 2009, Belfort fez a sua tão esperada volta ao Octógono, mas ele não ficou muito tempo lá dentro, ganhando as honras de Nocaute da Noite no primeiro round contra o ex-campeão dos médios Rich Franklin. Aquele foi o desempenho que todos os fãs de Belfort estavam esperando, mostrando as mãos mortais que fizeram seu nome no final dos anos 90. Em seguida - uma disputa de título mundial.  
  
Anderson Silva - 5 de fevereiro de 2011 - UFC 126<br>Resultado - Anderson KO 1  
A super aguardada disputa de titulo médios entre Belfort e o compatriota Anderson Silva chegou a um fim abrupto aos 3:25 do primeiro round, quando Anderson acertou um chute frontal no rosto que imediatamente ganhou um lugar na eternidade de melhores momentos do UFC. Arcando com as consequências da derrota devastadora, Belfort, que, como fez muitas vezes, superaria mais essa.  
  
Michael Bisping - 19 de janeiro de 2013 - UFC on FX  
Resultado - Belfort TKO 2  
Após a derrota para Anderson, Belfort ressurgiu com vitórias diante de  Yoshihiro Akiyama (TKO) e Anthony Johnson (Finalização) para restabelecer seu lugar na divisão imediatamente. E enquanto o seu próximo adversário após a luta Johnson era esperado ser Alan Belcher no UFC Rio 3, em outubro de 2012, Belfort recebeu uma oferta que não poderia recusar no dia 22 de setembro - uma oportunidade de recuperar o seu título dos meio-pesados contra Jon Jones. Foi uma jogada arriscada, mas quando Belfort encaixou um armlock no primeiro round, ele estava a poucos minutos de uma impressionante vitória. Jones iria escapar e finalizar Belfort no quarto round, depois disso o brasileiro voltou para os médios em janeiro de 2013, nocauteando de forma fantástica o britânico Michael Bisping no segundo round.  

Watch Past Fights

Midia

Recente
Não foi apenas um saldo positivo para os lutadores brasileiros no UFC 177, mas também atuações sólidas, com Diego Ferreira e Bethe Pitbull aplicando dois nocautes. Amanda Salvato conversou com os dois após as grandes vitórias no card principal.
30/08/2014
Ouça Danny Castillo e Tony Ferguson após a batalha no UFC 177 que terminou com uma decisão dividida.
30/08/2014
O campeão peso galo T.J. Dillashaw e o desafiante Joe Soto comentam seus desempenhos na luta principal do UFC 177 com o comentarista Joe Rogan.
30/08/2014
T.J. Dillashaw fala de sua primeira defesa de cinturão UFC, Bethe Correia expressa seu desejo de lutar pelo título, e o que Dana achou de Joe Soto.
30/08/2014