Vinny Magalhães: Mirando a escolha certa

"Phil é um daqueles caras convencidos. Acho que ele é bom, mas não acho que ele seja tão bom quanto ele acha que é."  - Vinny Magalhães
UFC light heavyweight Vinny Magalhaes
A questão é, com um cartel de 8-2 e um lugar no card principal do UFC 159 neste sábado à noite contra Phil Davis, Vinny Magalhães aprendeu o suficiente durante seu tempo no MMA para ser capaz de finalizar Davis neste fim de semana? Ele deve achar que sim, porque assim que "Mr Wonderful" viu uma luta com Forrest Griffin ser descartada por causa de uma lesão do ex-campeão meio-pesado, Vinny foi ao twitter para entrar no lugar dele.  
  
Bem, foi um pouco mais forte do que simplesmente pedir [pela luta]...  
  
"Eu acho que se eu fosse todo cordial ao pedir a luta, não acho que ela teria acontecido", disse Vinny, que parece ter aprendido bem a sua lição com o ocasional parceiro de treino Chael Sonnen. "Então acho que fiz a abordagem certa para desafiá-lo."  
  
Funcionou. E mesmo ele não conseguindo a luta em dezembro, os dois meio-pesados colidirão neste sábado, e mesmo que lutar com alguém do calibre de Davis não estava nos seus planos, ele está se ajustando.  
  
"Primeiro, eu quis lutar com caras que estão em determinada posição (como Igor Pokrajac)", disse Magalhães. "Ele estava no meio da divisão, então senti que, já que o venci, estou pegando seu lugar e talvez seja a hora para eu começar a lutar com esses caras. Então vejo um cara como Phil Davis disponível para lutar, ele pode ser bem rankeado e tudo, mas pelo estilo, ele era o cara certo. Ele ainda está desenvolvendo seu estilo de luta e ele gosta de grappling. E ele é um wrestler, então eventualmente ele irá tentar levar a luta pro chão, por isso decidi ir um pouco mais longe com meus objetivos e tentar lutar um cara bem rankeado. Não tinha nada a ver com tentar chegar ao título mais rápido, foi mais a questão dele estar disponível."  
  
É também por isso que Vinny sente que na luta no chão, poucas pessoas podem durar muito tempo com ele. É como o comentário de Pat Barry de que muitos lutadores se dizem strikers até serem golpeados por um striker de verdade. Vinny concorda com a teoria em relação ao jiu  jitsu.  
  
"É tudo relacionado aos resultados e os níveis em que cheguei. Não sou somente um daqueles caras que vem treinando há muito tempo; sou um daqueles caras que teve bons resultados a nível mundial por muito tempo. Venho ganhando medalhas de ouro em campeonatos mundiais desde os 18 anos de idade. Venci o ADCC. Que é o torneio mais duro de grappling sem quimono do mundo. Sobre Phil, ele tem algumas finalizações no UFC  -  Alexander Gustafsson, Tim Boetsch, e Wagner Caldeirão - mas tem uma coisa, quando ele venceu Tim Boetsch, ele venceu um cara que não tinha muitas habilidades no chão. Ele é um cara duro, mas não é conhecido por grandes técnicas e ele está nos pesos médios agora. Então ele luta contra Brian Stann, o domina no chão mas não consegue a finalização. E eu vejo deste jeito: : Krzysztof (Soszynski) conseguiu facilmente finalizar Brian Stann, mas Davis não. Então ele luta contra Gustafsson, e na época acho que Gustafsson ainda estava muito verde para competir naquele nível contra bons wrestlers e grapplers. Então na minha opinião, essa luta não conta muito pelas habilidades de finalização dele. Então ele lutou contra o Caldeirão, que fez a maioria das suas lutas anteriores ao UFC contra caras que possuíam recordes negativos, então Davis vai lá e finaliza o cara, mas para mim isto não significa nada. Phil é um daqueles caras convencidos. Acho que ele é bom, mas não acho que ele seja tão bom quanto ele acha que é."  
  
De um jeito ou de outro, Vinny espera descobrir a verdade neste sábado à noite. Vencendo ou perdendo, o que ele garante é que ele não será finalizado.  
  
"De jeito nenhum que um cara com as habilidades de Phil Davis no chão chegará perto de conseguir me finalizar", ele disse. "De jeito nenhum."  



Watch Past Fights

Sábado, Outubro 25
23h
BRT
Rio de Janeiro, Brazil

Midia

Recente
No segundo episódio do UFC Embedded, os lutadores começam a chegar no Rio para o UFC179. Entre um treino e outro, Chad Mendes e José Aldo continuam se provocando. 'Ele precisa estar motivado, porque vou dar uma surra nele!', disse o americano.
23/10/2014
Treinos abertos do UFC 179, no dia 23 de outubro, 2014 no Rio de Janeiro, Brasil. (Fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
23/10/2014
José Aldo e Glover Teixeira conversaram com a equipe do UFC sobre as expectativas para o UFC179, neste sábado (25), e também sobre o lançamento do filme sobre a vida de Aldo e o documentário 'Nascidos para Lutar', que narra a trajetória de Glover.
24/10/2014
Lutadores recebem a equipe do UFC em seus quartos e mostram o que não deixam de levar na mala para a semana da luta. Confira!
23/10/2014