UFC 135: Revelação Jon Jones domina, finaliza Rampage e mantém cinturão

    Na luta principal em Denver, atual campeão mostra seu estilo versátil de golpes e mantém cinturão ao aplicar um mata-leão em Rampage Jackson no quarto round

    Na co-luta principal da noite, Josh Koscheck impõe nova derrota à lenda do UFC Matt Hughes

    No card preliminar, pernambucano Junior Assunção vence havaíano Eddie Yagin por decisão unânime em sua volta ao UFC
Mais jovem campeão na história do UFC, o americano Jon Jones mostrou mais uma vez sua versatilidade, agilidade e agressividade ao dominar do início ao fim o desafiante Rampage Jackson na luta principal do UFC 135 neste sábado, dia 25, no Pepsi Center, em Denver (EUA). Com um estrangulamento a 1min14s do 4º round, o menino prodígio de 24 anos conquistou a vitória por finalização em sua primeira defesa do cinturão dos meio-pesados. Presente no octógono após a luta, Rashad Evans foi apresentado como próximo desafiante, mas ainda sem data definida. 
 
Na co-luta principal da noite, pela categoria dos meio-médios, Josh Koscheck derrotou a lenda Matt Hughes por nocaute aos 4min59s do 1º round. Pelo card preliminar, o pernambucano Júnior Assunção derrotou o Eddie Yagin em sua volta ao UFC por decisão unânime dos jurados.
 
Domínio absoluto de Jon Jones
Depois de uma semana de muita provocação, o atual campeão Jon Jones e Rampage Jackson subiram ao octógono cercados de muita expectativa, na primeira defesa de cinturão dos meio-pesados do mais jovem campeão da história do UFC. 
 
Muito tranquilo, Jones sobrou no primeiro round, aproveitando-se de sua maior estatura e agilidade. Sem arriscar, Rampage procurava se esquivar e quase foi acertado em cheio por uma cotovelada rodada restando 35s. No segundo round, Jones continuou mostrando seu repertório de joelhadas, chutes altos e baixos, mantendo seu adversário distante o tempo todo, mas sem dominar o centro do octógono. Confirmando sua qualidade de ser atingido poucas vezes por seus adversários, Jon Jones conseguiu fugir com facilidade de qualquer investida do desafiante Rampage.
 
No terceiro round, Jones, depois de tentar sem sucesso uma queda, finalmente derrubou o ex-campeão. No ground and pound  da montada acertou fortes cotoveladas, sendo que uma delas abriu um corte no supercílio direito de Rampage. No round seguinte, não teve jeito. O campeão continuou o show com chutes altos e joelhadas sem ser ameaçado. A 1min14s, Jones imprensou Rampage na grade e depois de alguns segundos o desafiante foi surpreendido por um mata-leão. Vitória por finalização e manutenção do cinturão de Jones.
 
"Minha estratégia era mostrar que posso trocar com o Rampage. Ele tinha falado que eu não conseguiria, mas acho que provei o contrário", disse Jones após a luta. Já Rampage admitiu a superioridade do rival. “Ele está aqui para ficar, venceu em minha melhor forma, e não sei quem vai poder pará-lo a partir de agora”.
 
Koscheck impõe segunda derrota consecutiva a Matt Hughes

A co-luta principal do UFC 135 reuniu dois dos maiores lutadores na história dos meio-médios, Matt Hughes, atleta do hall da fama, e Josh Koscheck. Em comum, ambos vinham de derrota, para BJ Penn e Georges St Piere, respectivamente. 
 
O primeiro round começou com os lutadores se estudando no centro, com Hughes, aos 37 anos, investindo nos jabs. Koscheck, de 33 anos, mais veloz na conexão entre os golpes, conseguiu encaixar um direto de esquerda. Hughes procurava o boxe. Em um contra-ataque de Koscheck, Hughes sentiu e caiu ao tentar uma joelhada.  Foi a senha para o lutador de 33 anos trabalhar o ground and pound, impondo uma sequência de socos até nocautear o ex-campeão aos 4min59s de luta.
 
Visivelmente emocionado, Matt Hughes descartou a aposentadoria. “Eu não vou me aposentar. Vou falar para o UFC me colocar de volta. Eu amo o público, amo os treinos. Vamos ver o que vai acontecer”, afirmou.
 
Brasileiro retorna ao UFC com vitória
De volta ao UFC após quatro anos, o pernambucano Junior Assunção subiu ao octógono contra o havaíano estreante Eddie Yagin. Mais alto do que seu adversário, o brasileiro buscou desde o início manter a distância favorável para buscar o contra-ataque e levar a luta para o solo, aproveitando-se do seu forte jiu-jitsu. No segundo round, o cenário continuou o mesmo: Júnior Assunção dominando, tentando encaixar suas quedas, mas com o Yagin se defendendo bem.
 
O terceiro e último round foi o melhor para o brasileiro. Depois de mais uma vez escapar de uma guilhotina de Eddie Yagin, o brasileiro impôs amplo domínio e no ground and pound buscou com tranquilidade aumentar sua pontuação desferindo uma série de socos e cotoveladas até o final da luta. Vitória por decisão unânime dos jurados, sua primeira na volta ao UFC e a sétima consecutiva na carreira.
 
“Sabia que ele viria nervoso por ser sua estreia no UFC e foi minha estratégia aguentar todos os rounds. Fiquei surpreso de não conseguir o nocaute técnico no terceiro round, mas o parabenizo por ter aguentado”, disse Assunção.
 
RESULTADOS
 
Card Principal:
 
Jon Jones finalizou Quinton "Rampage" Jackson com um mata-leão a 1min14s do 4º round
Josh Koscheck venceu Matt Hughes por nocaute aos 4min59s do 1º round
Mark Hunt venceu Ben Rothwell por decisão unânime dos jurados
Travis Browne venceu Rob Broughton por decisão unânime dos jurados
Nate Diaz finalizou Takanori Gomi com um armlock aos 4min27s do 1º round
 
Card Preliminar:
 
Tony Ferguson venceu Aaron Riley por nocaute técnico aos 5min do 1º round
Tim Boetsch venceu Nick Ring por decisão unânime dos jurados
Junior Assunção venceu Eddie Yagin por decisão unânime dos jurados
Takeya Mizugaki venceu Cole Escovedo por nocaute técnico aos 4min30s do 2º round
James Te Huna venceu Ricardo Romero por nocaute aos 45s do 1º round

Midia

Recente
Não foi apenas um saldo positivo para os lutadores brasileiros no UFC 177, mas também atuações sólidas, com Diego Ferreira e Bethe Pitbull aplicando dois nocautes. Amanda Salvato conversou com os dois após as grandes vitórias no card principal.
30/08/2014
Ouça Danny Castillo e Tony Ferguson após a batalha no UFC 177 que terminou com uma decisão dividida.
30/08/2014
O campeão peso galo T.J. Dillashaw e o desafiante Joe Soto comentam seus desempenhos na luta principal do UFC 177 com o comentarista Joe Rogan.
30/08/2014
T.J. Dillashaw fala de sua primeira defesa de cinturão UFC, Bethe Correia expressa seu desejo de lutar pelo título, e o que Dana achou de Joe Soto.
30/08/2014