'Pânico em SP' - Shields e Kim surpreendem

Gringos estragam a festa brasileira nas lutas mais importantes do card principal
O público que lotou a arena em Barueri (SP), nesta quarta-feira, conferiu de perto boas lutas no UFC Fight Night no Combate – Maia x Shields. Entretanto, a torcida brasileira não pôde comemorar nos dois desafios principais, já que Jake Shields deu fim a série de três vitórias de Demian Maia, enquanto o sul-coreano Dong Hyun Kim nocauteou de forma surpreendente Erick Silva.

No principal desafio da noite, Demian Maia buscava se firmar de vez na categoria de meio-médios. Desde que desceu de divisão, o brasileiro não havia perdido. Entretanto, para manter o desempenho, tinha que frear Jake Shields, ex-campeão do Strikeforce, um adversário duríssimo, mas que ainda não havia demonstrado todo o seu ímpeto no UFC.  Ambos teriam até cinco rounds para definir o futuro dentro da organização.

O brasileiro começou buscando a sua especialidade. Faixa-preta de jiu-jitsu, Demian conseguiu quedar Shields em duas oportunidades. Ainda pegou as costas, mas, numa reviravolta, caiu por baixo e não conseguiu mais ataques contra o americano. No segundo assalto foi a vez de Jake cair por cima, de onde buscou o ground and pound. Apesar de não ter sido muito ofensivo, Shields controlou as ações. Com a luta indefinida, Demian se arriscou mais na trocação na terceira parcial, e aplicou alguns bons golpes. Caiu por cima no chão, mas Jake conseguiu reverter a posição novamente. Por cima, o americano mais uma vez não mostrou agressividade, contentando-se em apenas controlar o oponente e abafar. Na quarta etapa Maia conseguiu levar o adversário para o chão e trabalhar por cima. O assalto final foi novamente parelho, Shields buscava quedar e, nos últimos instantes, a tentativa final de um exausto Demian em conectar mais alguns socos.  

Numa luta parelha, muito estudada e difícil de apontar um vencedor a cada round, e decisão dos juízes acabou indo a favor de Jake Shields, de forma dividida.

“Foi uma das lutas mais duras da minha carreira, assim como Georges St-Pierre e Dan Henderson. Sabia que tinha que mostrar tudo no quinto round, mostrar que ainda estava na luta, mesmo cansado”, comentou o americano.    

Na luta co-principal da noite, a luta entre os pesos meio-médios Erick Silva e o sul-coreano Dong Hyun Kim era uma das mais aguardadas da noite, e os lutadores fizeram valer as expectativas do público. Erick começou a todo vapor, partiu para cima na trocação, mas Kim conseguiu agarrar o adversário. A luta foi para o chão e Kim assegurou a montada. Percebendo a desvantagem, Silva voltou com tudo na segunda etapa. Conectou duros golpes na trocação, principalmente com socos certeiros. O sul-coreano dava indícios de cansaço, mas foi neste momento que acertou em cheio um contragolpe com a mão esquerda que acabou com qualquer chance do brasileiro. O nocaute foi aos 3min1s. É a terceira vitória seguida de Dong Hyun Kim, que ganha moral na divisão dominada por Georges St-Pierre.

Melhores momentos da vitória de Kim


Thiago x HamillEm busca da segunda vitória em sequência, Thiago Silva tinha o americano Matt Hamill pela frente. Desde os primeiros momentos, Silva já pintava o cenário da luta. Com chutes baixos, foi minando o oponente a cada round, além de sempre levar perigo usando as mãos. Desta forma, derrubou Hamill no primeiro e segundo assalto. No round final, contra um adversário muito cansado, Thiago seguiu castigando as pernas com chutes baixos. No final, decisão unânime a favor do brasileiro, que segue firme no peso meio-pesado. Apesar da derrota, Matt Hamill mostrou que aguenta duros castigos e não se entrega.

