Na Suécia, Mousasi vence com sobras a luta principal

Em aguardada estreia, Gegard Mousasi não tem dificuldade contra o local Ilir Latifi    
Mousasi punindo LatifiO UFC chegou pela segunda vez à Suécia, neste sábado, e, apesar do desfalque do ídolo local Alexander Gustafsson, que se contundiu nos treinos - corte abaixo do olho - e foi vetado há poucos dias do desafio contra Gegard Mousasi, os confrontos empolgaram o público presente na Ericson Globe Arena, em Estocolmo. Se os brasileiros comemoraram a ótima vitória por finalização de Diego Brandão, os suecos puderam ver os triunfos de Reza Madadi, Tor Troeng e Papy Abedi.    
     
Único brasileiro no card do UFC Suécia 2, Diego Brandão não tomou conhecimento do jiu-jitsu do também finalizador Pablo Garza. No primeiro round, o brazuca encurtou a distância e aplicou uma bela queda. No chão, fintou a montada, mas, num movimento preciso, enganou Garza e já caiu ao lado, apertando com um justo katagatame. O estrangulamento fez Pablo bater aos 3min27s. Foi a terceira vitória no UFC em quatro apresentações de Brandão, que garante agora estar mais focado nos treinamentos, depois deFatal, Diego finaliza! experimentar a fama ao vencer o reality show TUF 14, nos EUA.    
     
"Meu plano de luta era o jiu-jitsu, queria usá-lo", comentou Diego sobre a estratégia no confronto.    
     
Na principal luta da noite, o estreante no UFC Gegard Mousasi não levou sustos contra Ilir Latifi, que substituiu o companheiro de treinos Alexander Gustafsson. Mousasi controlou bem a distância e conectou diversos jabs no rosto de Latifi. Com a frieza habitual já vista em vitórias contra feras do gabarito de Ronaldo Jacaré, Mark Hunt e Renato Babalú, entre outros grandes nomes do MMA, Gegard castigou o rosto de Latifi sem dificuldade. O único susto foi nos últimos segundos, quando foi quedado e teve que se defender do ground and pound do oponente. Triunfo tranqüilo, mas, pelo fato de ser ex-campeão de organizações como Dream e Strikeforce, esperava-se mais que uma vitória por decisão unânime de Gegard Mousasi contra o desconhecido Ilir Latifi.    
     
Outra luta bastante aguardada trouxe o ex-Strikeforce Ryan Couture, filho de nada menos que Randy Couture, membro do hall da fama do UFC e ex-campeão da organização em duas categorias de peso (pesado e meio-pesado). Mas Ryan tinha o perigoso Ross Pearson pela frente. O estreante em UFCs tentou pressionar Pearson arruinando a estreia de Ryan CouturePearson nas grades e buscou as quedas, uma estratégia parecida com a outrora usada pelo pai. Mas, na segunda parcial o vencedor do TUF 9 conectou uma saraivada de socos, que fizeram o jovem Couture beijar a lona aos 3min45s. Vindo de dois resultados negativos, Matt Mitrione, sempre com os punhos perigosos, detonou Phillip De Fries em apenas 19s. Em outras lutas do card principal, Brad Pickett venceu Mike Easton por decisão dividida, enquanto Akira Corassani bateu Robbie Peralta por decisão unânime.    
     
Entre os desafios do card preliminar, muita tensão desde a encarada na pesagem entre Reza Madadi e Michael Johnson. Madadi vinha dominando o primeiro round com quedas e bom jiu-jitsu, mas nos últimos instantes sofreu um duro chute no rosto e chegou perto de ser nocauteado. Na segunda etapa, veio com a mesma estratégia e, no terceiro round, quedou e conseguiu finalizar com um triângulo de braço, a 1min33s.    
     Madadi faturou o bônus da noite
A finalização de Madadi valeu o prêmio de melhor da noite (US$60 mil), enquanto o melhor nocaute foi o de Conor McGregor em Marcus Brimage. Já a bonificação de melhor luta foi a agitadíssima contenda entre Brad Pickett e Mike Easton, em que ambos alternaram-se todo instante em posições de ataque e defesa.    
     
Confira todos os resultados:        
Gegard Mousasi venceu Ilir Latifi por decisão unânime    
Ross Pearson venceu Ryan Couture por TKO aos 3min45s do R2    
Matt Mitrione venceu Phillip DeFries por KO aos 19s do R1    
Brad Pickett venceu Mike Easton por decisão dividida    
Diego Brandão finalizou Pablo Garza com um katagatame aos 3min27s do R1    
Akira Corassani bateu Robbie Peralta por decisão unânime    
Reza Madadi finalizou Michael Johnson com um triãngulo de braço a 1min33s do R3    
Tor Troeng venceu finalizou Adam Cella com um mata-leão aos 3min11s do R1
Adlan Amagov venceu Chris Spang por decisão unânime    
Conor McGregor venceu Marcus Brimage por TKO a 1min7s do R1    
Ryan LaFlare venceu Ben Allaway por decisão unânime    
Tom Lawlor finalizou Michael Kuiper com uma guilhotina a 1min5s do R2    
Papy Abedi venceu Besam Yousef por decisão dividida  

Domingo, Novembro 9
01:30h
BRT
Uberlandia, Brazil

Midia

Recente
No quarto episódio, Conor McGregor joga capoeira no Rio e segue provocando Aldo. Dessa vez, o irlandês disse que vai 'arrancar a cabeça do brasileiro'. Enquanto Conor se 'diverte' pelo Rio, Aldo e Chad Mendes batem o peso e fazem encarada para o UFC179.
25/10/2014
Os jornalistas Davi Correia, do UFC.com.br, Dudu Ferreira, da Tatame, Claudia Lima, da Revista VIP, conversam sobre o card principal do UFC 179, no Rio de Janeiro. - UFC 179, ao vivo, só no Canal Combate - on.ufc.com/ufc179assita
25/10/2014
Os jornalistas Davi Correia (UFC.com.br), Guilherme Cruz (MMAFighting) , e Ivan Raupp (Combate.com), conversam sobre o card principal do UFC 179, no Rio de Janeiro. O brasileiro é favorito, mas precisa tomar cuidado com o jogo de wrestling de Chad Mendes.
23/10/2014
Fotos da pesagem do UFC 179 no Ginásio do Maracanãzinho em 24 de outubro, 2014 no Rio de Janeiro (Fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
24/10/2014