Big Country e Bisping vencem em Jersey - Resultados do card principal do UFC 159

Saiba os resultados do card principal...
NEWARK, 27 de abril - Um final bizarro estragou um desempenho de qualidade do peso médio Michael Bisping na luta co-principal do UFC 159 no Prudential Center na noite de sábado, mas ele levou a vitória, uma decisão técnica unânime Alan Belcher em um embate interrompido prematuramente devido a uma dedada acidental no olho. 

No princípio do round Belcher e Bisping mostrando um pouco da dose que se extenderia por toda a luta. A trocação. Ela era franca e como todos sabemos do poder de nocaute de Belcher, parecia ser uma tática arriscada para Bisping perseguir o oponente canhoto o tempo todo.

Bisping começou a chegar a ser mais incisivo no segundo rounds, desviando do que Belcher desferia e aplicando boas combinações. Já, nesse momento, Belcher parecia ter tirado o pé do acelerador, congelando diante de cada bom ataque do seu adversário britânico. Atingindo os estágios finais da luta, Belcher começou a mostrar um senso de urgência, mas a velocidade e precisão de Bisping estava no ápice, e "The Count" continuou a ditar o ritmo durante a terceiro assanto diante de um Belcher que simplesmente não estava funcionando de forma efetiva para uma reviravlota.

No final do round, Belcher levou uma dedada acidental no olho direito (o mesmo olho que ele tinha feito uma cirurgia de retina) e caiu no solo de dor. Depois de uma checagem do médico, a luta foi interrompida e os jurados deram a decisão técnica unânime para Bisping.

Entrevista pós-luta com "the Count" Bisping



NELSON vs KONGO
Celebracao tradicionalO peso pesado Roy "Big Country" Nelson continua a impressionar, vencendo sua terceira luta consecutiva por nocaute quando acabou com Cheick Kongo em pouco mais de dois minutos. Fazendo assim, mais uma corrida pelo cinturão do UFC se tornar palpável.

"Eu quero que o ouro", disse Nelson. "UFC 160 (Cain Velasquez vs Antonio Silva), quem ganhar, eu quero."  Depois de uma abertura com clinch, a luta se transformou em um impasse que exigiu uma reinicialização do árbitro Kevin Mulhall, Nelson partiu para o ataque, e com uma direita, colocou Kongo sentado. O francês tentou se levantar, mas um outro direita decretou o game over na marca de 2:03.

DAVIS vs VINNY
Depois de uma guerra longa de palavras antes da luta, os meio-pesados Phil Davis deu uma aula de striking ao brasileiro rival Vinny Magalhães.

Os escores foram 30-27 duas vezes e 29-28 para Davis, agora 11-1 com um NC; Vinny caindo para 11-6 com um NC.

Mostrando sua melhor exibição em pé até agora, Davis dominou o primeiro round, apenas passando por um breve período de perigo quando Vinny o derrubou e buscou travar os braços para alcançar uma finalização. Mas uma vez que Davis voltou em pé e acertou mais socos (combinação de 1-2 seguido deDavis dando aula de trocação gancho).  Depois de continuar com a mesma estratégia no começo do assalto #2, Davis variou socos com quedas rápidas (sem permanecer dentro da periogosa guarda de seu oponente). No minuto final, uma Vinny ensanguentado foi para a queda no desespero sem sucesso, e a expressão de desânimo no rosto do brasileiro era nítida quando ele voltou para seu corner.

Não houve alteração no padrão no assalto final, Vinny não tinha respostas para o jogo de trocação de Davis e Davis não via nenhuma razão para mudar o que estava funcionando tão bem. 

HEALY vs MILLER
Pat Healy superou as expectativas em seu retorno ao Octógono depois de quase sete anos, já que ele castigou e finalizou o competidor top Jim Miller no round final de um duelo peso leve empolgante.  "Eu estou aqui para ficar", disse o veterano Strikeforce, que não competia no Octógono desde a derrota de 2006 para Anthony Torres.

Ataques na trocação foram o alvo de Miller quando a luta começou, com um chute na perna ele Healy finalizandodesequilibrou Healy. Um soco no rosto imediatamente causou hematomas, e os joelhadas também foram motivo de preocupação para o nativo de Oregon. Miller (22-5) optou por uma queda logo depois, e apesar de duas tentativas armlock de Healy, o produto de Whippany foi capaz de anular Healy no solo. Com um pouco menos de dois minutos, os dois de pé, Healy indo agora para o ataque na tentativa de igualar o placar. A queda de "Bam Bam" funcionou, e ele aplicou vários socos na luta de solo. Miller deu a última palavra no round alucinante, invertendo a disparando uma série de socos fortes que abriu cortes no rosto de Healy, além de deixarem o lutador zonzo.

Healy (32-15) foi para cima de Miller no segundo round, impressando-o contr as grades. Após um pouco de ação lá e cá, Healy levou Miller e buscou marcar seu pontos. Miller buscava melhor posicionamento para encaixar uma finalização, Healy não caiu nessa e batalhou quase conseguindo um mata-leão que Miller escapou depois de alguns segundos, revertendo a posição e tomando o controle quando os dois voltaram em pé. Miller, em busca de uma guilhotina, puxou novamente para o solo, mas o round estava no fim e ambos já estavam de pé trocando.

Com a luta indefinida, Miller e Healy procuraram o que achavam que estavam fazendo de melhor, Miller tentando atacar e Healy procurando a queda. Miller desferiu alguns golpes sólidos em seu adversário, mas foi Healy que levou a luta para o chão e puniu Miller, que agora sangrava. Momentos depois, Healy encaixou um mata-leão, colocando Miller para dormir e obrigando o árbitro Herb Dean a interromper a luta em 4:02 do round final.

Midia

Recente
Brasileiro tentará recuperar o cinturão dos galos dia 30 de agosto, em Sacramento (Estados Unidos). O americano foi o primeiro a derrotá-lo após quase dez anos de invencibilidade.
28/07/2014
Veja os melhores momentos da vitória de Lawler sobre Brown no UFC Fight Night San Jose.
28/07/2014
O Ultimate Insider te leva para dentro dos treinos a ex-wrestler Olímpica Sara McMann. Assista à McMann de volta ao Octógono no Fight Night Bangor em 16 de agosto.
27/07/2014
Ele agora deve ser o próximo desafiante do campeão Johny Hendricks, nos meio-médios.
27/07/2014