UFC 165: Jones e Barão seguem no topo

Americano sofre para vencer e brasileiro detona oponente nas defesas de título no Canadá
Jones desferindo um chute certeiro na cabeçaUma noite de lutas incríveis no UFC 165, em Toronto, neste sábado. Com dois cinturões em jogo, em ambas as lutas a ação levantou o público presente no Air Canadá Centre. Pelo título de meio-pesados, Jon “Bones” Jones teve muito trabalho, mas conseguiu defender pela sexta vez o cinturão, superando o recorde de defesas na categoria, até então do membro do hall da fama do UFC Tito Ortiz. Renan Barão, que não perde desde 2005 – seu único revés -, mostrou novamente que está sobrando na categoria de galos, com um plástico nocaute em Eddie Wineland. Dos quatro brasileiros em ação, apenas Renee Forte saiu derrotado do Octógono. Além de Barão, Wilson Reis e Michel Trator também tiveram êxito.

Recuperado da lesão no dedão do pé ocorrida durante a luta contra Chael Sonnen, em abril, Jon Jones não imaginava encontrar tanta dificuldade diante do sueco Alexander Gustafsson, seu desafiante.  Com movimentação constante e preparo físico impressionante, Gustafsson foi efetivo usando o boxe. Além de castigar o rosto do campeão, conseguiu o que ninguém ainda havia feito no UFC: quedou Jon Jones. O americano passou realmente a dominar no quatro round. Após uma cotovelada giratória certeira, seguiu com joelhadas e socos e quase nocauteou. No quinto assalto, Jones finalmente conseguiu derrubar. O sueco levantou-se rapidamente, mas Bones seguiu castigando, principalmente com as cotoveladas. Após cinco assaltos muito parelhos, o cinturão segue com Jones por decisão unânime. Mas que sufoco!

“Tenho que dar um tempo após esta luta. Foi chocante o que aconteceu, não fiquei satisfeito. Trabalhei muito o meu boxe, mas parece que não foi suficiente. Preciso trabalhar mais, melhorar meu jogo”, comentou o campeão, há dez lutas sem perder.

Numa série de 31 vitórias, Renan Barão segue imbatível entre os pesos galos do UFC, com êxito em sua segunda defesa de título. Eddie Wineland até fez frente no primeiro round, muito parelho e disputado. Parecia que o americano daria trabalho, mas Barão seguiu os conselhos do treinador Barão com o chute que deu inicio ao fimAndré Pederneiras no intervalo e voltou mais agressivo na segunda parcial. Com um belo chute rodado, no queixo de Wineland, o brasileiro chegou ao nocaute, aos 35 segundos.

“Falei que esse cinturão era meu, pode vir o Dominick Cruz, pode vir qualquer um que eu vou defendê-lo. Este chute não costumo nem fazer nos treinamentos, pois machuca muito os companheiros. Mas gosto de tentar ele nas lutas e hoje deu certo”, disse Barão, que conta agora com 11 nocautes e 14 finalizações no cartel.

Nas outras lutas do card principal, Brendan Schaub levou a melhor no confronto que trouxe dois participantes do TUF 10. Contra Matt Mitrione, Schaub vinha melhor na trocação, quando aproveitou para derrubar o oponente. No chão, o faixa-marrom de jiu-jitsu encaixou o estrangulamento triângulo de braço. Mitrione tentou resistir, mas acabou apagado, aos 4min6s do primeiro round.

Francis Carmont e Costa Philippou fizeram um combate com pouca emoção. Carmont conseguiu derrubar nos três assaltos e dominou completamente o oponente no chão, o que valeu a decisão unânime a seu favor.  É o 11º triunfo seguido do francês, o sexto entre os pesos médios do UFC.

Também por decisão unânime, Khabib Nurmagomedov surpreendeu o americano Pat Healy. O russo foi melhor na trocação, tendo aplicado boas joelhadas. Também conseguiu executar suas tradicionais quedas, com destaque à aplicada no terceiro round, quando suspendeu Pat e andou por todo o Octógono antes de arremessá-lo. Invicto no MMA, com 21 vitórias, Nurmagomedov se firma entre os pesos leves do Ultimate com cinco triunfos seguidos e pede a chance pelo título, sob poder de Anthony Pettis.

