Barão e Aldo afastam má fase brasileira no UFC

Lutadores mantém os dois cinturões ainda sob poder do Brasil; Alan Nuguette vence mais uma e segue invicto
O UFC 169, neste sábado, em Newark (EUA), era vital para a hegemonia brasileira na organização. Após as derrotas recentes de ídolos como Anderson Silva e Junior Cigano, o país poderia terminar a noite sem mais nenhum cinturão do Ultimate. Mas Renan Barão e José Aldo lavaram a alma da torcida brasileira, com vitórias expressivas no Octógono montado no Prudential Center e a garantia dos títulos do peso galo e pena, respectivamente. Melhor ainda, o brasileiro Alan “Nuguette” Patrick também saiu vencedor. O único revés tupiniquim ficou por conta de John Lineker. Em outro combate bastante aguardado, entre os pesos pesados, Alistair Overeem derrotou Frank Mir.

Na principal luta da noite, a revanche entre Renan Barao e Urijah Faber pelo cinturão dos pesos galos. Ambos se enfrentaram em julho de 2012, quando Barão garantiu o cinturão interino da categoria. Na ocasião, foram cinco rounds e vitória do brasileiro por decisão unânime. Desta vez, a luta durou bem menos tempo,apenas 3min42s.

Depois de um início estudado, Barão passou a conectar alguns golpes, quando entrou um potente soco de direita que derrubou o California Kid em knockdown. Neste momento, o brasileiro partiu com tudo para cima, disparou uma série de socos. Faber se aguentava como podia, tentava escapar do castigo. O americano ficou de quatro apoios se defendendo, quando o árbitro Herb Dean decretou o fim da contenda. O desafiante reclamou da interrupção, disse que tinha condições de prosseguir, mas já era tarde demais.

“Vi que ele cambaleou e fui para definir”, disse Barão, que acumula uma série de 32 vitórias seguidas, sem perder desde abril de 2005, quando estreou no MMA.

“O Urijah é um cara duro, resistente, mas confiei na minha mão. Só tenho a agradecer a todos que me ajudaram, BJ Penn, Acelino Popó e a todos da Nova União. Treinei muito forte todos os dias, sai de perto da minha família, da minha zona de conforto, e fui para o Rio treinar forte. Vou buscar sempre o nocaute e a finalização”, comentou.  

Numa série de quatro triunfos, Ricardo Lamas tentou impedir a sexta defesa de cinturão de José Aldo no UFC. Dura missão para o americano, que, mesmo aguentando os cinco rounds do co-evento da noite, não chegou próximo da vitória. Aldo controlou o centro do cage e, nos cinco rounds, foi melhor na trocação, tendo disparado muitos chutes nas pernas de Lamas. Frustrado na luta em pé, Ricardo mudou a estratégia no quarto assalto e tentou derrubar o brasileiro, mas foi Aldo quem caiu por cima, montou e pegou as costas. Na etapa final Aldo voltou a derrubar e montou novamente no adversário. Lamas reverteu o jogo e atacou no ground and pound, mas não levou perigo à José Aldo, que manteve o cinturão por decisão unânime.

“Ele me surpreendeu. Pegou vários chutes na perna dele e ele não sentiu. O Lamas é um grande lutador e fez por merecer. Mas estava bem tranquilo e no final segurei a luta”, comentou Aldo, numa série de 17 resultados positivos. 

Entre os pesos pesados, uma luta de vida ou morte para Frank Mir e Alistair Overeem. Enquanto o americano vinha de três derrotas, o holandês havia perdido nas duas últimas apresentações em viradas incríveis dos oponentes. Desta vez, Overeem quis afastar qualquer surpresa. Com mais mobilidade que nas lutas mais recentes, castigou Mir com joelhadas e socos certeiros e quase nocauteou. No segundo round, Frank quedou e jogou todas as fichas numa tentativa de guilhotina, mas Alistair escapou do golpe e permaneceu por cima. No assalto derradeiro, o holandês voltou a trabalhar por cima, sem sofrer sustos, o que valeu a decisão unânime a seu favor.

“Tive que jogar com segurança desta vez, geralmente tento partir para o nocaute. O Mir é muito experiente, já vi ele ludibriar muitos lutadores. Ele se faz de morto e depois surpreende”, explicou.

