Cain Velaquez atropela Cigano e é novamente o campeão peso pesado

No UFC 155, Cain dominou completamente para tomar de volta o cinturão contra o único lutador que o havia derrotado no MMA
Cain Velasquez tem uma história de superação. Filho de imigrantes mexicanos, de família humilde, alcançou o sucesso através da luta numa carreira meteórica. Em apenas nove lutas, chegou ao posto mais almejado, campeão entre os pesos pesados após despachar lendas como Rodrigo Minotauro e atletas temidos como Brock Lesnar. Após mais de um ano afastado, por lesão, acabou perdendo o título para Junior Cigano no final de 2011, massacrado ainda no primeiro assalto, sua primeira e única derrota. O sangue latino corre as veias de Cain, e essa energia, a raiz mexicana que faz parte da sua história, serve como combustível para se superar e se reerguer rumo ao objetivo maior: a vitória. 

Foi assim na noite deste sábado, no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, no UFC 155, quando reeditou o confronto contra Junior Cigano, seu único algoz. Na revanche, Velasquez até pareceu começar meio afoito, tentando derrubar a qualquer custo. Mas, ainda no round inicial, conectou golpes com os punhos que surpreenderam o oponente brasileiro, que, em 16 lutas, havia perdido apenas uma. Cain dominou nos cinco rounds, seja castigando duramente o rosto de Cigano ou abafando nas grades e com quedas. O campeão não conseguiu revidar e perdeu em todos os assaltos, aparentemente exausto. O resultado não poderia ser diferente. Cain Velasquez recuperou o seu cinturão, por decisão unânime, e é novamente o campeão peso pesado do UFC.

“Eu tinha que melhorar e foi o que vim fazendo. Esse foi meu presente de natal. Prometi que conseguiria isso”, comemorou Cain, ainda no Octógono.

Cigano analisou o duro golpe que recebeu ainda no primeiro round e prometeu se recuperar do resultado negativo.

“O soco tudo bem. Para mim é normal isso, mas ele vinha para cima o tempo todo. Velasquez foi muito eficaz, parabéns para ele. Mas eu vou voltar e esse cinturão vai ser meu novamente”, disse.

No card principal, Jim Miller e Joe Lauzon protagonizaram uma das melhores lutas do ano, e sangrenta também. Em ritmo frenético, Miller atacou com uma série de cotoveladas que abriram cortes em Louzon. Parecia que Joe não agüentaria até o fim, mas ele não se entregou e buscou virar a situação. Vitória de Miller, que se recuperou do revés para Nate Diaz, por decisão unânime. Em outros desafios do card principal, Costa Phillipou nocauteou o favorito Tim Boetsch, que vinha numa série de quatro triunfos; Yushin Okami anulo completamente Alan Belcher; e Chris Leben, após meses de inatividade, foi freado pelo estreante em UFCs Derek Brunson.

No card preliminar, destaque para a vitória do ex-campeão do WEC Jamie Varner sobre Melvin Guillard, por decisão dividida. Os dois se estranharam na pesagem e o combate carregava muita rivalidade, mas Varner controlou na trocação e aplicou boas quedas para garantir a fatura. 

Foi a última edição do UFC em 2012, mas tudo recomeça no dia 19 de janeiro, com o UFC Belfort vs Bisping, em São Paulo.

Confira todos os resultados do UFC 155:
Cain Velasquez venceu Junior Cigano por decisão unânime
Jim Miller venceu Joe Lauzon por decisão unânime
Costa Phillipou venceu Tim Boetsch por TKO aos 2min11s do R3
Yushin Okami venceu Alan Belcher por decisão unânime
Derek Brunson venceu Chris Leben por decisão unânime
Eddie Wineland venceu Brad Pickett por decisão dividida
Erik Perez venceu Byron Bloodworth por TKO aos 3min50s do R1
Jamie Varner venceu Melvin Guillard por decisão dividida
Myles Jury venceu Michael Johnson por decisão unânime
Todd Duffee venceu Philip De Fries por TKO aos 2min4s do R1
Max Holloway venceu Leonard Garcia por decisão dividida
John Moraga finalizou Chris Cariaso com uma guilhotina a 1min11s do R3

Midia

Recente
Watch the post-fight press conference live following the event.
02/09/2014
Watch the official weigh-in for UFC Fight Night: Jacare vs. Mousasi live Thursday, September 4 at 6 p.m./3 p.m. ETPT.
02/09/2014
Não foi apenas um saldo positivo para os lutadores brasileiros no UFC 177, mas também atuações sólidas, com Diego Ferreira e Bethe Pitbull aplicando dois nocautes. Amanda Salvato conversou com os dois após as grandes vitórias no card principal.
30/08/2014
Ouça Danny Castillo e Tony Ferguson após a batalha no UFC 177 que terminou com uma decisão dividida.
30/08/2014