Nas preliminares, três brasileiros estiveram em ação. O primeiro deles, Michel “Trator” dos Prazeres buscava se recuperar do resultado da estreia, no UFC – Belfort x Rockhold, quando foi batido por Paulo Thiago, sua única derrota em 18 apresentações. Agora numa categoria abaixo, no peso leve, o lutador levou a melhor diante do atleta local Jesse Ronson. Trator conseguiu encurtar a distância para executar boas quedas. No primeiro round, dominou no chão, mas aparentou cansaço a partir da metade do segundo assalto, quando Ronson controlou a distância e a conectou bons golpes na trocação. O canadense foi com ímpeto na última parcial, mas foi novamente derrubado nos últimos instantes. O desempenho valeu a decisão dividida ao brasileiro, que consegue o primeiro resultado positivo no UFC. 

Wilson Reis, estreante na organização, também saiu vitorioso. O brasileiro usou o jiu-jitsu, sua melhor habilidade, para surpreender o representante de El Salvador Ivan Menjivar. Wilsinho encontrou bem a distância para aplicar as quedas e conseguiu derrubar nos três rounds. No terceiro, chegou à montada e depois trabalhou no ground and pound. A luta não foi emocionante, mas valeu o triunfo por decisão unânime para o brazuca, que chegou à quinta vitória seguida. Wilson Reis já conquistou cinturões importantes no MMA, entre eles o do extinto EliteXc. Promete ainda mostrar mais na divisão de galos do Ultimate.

Renee Forte, o único brasileiro derrotado na noite, não se apresentou bem contra o canadense John Makdessi, que fez valer a fama de nocauteador. Forte partia para cima na trocação e Makdessi encontrou o momento exato para contra-golpear com a mão direita. Renee caiu ao chão e ainda recebeu mais alguns socos até o árbitro Todd Anderson intervir, a 2min1s. Makdessi, que chegou a perder duas seguidas no UFC, segue em boa fase, agora com três triunfos seguidos.
 

Confira todos os resultados do UFC 165:
Jon Jones venceu Alexander Gustafsson por decisão unânime 
Renan Barão venceu Eddie Wineland por TKO aos 35s do R2
Brendan Schaub finalizou Matt Mitrione com um triângulo de braço aos 4min6s do R1
Francis Carmont venceu Costa Philippou por decisão unânime
Khabib Nurmagomedov venceu Pat Healy por decisão unânime
Myles Jury venceu Mike Ricci por decisão dividida
Wilson Reis venceu Ivan Menjivar por decisão unânime 
Stephen Thompson venceu Chris Clements por TKO a 1min27s do R2
Mitch Gagnon finalizou Dustin Kimura com uma guilhotina aos 4min5s do R2
John Makdessi venceu Renne Forte por TKO aos 2min1s do R1
Michael Prazeres venceu Jesse Ronson por decisão dividida
Alex Caceres venceu Roland Delorme por decisão dividida
Daniel Omielanczuk venceu Nandor Guelmino por KO aos 3min18s do R3






Sábado, Janeiro 3
23h
BRST
Las Vegas, Nevada

Midia

Recente
Brasileiro nocauteou o norte-americano CB Dollaway no UFC Barueri. Um chute na costela abriu caminho para uma sequência de socos e a interrupção do árbitro.
21/12/2014
Ex-campeão dos meio-pesados nocauteou CB Dollaway e deixou claro que esperava uma nova chance de lutar pelo título dos médios.
21/12/2014
Renan Barão conversou com a equipe do UFC minutos após vencer Mitch Gagnon, no #UFCBarueri. Ainda em estado de euforia pela vitória, o brasileiro garantiu que seu objetivo é recuperar o cinturão dos galos.
21/12/2014
Após finalizar Mitch Gagnon, o brasileiro disse que está focado em recuperar o cinturão dos galos. Assine o Canal Combate - http://bit.ly/1fORFti
21/12/2014