Outra batalha na categoria meio-pesado foi entre Fabio Maldonado e Joey Beltran. Ambos nocauteadores, a luta transcorreu quase que como um combate de boxe. Maldonado chamava o adversário, provocava e contragolpeava com socos em linha. Beltran também tentava socar e, em algumas oportunidades, derrubar. No fim, a vitória foi para Maldonado, em decisão dividida. Já Joey, que havia descido de peso – antes lutava de pesado -, amargou a terceira derrota em série e fica em situação delicada no UFC.

“Vinha de três derrotas e agora venci a segunda seguida. Acho que fui melhor que na minha última luta, mas é difícil ficar nas mãos dos juízes”, declarou Maldonado, que não concordou com a vitória de forma dividida apontada pelos jurados.

Entrevista pós-luta com Maldonado

Estreando no peso meio-médio depois de duas derrotas seguidas, Rousimar “Toquinho” Palhares Toquinho mortal como sempresabia que tinha que dar tudo contra Mike Pierce, que vinha embalado numa série de quatro vitórias. E foi com este espírito que o brasileiro entrou para lutar. Nos primeiros instantes, Toquinho tratou de atacar com a sua tradicional chave de calcanhar. Na segunda tentativa, encaixou bem o golpe e só restou a Pierce dar os três tapinhas da desistência em apenas 31 segundos.

“Não sei descrever em palavras, só posso agradecer a todos. Consigo essas finalizações por conta dessa energia que Deus me dá e os meus treinadores Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro”, disse Toquinho, que, em 15 vitórias (cinco derrotas), venceu 11 vezes por finalização.

Veja a 'louca' celebração de Toquinho

Os pesos galo Raphael Assunção e TJ. Dillashaw deram o pontapé inicial do card principal. No Octógono, ambos vinham numa série de quatro triunfos e a manutenção da sequência invicta colocaria o vencedor numa boa posição no ranking da divisão. Talvez por isso tenha sido uma disputa tão parelha. No primeiro assalto, Dillashaw foi melhor e pegou as costas do brasileiro. Assunção voltou melhor no round seguinte e, além de bons momentos na trocação, apertou o pescoço do adversário com uma guilhotina. A terceira parcial também foi parelha, o que resultou numa difícil decisão para os juízes laterais. Nela, melhor para Raphael, que chegou ao quinto resultado positivo seguido.  

Rapha vence luta acirrada“Foram 15 minutos tensos, tentei dar o meu máximo. Essa luta foi como uma semifinal para mim, respeito muito o Renan Barão – campeão interino -, que para mim é o verdadeiro campeão, e o Dominick Cruz – campeão - também”, declarou o brasileiro.

Entrevista pós-luta com Raphael Assunção

 





Confira os resultados:
Jake Shields venceu Demian Maia por decisão dividida
Dong Hyun Kim venceu Erick Silva por KO aos 3min1s do R2
Thiago Silva venceu Matt Hamill por decisão unânime
Fabio Maldonado venceu Joey Beltran por decisão dividida
Rousimar Toquinho finalizou Mike Pierce com uma chave de calcanhar a 31s do R1
Raphael Assunção venceu TJ. Dillashaw por decisão dividida
 

Resultado das preliminares:
Igor Araújo venceu Ildemar Marajó por decisão unânime
Yan Cabral venceu David Mitchell por decisão unânime
Chris Cariaso venceu Iliarde Santos por TKO aos 4min31s do R2
Alan Nuguette venceu Garett Whiteley por TKO aos 3min54s do R1


Midia

Recente
Não foi apenas um saldo positivo para os lutadores brasileiros no UFC 177, mas também atuações sólidas, com Diego Ferreira e Bethe Pitbull aplicando dois nocautes. Amanda Salvato conversou com os dois após as grandes vitórias no card principal.
30/08/2014
Ouça Danny Castillo e Tony Ferguson após a batalha no UFC 177 que terminou com uma decisão dividida.
30/08/2014
O campeão peso galo T.J. Dillashaw e o desafiante Joe Soto comentam seus desempenhos na luta principal do UFC 177 com o comentarista Joe Rogan.
30/08/2014
T.J. Dillashaw fala de sua primeira defesa de cinturão UFC, Bethe Correia expressa seu desejo de lutar pelo título, e o que Dana achou de Joe Soto.
30/08/2014