John Lineker vinha novamente de problemas na pesagem. Desta vez, conseguiu atingir o peso, mas precisou da segunda chance na balança. Diante desse estresse, o brasileiro encarou Ali Bagautinov e acabou sucumbindo diante da estratégia do russo. Bagautinov quedou no primeiro assalto, Lineker tentou responder com uma chave de calcanhar, mas depois sofreu uma nova queda. Na segunda etapa, o brazuca igualou a situação: conseguiu defender as quedas e usou as famosas mãos de pedra para atacar a linha de cintura do adversário. Entretanto, na última parcial Bagautinov foi novamente efetivo na estratégia e voltou a derrubar, tendo controlado Lineker. O russo conseguiu a terceira vitória entre os pesos moscas do Ultimate e ganha moral na divisão hoje dominada por Demetrious Johnson.

Na primeira luta do card principal, Abel Trujillo tinha pela frente as mãos pesadas de Jamie Varner, ex-campeão do WEC. E, se no card preliminar todas as lutas terminaram na decisão dos jurados, esta já dava indícios de que não duraria os três rounds programados. Os dois pesos leves começaram a mil na trocação, mas Varner conseguiu derrubar e trabalhar no chão. Trujillo se levantou e buscou a reação nos últimos instantes, mas não teve tempo. Na segunda parcial, Varner buscou todo o seu poder de nocaute e disparou uma sequência violenta de socos. Trujillo dava a impressão de que seria nocauteado, mas conectou uma bomba de mão direita que literalmente desligou o oponente.

“Agradeço a Deus, meu técncico e ao UFC e fãs pela oportunidade. Estava bem machucado naquele momento, mas sou matador! Obrigado Deus!”, festejou Trujillo

Primeiro brasileiro em ação no ginásio em Newark, Alan “Nuguette” Patrick não teve vida fácil diante do canadense John Makdessi, mas conseguiu a segunda vitória no UFC entre os pesos leves e segue invicto no MMA, com 12 triunfos. O amazonense foi mais ativo durante os três rounds e, apesar de a luta ter sido bem parelha, Nuguette conseguiu aplicar algumas quedas que fizeram a diferença na interpretação dos jurados. Makdessi controlou o centro do Octógono, mas buscou atacar apenas nos contragolpes. Não foi o suficiente para ele, que teve interrompida uma série de três vitórias.
 

Confira todos os resultados do UFC 169:

 

Renan Barão (brasileiro) venceu Urijah Faber por TKO aos 3min42s do R1

 José Aldo (brasileiro) venceu Ricardo Lamas por decisão unânime

Alistair Overeem venceu Frank Mir por decisão unânime 

Ali Bagautinov venceu John Lineker (brasileiro) por decisão unânime 

Abel Trujillo venceu Jamie Varner por KO aos 2min32s do R2

 

Card preliminar

 

Alan Nugget (brasileiro) venceu John Makdessi por decisão unânime

Chris Cariaso venceu Danny Martinez por decisão unânime

Nick Catone venceu Tom Watson por decisão dividida

Al Iaquinta venceu Kevin Lee por decisão unânime

Clint Hester venceu Andy Enz por decisão unânime

Rashid Magomedov venceu Tony Martin por decisão unânime

Neil Magny venceu Gasan Umalatov por decisão unânime

Midia

Recente
O competidor meio-médio "Ruthless" Robbie Lawler fez uma batalha contra o veterano Bobby Voelker, e terminou emplacnado seu 18º nocaute. Assista ao UFC Fight Night San Jose e confira Lawler vs. Matt Brown.
21/07/2014
Antes do UFC chegar em San Jose no dia 26 de julho, o 'Road to the Octagon': Lawler x Brown traz tudo das preparações dos 6 maiores astros do UFC Fight Night. Os astutos meio-médios Robbie Lawler e Matt Brown brigam pela posição de desafiante.
19/07/2014
Antes dos pesos pena Clay Guida e Dennis Bermudez travarem uma guerra no sábado em San Jose, veja como os dois têm treinado nesta edição do Road to the Octagon.
19/07/2014
Antes do UFC chegar em San Jose no dia 26 de julho, o 'Road to the Octagon': Lawler vs Brown traz tudo das preparações e das vidas de seis das maiores estrelas do UFC Fight Night.
19/07/2014